POLÍTICA MT

Governo lança plataforma para solicitação de auxílio emergencial da cultura nesta quinta-feira (10)

Publicados

em


.

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), dará início ao cadastramento dos profissionais do setor cultural para acesso direto à renda emergencial, uma das ações previstas na Lei Aldir Blanc. O lançamento da plataforma de cadastro será nesta quinta-feira (10.09), às 15h30, em evento que contará com a participação do governador de Mato Grosso, Mauro Mendes.

“É com muita responsabilidade e transparência que abriremos o cadastramento dos trabalhadores e trabalhadoras da cultura. Por meio deste cadastro, parte dos recursos da Lei Aldir Blanc irá diretamente aos profissionais, incluindo artistas, produtores e técnicos das mais diversas áreas. Trabalhamos para que esses recursos cheguem o mais rápido possível aos que necessitam neste período de calamidade pública”, destaca o titular da Secel, Alberto Machado.

De acordo com a lei regulamentada, o valor a ser destinado para as ações de responsabilidade do Estado é de quase R$ 26 milhões. Mais de R$ 15 milhões, que representa 60% do valor total, serão utilizados para o pagamento de renda mensal aos trabalhadores da cultura. O restante (40%) será distribuído em editais de fomento cultural. 

Leia Também:  Pneus velhos poderão ser usados para produção de asfalto

O auxílio emergencial consiste no pagamento de três parcelas de R$ 600, beneficiando cerca de 25 mil profissionais do setor cultural mato-grossense. Conforme a Lei Aldir Blanc, essa transferência de recursos diretamente aos trabalhadores ficou sob competência do Estado. 

Gerido pela Secel em cooperação com a Central das Organizações do Estado de Mato Grosso (Cordemato), o sistema para o cadastro estadual possui aparato técnico e científico do Núcleo de Pesquisas Econômicas e Sociais e do Núcleo de Tecnologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). 

Para auxiliar no processo de cadastramento, a Secel preparou um vídeo tutorial e cartilhas de orientação apresentando as linhas gerais sobre o acesso à renda emergencial, critérios, operacionalização e demais instruções para preenchimento dos dados. Os materiais estarão disponíveis em formato digital.

Durante o lançamento da plataforma será ainda apresentado o plano de ação para execução da Lei Aldir Blanc em Mato Grosso, cadastrado na Plataforma + Brasil na última quinta-feira (03.09). No documento, a secretaria estadual informa o cronograma das principais ações, que incluem editais e prêmios com propostas abrangendo todos os segmentos culturais.

Leia Também:  Laboratório de Inovação da MTI analisa mais de 50 ideias inovadoras

Serviço

Lançamento da plataforma para solicitação de auxílio emergencial da cultura

Data: quinta-feira (10.09)

Horário: 15h30

Local: auditório Garcia Neto – Palácio Paiaguás, em Cuiabá

NÃO SE ESQUEÇA DA SUA MÁSCARA. Eu cuido de você, você cuida de mim!

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Vazio sanitário do algodão começa nesta quinta-feira (01.10) em Mato Grosso

Publicados

em


O vazio sanitário do algodoeiro começa nesta quarta-feira (01.10) em Mato Grosso, conforme Instrução Normativa Conjunta SEDEC/INDEA nº 001/2016. Durante 60 dias fica proibida a existência de plantas vivas de algodão com risco fitossanitário no Estado, com o objetivo de prevenir a proliferação de pragas, em especial o bicudo-do-algodoeiro, principal doença que afeta a cultura.

Mato Grosso está dividido em duas grandes regiões: região I, que vai do Sul até o Vale do Araguaia e tem o período de vazio de 1º de outubro até 30 de novembro; e região II, Norte e Oeste, que tem o período de vazio sanitário de 15 de outubro até 14 de dezembro.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, mais uma vez o Estado conta com a parceria dos produtores rurais. “Sabemos da importância da cultura do algodão para Mato Grosso e também da responsabilidade de todos os agricultores neste período. Tenho certeza que faremos um ótimo trabalho em conjunto para que a próxima safra seja de mais sucesso”, afirma.

Leia Também:  Deputado Claudinei conhece os trabalhos da 8ª CIBM de Pontes e Lacerda

“É importante que os produtores realizem a destruição dos restos culturais do algodão e que mantenham suas lavouras livres de plantas de algodão com risco fitossanitário, estando sempre alerta às novas rebrotas, haja visto a característica perene das plantas de algodão, que são de difícil destruição”, alerta Ana Paula Vicenzi, coordenadora de Defesa Sanitária Vegetal do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea MT).

Durante o período de vazio sanitário a previsão é fiscalizar, pelo menos duas vezes, todas as propriedades produtoras de algodão do Estado. O descumprimento da medida fitossanitária pode acarretar aplicação de multa ao produtor rural, além do comprometimento da produção das propriedades na próxima safra.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA