POLÍTICA MT

Governo vai distribuir 310 mil mudas de café clonal para agricultores de MT

Publicados

em


.

Os Centros de Pesquisa e Transferência de Tecnologia (CPTT) da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) dos municípios de Sinop e Cáceres, e o Campo Experimental de Tangará da Serra, em conjunto, vão produzir 310 mil mudas de café clonal até o final de 2020. O objetivo é atender agricultores familiares de 33 municípios, por meio do Programa Mato Grosso Produtivo-Café. A iniciativa vai repassar 3.300 mudas de café para cada produtor selecionado, a serem cultivadas numa área de um hectare.

O superintendente da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), George Luiz de Lima, comenta que a meta é disponibilizar 500 mil mudas de café clonal até o primeiro semestre do ano de 2021, para implantação de 150 Unidades Demonstrativas (UD) em 33 municípios do Estado. Hoje a média de produtividade chega a 20 sacas de café por hectare. Com o plantio do café clonal a expectativa é atingir uma produtividade média de 70 sacas/hectare. “O programa prevê o incremento numa área de 150 hectares com o plantio de cultivares geneticamente mais resistentes e produtivas”, esclarece.

Leia Também:  Barra do Bugres cede ao Estado uso do imóvel que abriga Hospital Regional

O projeto do Governo do Estado, por meio da Seaf e a Empaer, com apoio das prefeituras para implantar a produção de café clonal, uma técnica desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) do Estado de Rondônia. O projeto tem como objetivo principal fomentar e fortalecer a cadeia produtiva do café no estado, como alternativa sustentável de geração de renda para conter o desmatamento nos municípios. 

O chefe do CPTT de Sinop, Wanderley da Conceição Araújo, fala que a previsão é produzir 150 mil mudas durante o ano. Até o momento já foram produzidas mais de 75 mil mudas de café clonal. No início de setembro (05.09), foram plantadas 55 mil estacas com cinco diferentes clones de café. Ele explica que as mudas estarão prontas para o plantio entre 90 a 120 dias. “Nesse período não pode faltar água, o controle com a irrigação tem que ser diário, o ambiente de crescimento da muda precisa ter em torno de 80% a 90% de umidade, condição ideal para o enraizamento e desenvolvimento das mudas”, esclarece.

Leia Também:  Sistema Penitenciário é beneficiado com doação de computadores

Foram entregues 29.700 mudas de café clonal

De acordo com Wanderley, já foram entregues 29.700 mudas de café clonal para produtores cadastrados dos municípios de Sinop, Feliz Natal e Cláudia. Cada produtor recebeu 3.300 mudas para o plantio numa área de um hectare. A maior exigência para o cultivo dessas mudas é a instalação de um sistema de irrigação na área com o plantio do café, mão-de-obra familiar na condução da lavoura e a assistência técnica realizada pelos extensionistas da Empaer.

No Centro de Pesquisa de Cáceres serão produzidas 100 mil mudas de café, que serão doadas para produtores da região e Vale do Rio Cuiabá. No Campo Experimental de Tangará da Serra serão 60 mil mudas para atender os agricultores de Nova Olímpia, Barra do Bugres, Porto Estrela e Diamantino. O excedente das mudas será distribuído para produtores interessados em realizar o cultivo de café clonal.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Detran-MT recicla mais de 6 mil veículos inservíveis neste ano

Publicados

em


.

Mais de seis mil veículos e motocicletas passaram por processo de descontaminação e reciclagem este ano em 58 pátios do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT). A estimativa da autarquia é reciclar cerca de 12 mil veículos até o final do ano em todo Estado.

Nesta semana, serão reciclados 1.028 veículos em pátios do Detran-MT em 11 municípios: Alta Floresta, Colíder, Apiacás, Nova Bandeirantes, Guarantã do Norte, Terra Nova do Norte, Peixoto de Azevedo, Nova Monte Verde, Santa Rita do Trivelato, Nobres e Nova Canaã do Norte.  

A reciclagem é realizada com os veículos inservíveis, aqueles que não estão aptos a voltar a trafegar pelas vias públicas e que estão há mais de um ano nos pátios do Detran, sem a solicitação de retirada pelos proprietários.

Nessa situação, o Código de Trânsito Brasileiro autoriza os órgãos a fazerem a reciclagem desses veículos, que é realizada por empresas especializadas.

Segundo o diretor de Veículos do Detran-MT, o serviço de reciclagem é uma ação continuada da autarquia para a correta destinação dos materiais poluentes, manutenção da limpeza dos pátios, além da preservação da saúde pública e do meio ambiente.

Leia Também:  Não dirija se beber: Blitze educativas orientam motoristas e pedestres em Cuiabá e Várzea Grande

Reciclagem

O processo de descontaminação e reciclagem dos veículos inicia com a retirada da bateria, óleo, combustível e pneus, dando a empresa responsável a devida destinação exigida para cada material. Só então é feita a compactação, pesagem e envio do material para reciclagem.

Após o processo de reciclagem, o Detran-MT realiza a baixa definitiva do cadastro do veículo, para evitar novos débitos desses veículos nos anos subsequentes. 

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA