POLÍTICA MT

Governo de Mato Grosso conserta o Estado em 1 ano e 9 meses

Publicados

em


.

Em pouco mais de 1 ano e 9 meses, o Governo de Mato Grosso conseguiu consertar o Estado, que agora possui as finanças equilibradas, pagamento dos servidores em dia e centenas de obras em andamento em todas as regiões.

Em janeiro de 2019, a atual gestão comandada pelo governador Mauro Mendes encontrou o Estado quebrado. Salários atrasados, viaturas sendo recolhidas por falta de pagamento de locação e combustível, UTIs sendo fechadas e centenas de obras paradas. Além de dívidas de restos a pagar na ordem de R$ 4 bilhões.

Com a missão de consertar o Estado e com o auxílio da Assembleia Legislativa, o Governo de Mato Grosso promoveu a reforma administrativa, enxugando as secretarias de 25 para 16. Despesas foram cortadas, contratos e dívidas bancárias foram renegociados e mais de 4 mil cargos foram extintos.

Com as medidas adotadas, hoje o Governo já reduziu em mais de sete pontos percentuais o custeio das despesas de pessoal, saindo de 57,89%, em 2018, para 50,71%, considerando os 4 primeiros meses de 2020.

O salário dos servidores passou a ser pago rigorosamente em dia e os fornecedores passaram a receber os pagamentos de forma regular.

“Somente em 2019, o Estado teve as despesas reduzidas em R$ 1,03 bilhão, conforme o relatório da Controladoria Geral. E pela primeira vez em quatro anos, as contas fecharam no azul, ou seja, o Governo do Estado gastou menos do que arrecadou”, relatou o governador Mauro Mendes.

Combate à Covid-19

Mendes explicou que, com as contas em ordem, foi possível enfrentar e realizar muitas ações para reduzir o impacto da pandemia do coronavírus na vida dos mato-grossenses, como a prorrogação do IPVA para toda a população e do ICMS aos pequenos empreendedores.

Leia Também:  Bombeiros alertam para riscos do uso indevido de técnicas de combate aos incêndios florestais

“Também foi concedida isenção de ICMS na energia elétrica para quem se enquadrava na baixa renda e distribuídas cerca de 330 mil cestas básicas e milhares de cobertores às famílias com maior vulnerabilidade social, por meio do programa Vem Ser Mais Solidário, encabeçado voluntariamente pela primeira-dama Virginia Mendes”, pontuou.

Para enfrentar a Covid-19, o Governo de Mato Grosso também ampliou o Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, em menos de 45 dias, um tempo recorde para o Brasil. Foram construídos 210 novos leitos definitivos, que custaram muito menos que um hospital de campanha.

“Abrimos 163 novas UTIs nas unidades hospitalares do Estado, além de outras 137 em parceria com os municípios, custeando as diárias e também comprando equipamentos, como respiradores. Abrimos o Centro de Triagem Covid-19 na Arena Pantanal, que oferece testagem, consulta, medicamentos e até tomografia, se necessário. Distribuímos 300 mil testes rápidos aos municípios e investimos R$ 8 milhões no tratamento precoce”, elencou o governador, ressaltando que os testes foram adquiridos por um preço até 11 vezes menor do que a média de aquisição dos outros estados.

Obras por todo lado

A meta de fazer a Saúde funcionar também avançou nesse período. O governador registrou que há obras em andamento para ampliar e modernizar os Hospitais Regionais de Sorriso, Sinop e Rondonópolis. 

“Reabrimos a Santa Casa, que agora é o Hospital Estadual Santa Casa, uma estrutura moderna e que tem atendido com excelência a alta complexidade. Recentemente também ampliamos o Hospital Regional de Cáceres, com 30 novos leitos que ficarão de forma definitiva atendendo toda a região oeste e implantamos 10 leitos de UTIs em Alta Floresta”, acrescentou.

Leia Também:  Instituição de ensino aposta em projeto para estimular habilidades cognitivas e protagonismo juvenil

Conforme Mauro Mendes, na Infraestrutura há centenas de obras em andamento que contemplam todas as regiões de Mato Grosso. Muitas delas eram aguardadas há décadas pela população local, como a ZPE de Cáceres e o encabeçamento das pontes da Estrada do Matão, em Pontes e Lacerda. 

O governador ainda fez questão de lembrar o início e a conclusão de obras importantes para o Estado como a recuperação de 16km do anel viário em Rondonópolis, a finalização da obra de asfaltamento entre Guiratinga a Tesouro, o Coxipó do Ouro, a MT-010, a recuperação da rodovia que liga Jangada a Barra do Bugres, entre tantas outras obras no Estado.

As obras também contemplam as áreas da Educação, com R$ 150 milhões investidos em reformas, ampliações e construções de novas escolas. Outros R$ 54 milhões estão sendo aplicados para estruturar a Segurança Pública. Inclusive, o atual governo retomou e finalizou a obra da maior penitenciária de Mato Grosso, a Penitenciária de Várzea Grande, que foi iniciada em 2008.

Esse canteiro de obras promovido pelo Governo do Estado já gerou mais de 5 mil empregos diretos e outros milhares de indiretos, contribuindo para que Mato Grosso figure em 1º lugar como o estado com maior saldo positivo de geração de empregos no primeiro semestre de 2020.

“Com trabalho e seriedade, consertamos nosso Estado. E os resultados já estão aparecendo. Queremos mais e Mato Grosso pode mais. De agora em diante, tem muito mais para acontecer”, concluiu o governador.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Tamanduá vítima de incêndios florestais é atendido em posto de resgate na Transpantaneira

Publicados

em


.

Um tamanduá bandeira resgatado em Nossa Senhora do Livramento está sendo assistido pela equipe de médicos veterinários e biólogos do Posto de Atendimento Emergencial a Animais Silvestres do Pantanal (PAEAS Pantanal).  A equipe de resgate encontrou o animal já cansado e com as quatro patas queimadas graças à ligação de um sitiante pantaneiro. A operação foi realizada na manhã de sábado (19.09).

Os investimentos feitos nas ações para mitigar os impactos dos incêndios florestais na fauna local foram apresentados a uma diligência do Congresso Nacional que esteve no PAEAS Pantanal também no sábado. Para instalação e operação do PAEAS Pantanal foram investidos cerca de R$ 500 mil em estruturação física do Posto, diárias, veículos e locação de insumos como caminhões pia, bombonas de água, cochos e recintos para os animais. Os aportes foram feitos pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e pelo Programa REM-MT (da sigla em inglês, REDD+ para Pioneiros).

Atualmente, três equipes de resgate atuam em Poconé em parceria com voluntários que estão na região prestando atendimento e distribuindo alimentos e águas para os animais. Também foram designadas equipes para o município de Barão de Melgaço. A secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, explicou aos senadores e deputados federais e estaduais todo o esforço realizado para mitigar os impactos negativos dos incêndios na fauna silvestre.

Leia Também:  Jauru comemora 41 anos com obras em rodovia, repasses em dia e ações de combate à epidemia

“Aqui temos o empenho e dedicação de diversas secretarias, voluntários, terceiro setor e iniciativa privada unidos com o mesmo objetivo. Buscamos formas alternativas de viabilizar esse espaço, como o uso de mão de obra de reeducandos para construção dos recintos e fabricação de móveis a partir de madeira apreendida”, pontuou a gestora do órgão ambiental.

De acordo com o coordenador da força-tarefa, o coronel Bombeiro Militar Paulo André Barroso, esta é a primeira vez que Mato Grosso monta uma estrutura para atendimento à fauna e o projeto pode servir de referência para as próximas temporadas de incêndios florestais. “Estamos vivendo uma tragédia ambiental e com união e integração estamos atendendo também a nossa fauna silvestre”, contou o militar que também responde pela secretaria executiva do Comitê Estadual de Gestão do Fogo.

Estiveram na vistoria ao Pantanal o senador Wellington Fagundes; os deputados federais Dr. Leonardo, Rosa Neide, Nilto Tatto (SP), Paulo Teixeira (SP), Rodrigo Augustinho (SP) e Prof. Israel (DF); o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho; os deputados estaduais Wilson Santos e Carlos Avalone; os secretários Alexandre Bustamante (Segurança Pública), Cesar Miranda (Desenvolvimento Econômico) e Jefferson Moreno (adjunto de Turismo); e o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Alessandro Borges.

Leia Também:  Deputado Claudinei solicita reforma de centro comunitário em Rondonópolis

Toda vida importa

O PAEAS Pantanal é um dos instrumentos de resposta aos incêndios florestais e integra as ações do Centro Integrado Multiagências (Ciman). A força tarefa para atendimento aos animais reúne esforços de órgãos do Governo de Mato Grosso, Governo Federal, entidades de classe, terceiro setor e instituições privadas. 

O grupo é coordenado pelo Comitê Estadual de Gestão do Fogo e é formado pelas secretarias de Meio Ambiente e Segurança Pública, BPMPA, Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, Programa REM-MT, Assembleia Legislativa, Prefeitura de Poconé, Juizado Volante Ambiental e Ibama. A UFMT está presente por meio do Hospital Veterinário, Centro Acadêmico de Medicina Veterinária e Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres. O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) também apoia as ações.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária e a Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso também compõem o grupo. Do terceiro setor, a Ampara Silvestre, Associação de Defesa do Pantanal (Adepan), Instituto Mata Ciliar, Ecotrópica, É o Bicho MT e SOSO Pantanal somam esforços. Já da iniciativa privada apoiam a ação a Integral Pet, laboratório VET Vida, Vivet, Clínica Anjo da Guarda e Pantaneiro Clínica Veterinária.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA