POLÍTICA MT

Governo de MT planeja concessão de mais cinco rodovias para 2021

Publicados

em


O Governo de Mato Grosso estuda conceder à iniciativa privada mais cinco trechos de rodovias estaduais, a partir do ano que vem. O assunto foi destaque no jornal eletrônico Valor Econômico nesta quarta-feira (25.11).

Conforme a publicação, em dezembro de 2020 deve ser lançado um novo edital de licitação para concessão da MT-010, que liga Cuiabá à BR-163. “Em 2021, devemos ter novos leilões. Estamos avaliando ao menos cinco rodovias”, afirmou o governador Mauro Mendes ao Valor.

Nesta quinta-feira (26.11), o Estado leiloa três lotes de rodovias estaduais, na sede da B3, a bolsa de valores oficial do Brasil, em São Paulo. A sessão pública está marcada para 14h (horário de Brasília), com a presença do governador Mauro Mendes. Três empresas já apresentaram propostas de preço para concorrer no leilão.

As concessões contribuem para que o Estado possa investir em obras nas rodovias não pavimentadas. Em menos de dois anos, foram mais de 1.000 quilômetros de asfalto novo construído pela atual gestão e 2.000 quilômetros recuperados.

Confira a reportagem na íntegra

Mato Grosso planeja novos leilões de rodovias em 2021

Governo fará o leilão de três lotes de rodovias estaduais nesta quinta-feira, e já planeja novo edital em dezembro

Por Taís Hirata — De São Paulo

O governo do Mato Grosso, que nesta quinta-feira (26) fará um leilão de três lotes de rodovias estaduais, já planeja as próximas concessões do setor.

Leia Também:  Polícias civis e MJ deflagram operação de combate à violência doméstica em todo o País

Atualmente, há outros 1.000 quilômetros de estradas em estudo que poderão ser levadas a mercado, segundo o governador, Mauro Mendes (DEM). “Em 2021, devemos ter novos leilões. Estamos avaliando ao menos cinco rodovias”, disse ao Valor.

A próxima licitação a ser lançada deverá ser a da MT-010, que liga a capital Cuiabá à rodovia federal BR-163. O plano é lançar o edital já em dezembro, segundo Camillo Fraga, sócio da consultoria Houer, que tem estruturado os projetos do Estado.

O Mato Grosso já tem sete concessões rodoviária vigentes. Com o leilão, o número subirá para dez contratos. Os três novos projetos já receberam propostas de grupos interessados, e a concorrência será realizada nesta quinta, na sede da B3, em São Paulo.

Os três lotes receberam ofertas, mas em um deles não haverá disputa – o lote chamado Tangará da Serra, que inclui um trecho de 233,2 km de vias, entre Jangada a Itanorte. Trata-se do contrato mais volumoso do leilão, com investimentos de R$ 816 milhões.

O único interessado – e provável vencedor – foi o consórcio Via Brasil MT-130, da Conasa. A empresa, que também apresentou ofertas aos dois outros lotes do leilão, já opera duas concessões rodoviárias no Estado.

Nos demais lotes, haverá a concorrência de dois outros grupos, ambos formados por empresas menores. O primeiro lote é o da rodovia MT-220, entre Tabaporã e Sinop. A disputa se dará entre a Conasa e o consórcio Via Norte Sul, liderado pela construtora Constral. No último lote, da MT-130, a Conasa vai concorrer com o consórcio Primavera MT-130, liderado pela empresa de engenharia Vale do Rio Novo – que já foi sócia da concessionária MGO, em Minas Gerais.

Leia Também:  Presidente prorroga suspensão do funcionamento da ALMT

Fraga, da Houer, comemorou o interesse. Ele aponta que o segundo lote da licitação, no qual houve apenas uma oferta, já havia sido alvo de leilão no passado, mas não houve interessados.

A pandemia, que neste ano levou ao atraso de diversos projetos de infraestrutura, não teve impacto significativo, diz Fraga. “São rodovias com muita demanda do agronegócio, que alimentam rotas de escoamento da safra aos portos de Santos (SP) e Miritituba (PA). A pandemia não trouxe um prejuízo significativo à movimentação na região e, por isso, não houve necessidade de revisão dos estudos”, afirma.

A velocidade em tirar o leilão do papel também foi outro ponto positivo, pois, em 2021, é esperada a concorrência de outras licitações de rodovias pelo país de perfil semelhante. “Para os próximos leilões, o principal desafio será dimensionar o ‘timing’, para evitar a disputa de outros projetos. O número de operadores de rodovias no país ainda é limitado e pode haver dificuldade para absorver tantas concessões.”

Link da matéria: https://valor.globo.com/empresas/noticia/2020/11/25/mato-grosso-planeja-novos-leiloes-de-rodovias-em-2021.ghtml

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Pedagoga muda história de vida com dedicação aos livros e força de vontade

Publicados

em


De cozinheira em garimpo à graduação em Pedagogia, a história da coordenadora de Saúde e Segurança da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), Zilda Alves da Silva, de 51 anos, impressiona e inspira. Nascida na zona rural de Juína, ela poderia ter passado a maior parte da vida longe da vida urbana, mas o desejo de estudar falou mais alto.

O casamento aos 16 anos aliou-se à expectativa de completar os estudos, que tinham ido até a 4º ano do Ensino Fundamental. Porém, os planos de voltar para a sala de aula deram lugar a um emprego como cozinheira num garimpo local, dos 18 aos 20 anos. Os trabalhos seguintes como açougueira e feirante também estavam aquém do que ela desejava.

Foi somente aos 25 anos, separada e com três filhos pequenos, que ela conseguiu juntar forças para se dedicar aos estudos. A solução encontrada para otimizar o tempo perdido longe dos livros e cadernos foi se matricular em um supletivo. “Eu pensei: agora vou estudar mesmo com filhos pequenos. Mulher sozinha é mais forte que um homem”, diz.

Leia Também:  Escola Técnica de Sinop homenageia servidoras no Dia Internacional da Mulher

A dedicação aos estudos foi, aos poucos, traçando outro rumo à vida de Zilda, que passou rapidamente de aluna à educadora. Quando ainda estava cursando o Ensino Médio, começou a dar aula de forma interina para substituir uma tia que precisou pedir licença por problemas de saúde. O trabalho como docente logo deu lugar a outra função.

“Comecei a gostar de trabalhar como professora e, logo em seguida, comecei a trabalhar na secretaria da escola. E trabalhando na secretaria, eu me apaixonei pelo serviço e fiz o concurso para técnico da Seduc-MT e passei”, conta.

Zilda trabalha desde 2001 como servidora efetiva, primeiramente como secretária escolar e depois no setor de Saúde e Segurança da Seduc-MT. Enquanto exercia as funções na carreira pública, seguiu estudando e formou-se em Pedagogia quando tinha 35 anos, em 2005.

Com os filhos já criados (eles têm 33, 30 e 28 anos) e três netos (de 12, 6 e 3 anos de idade), Zilda tem certeza que sua dedicação aos livros e a força de vontade fizeram ela reescrever a própria história.

Leia Também:  Doulas orientam gestantes sobre nascimento e pós-parto em encontros online

“Com a educação eu mudei a minha vida. A mulher tem que ser independente e estudar, estudar e estudar. É só por meio do estudo que se consegue alguma coisa. Sou uma servidora púbica com muito orgulho e uma mulher realizada profissionalmente. Não foi fácil, com três filhos pequenos, mas amo o que faço. Foram muitas conquistas e muitos desafios, mas sou uma mulher realizada”, conta.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA