POLÍTICA MT

Faissal indica implantação de Hospital Regional em Primavera do Leste

Publicados

em


Foto: JLSiqueira / Secretaria de Comunicação Social

O deputado estadual Faissal Calil (PV) apresentou Indicação de nº 3939/2021 encaminhada ao governo do estado, solicitando a realização de um estudo sobre a viabilidade de implantação de um Hospital Regional em Primavera do Leste. A proposta do parlamentar atende um pedido do vereador Renato Cozanelli Junior.

Faissal apresentou a matéria na sessão plenária da última quarta-feira (9), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), afirmando em sua justificativa que o município tem atuado de forma firme e incansável para atender a população local e que a implantação de um hospital regional na cidade é de suma importância para a melhoria da saúde em Primavera do Leste.

“Vivemos um momento delicado em nosso estado, com a pandemia de Covid-19. Além disso, temos uma série de atendimentos relativos a outras enfermidades que precisam ser feitos e foram seriamente afetados. Primavera do Leste é um município importantíssimo para Mato Grosso e sua população precisa muito de uma unidade de saúde de grande porte”, afirmou.

Leia Também:  Máquinas serão entregues a 22 entidades para manutenção de 16 mil km de rodovias em MT

O deputado destacou, como exemplo, o grande número de infectados pela Covid-19 no município. Dos 61 mil habitantes de Primavera do Leste,  11 mil já testaram positivo para a doença. Faissal destacou ainda que o hospital regional ficaria localizado próximo a cidades menores, proporcionando mais agilidade no atendimento para moradores de lugares como Poxoréu, Campo Verde, Santo Antônio do Leste, Paranatinga, Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Dom Aquino, entre outros.

“A posição geográfica da cidade permite atendimento à região toda, o que demonstra carência e necessidade de melhorias no atendimento à saúde. Quanto mais hospitais regionais tivermos em Mato Grosso, melhor atenderemos nossos cidadãos e menos filas teremos. Essas unidades cumprem, além de um importante papel social na prevenção e tratamento de doenças, uma função importantíssima, que é a de desafogar os hospitais localizados na capital, onde tradicionalmente são enviados em casos mais graves”, explicou.

Fonte: ALMT

Propaganda

POLÍTICA MT

Comissão Especial do Zoneamento recebe representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico

Publicados

em


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A Comissão Especial de Zoneamento Socioeconômico Ecológico recebeu, na tarde desta quarta-feira (16), o secretário-adjunto de Investimentos, Inovação e Sustentabilidade, Walter Valverde, e o superintendente de Agronegócios, Sérgio Leal, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec/MT). 

O superintendente de Agronegócios da pasta apresentou aos deputados dados sobre o desenvolvimento econômico e social do estado. Sérgio Leal destacou que as áreas de preservação já previstas na legislação alcançam 58% do estado, sobrando 42% do território para produção. E também ressaltou o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de Mato Grosso nos últimos anos. 

“A questão econômica capitaneia os avanços do estado e isso é fruto do esforço do sistema produtivo, que trabalhou na incorporação de tecnologias para aumentar a produção sem a necessidade de abrir novas áreas”, avalia Leal. “As áreas preservadas dentro das propriedades rurais somadas superam as áreas de reserva, como parques e terras indígenas. Mato  Grosso é o estado que mais produz e mais preserva, sendo líder na diminuição de desmatamento”, argumentou. 

Leia Também:  Gefron recupera quatro veículos e cumpre mandado de prisão neste fim de semana

Para o superintendente, esses dados garantem que Mato Grosso produz de maneira sustentável. Ele avalia ainda que a minuta de novo zoneamento feita pela Secretaria de Planejamento e Gestão traz grandes restrições que atrapalham o desenvolvimento de regiões mais pobres do estado, como o Araguaia e o Guaporé. “Precisamos fazer com que as diferentes áreas do estado sejam mais homogêneas no desenvolvimento. Mato Grosso tem uma economia dinâmica e ágil, que o novo zoneamento apresentado não acompanhou”, completa Leal. 

O presidente da comissão especial, deputado estadual Dr. Eugênio (PSB), pediu que a secretaria trabalhe para fazer mudanças na minuta de novo Zoneamento Socioeconômico Ecológico do estado que está sendo apresentada à população desde fevereiro. “Queremos receber para votação na Assembleia um projeto diferente, que não impeça o desenvolvimento do estado para evitarmos fazer um substitutivo que possa ser contestado na justiça”, pediu o parlamentar.

“A Casa vai ter a grande responsabilidade de votar esse novo zoneamento e é importante que o estado não seja impedido de ser um grande produtor de alimentos”, defendeu o deputado Nininho (PSD). O deputado Valmir Moretto (Republicanos) disse que os produtores fazem a preservação dentro das propriedades e criticou a falta de apoio do poder público nesse esforço. 

Leia Também:  Novo Mirante vai melhorar utilização do Parque Mãe Bonifácia em Cuiabá

A próxima reunião da Comissão Especial de Zoneamento Socioeconômico Ecológico está prevista para o próximo dia 29 e deve ser realizada com técnicos da Universidade Federal de Viçosa (UFV), em São Felix do Araguaia. 

Zoneamento Socioeconômico Ecológico – Conforme definição da Secretaria Estadual de Planejamento, o Zoneamento Socioeconômico Ecológico é um mecanismo de gestão ambiental que consiste na delimitação de zonas ambientais e atribuição de usos e atividades de acordo com as potencialidades e restrições de cada uma delas, tendo por objetivo repensar a ocupação do território mato-grossense, a apropriação de seus recursos naturais e o modelo de desenvolvimento para o futuro, considerando que a ocupação espacial deve propiciar um equilíbrio entre a dinâmica natural e a socioeconômica.

Fonte: ALMT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA