POLÍTICA MT

Especialista alerta para o impacto das altas temperaturas no consumo de energia

Publicados

em


O Brasil enfrenta uma onda histórica de calor extremo. Vários estados registram temperaturas acima da média para o período e em Mato Grosso a situação não é diferente. Os cuiabanos estão há dias convivendo com calor acima de 40°C. Com a temperaturas nas alturas o resultado é o aumento no consumo de energia e, consequentemente, no valor fatura. Isso porque, mesmo sem mudanças na rotina de uso, os equipamentos elétricos consomem mais energia somente com a temperatura elevada.

No calor, geladeira e ar-condicionado, por exemplo, são mais exigidos para conseguirem rejeitar o calor e atingir a temperatura programada. “Por isso, as contas de energia devem chegar mais ‘salgadas’. De uma forma geral, estima-se que o calor excessivo influencia num aumento de cerca de 20% no consumo de energia – isso com os mesmos aparelhos sendo utilizados na mesma quantidade de horas de dias normais “, explica o engenheiro eletricista Teomar Estevão Magri. 

Mas o engenheiro ainda chama a atenção para um agravante: o calor provoca hábitos diferentes, já que para escapar dos desconforto térmico as pessoas tomam mais banho, bebem mais água gelada, utilizam com mais frequência e por mais tempo ar condicionado e umidificadores. “Pelas horas a mais de uso, o consumo pode aumentar em torno de 50%, dependendo do perfil do consumidor e da quantidade de equipamentos que utiliza”.

Leia Também:  Lei que cria o programa Cidade Empreendedora é sancionada em Mato Grosso

Soma-se a isso a tributação de ICMS, que em Mato Grosso é aplicado por faixa de consumo. Ou seja, consumo maior resulta também em uma taxa maior de tributo. 

Pandemia

E em 2020, mais um fator tem influenciado no aumento da conta: a pandemia, alerta Magri.  A crise do coronavírus trouxe uma nova realidade, com as pessoas passando mais tempo em casa. Nesse cenário, o uso de aparelhos eletrodomésticos tende a ser maior, uma vez que as crianças estão assistindo mais TV, usando videogames e computadores, além de muitas pessoas estarem trabalhando de forma remota. Logo, altera-se toda a logística de uso dos equipamentos e a conta de energia elétrica fica ainda mais cara.

Em razão da crise sanitária mundial, a bandeira tarifária segue verde até o final do ano, ou seja, sem acréscimos por condições de produção de energia elétrica. Entretanto, desde 1º de agosto de 2020 as concessionárias de energia retomaram o corte por falta de pagamento – que havia sido suspenso temporariamente. 

Leia Também:  Governo dá início à construção da ponte de concreto sobre o Rio Bandeira

O secretário adjunto de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor, Edmundo Taques, lembra que ao receber a conta de energia elétrica o consumidor deve estar atento às informações contidas na fatura, como total de dias faturados e histórico dos 12 meses anteriores. Se perceber alguma inconsistência nas informações, o consumidor deve primeiramente procurar a concessionária.

Caso não a demanda não seja resolvida, o consumidor pode registrar a reclamação via Consumidor.gov.br ou procurar a unidade de Procon mais próxima. 

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Sexta-feira (30): Mato Grosso registra 143.325 casos e 3.846 óbitos por Covid-19

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (30.10), 143.325 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 3.846 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 278 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 143.325 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 5.269 estão em isolamento domiciliar e 133.721 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 148 internações em UTIs públicas e 135 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 36,72% para UTIs adulto e em 15% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (29.223), Rondonópolis (10.599), Várzea Grande (10.043), Sinop (7.104), Sorriso (6.332), Lucas do Rio Verde (5.893), Tangará da Serra (5.694), Primavera do Leste (4.939), Cáceres (3.473) e Campo Novo do Parecis (2.887).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia Também:  Equipe da Seciteci visita escolas técnicas da Região Norte de MT para definir ações e projetos para 2021

O documento ainda aponta que um total de 115.464 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 482 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última quinta-feira (29), o Governo Federal confirmou o total de 5.494.376 casos da Covid-19 no Brasil e 158.969 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 5.468.270 casos da Covid-19 no Brasil e 158.456 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de sexta-feira (30).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

Leia Também:  Lei que cria o programa Cidade Empreendedora é sancionada em Mato Grosso

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA