POLÍTICA MT

Hospital Estadual Santa Casa é referência no tratamento de crianças diagnosticadas com Covid-19

Publicados

em


.

Mesmo não fazendo parte do grupo de risco, crianças também têm sido infectadas pelo novo coronavírus. A direção do Hospital Estadual Santa Casa, referência no atendimento de crianças diagnosticadas com Covid-19, percebeu um pequeno aumento no número de casos.

Os dados do último boletim epidemiológico mostram que foram registrados 2.257 casos e 17 óbitos pela doença entre crianças de zero a cinco anos em Mato Grosso. Somente no Hospital Estadual Santa Casa, no período de junho a agosto, 150 crianças receberam o diagnóstico positivo para doença.

Gilvania Quitéria da Silva, 34 anos, moradora do bairro Jardim Vitória, está com o filho de apenas seis meses internado. A mãe explicou que na primeira consulta realizada em uma unidade de saúde municipal, não foi feito o teste da Covid-19 e a infecção foi atribuída ao nascimento dos primeiros dentes de leite. Já na segunda tentativa de diagnóstico, o médico disse que criança estava com virose. O resultado positivo para coronavírus veio após o atendimento realizado no Hospital Estadual Santa Casa.

“Eu levei meu filho no posto e os médicos falaram que era o dente, depois levei ele na UPA e o médico falou que era uma virose, mas não fez o teste da Covid, nem pegou no meu filho. No sábado, minha tia indicou a Santa Casa, eu trouxe ele para fazer o exame e deu positivo para coronavirus. Meu filho tinha febre e vomitava muito”, explicou a mãe.

Leia Também:  Aprovado em segunda votação projeto que regulamenta educação domiciliar de crianças e adolescentes

De acordo com a médica Carina Coutinho, responsável pela ala pediátrica da Covid-19 do Hospital Estadual Santa Casa, as crianças geralmente apresentam sintomas leve, sem nenhuma complicação grave, algo semelhante a uma gripe.

“O quadro clinico das crianças com Covid-19 é muito variável, pode ser desde sintomas leves até sintomas mais graves. A maioria desses pacientes tem apresentado sintomas leves de resfriado comum: Tosse, coriza, febre dor e garganta. Crianças com algum tipo de comorbidade tem apresentado sintomas mais graves: falta de ar e dores na região tórax”, explicou a médica.

Ainda de acordo com as explicações da médica da pediátrica, “estamos vendo o número de crianças infectadas aumentar”, mas em comparação com os adultos, os organismos do público infantil respondem positivamente ao tratamento, que leva de 10 a 14 dias”

Ângela Ribeiro Messias, é mãe da pequena da pequena Ana Sofia Ribeiro, 7 anos, e veio do município de Confresa, a 1.160 km de Cuiabá. A mãe disse que menina apresentou febre, fez o teste da Covid-19 e o resultado foi positivo para doença. Devido a falta de estrutura na unidade de saúde da sua cidade, ela foi transferida para ser tratada no Hospital Estadual Santa Casa.

“Ela teve muita febre, esse foi o único sintoma que ele apresentou. Na minha família apenas eu tive Covid-19, mas tem dois meses. Na minha cidade não tem especialista em criança para o tratamento da Covid-19, por isso buscamos atendimento aqui. O serviço é ótimo, estou sendo muito bem atendida com a minha filha, todos os profissionais são atenciosos, adorei toda essa estrutura, não tenho do que reclamar”, disse a mãe da menina.

Leia Também:  Pesquisadores avaliam efeitos das queimadas para animais aquáticos e terrestres

 A diretora do Hospital Estadual Santa Casa, explicou que embora tenha sido registrado um pequeno aumento no número casos da Covid-19 em crianças, tudo está bem controlado e que parte dessa demanda são dos pais que testaram positivo para doença no Centro de Triagem.

“Nossa demanda vem casada com os pais que já positivaram pra doença e trazem os filhos para serem testadas aqui na Santa Casa.  Aqui é o local referenciado pelo ministério da Saúde para o tratamento de crianças, estamos com uma média de seis a oito crianças na UTI”, explicou a diretora.

Serviço

Para o tratamento de crianças diagnosticadas com Covid-19, o Hospital Estadual Santa Casa conta com uma equipe de 25 médicos especialistas em pediatria. A unidade fica localizada na Rua Clóvis Hugueney, número 141, no bairro Dom Aquino, próximo à Praça do Seminário.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Projeto de Paulo Araújo institui Programa Estadual de Animais de Estimação Perdidos

Publicados

em


.

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Instituir, em Mato Grosso, o Programa Estadual de Animais de Estimação Perdidos, em condição de abandono ou aptos para adoção, com o objetivo de criar, dentre outras ações, um portal na internet para facilitar a localização dos bichos de estimação e a adoção de outros que estejam disponíveis em Organizações Não Governamentais (ONGs) ou cuidadores especializados. É o que propõe o deputado estadual Paulo Araújo, (Progressistas), por meio do projeto de lei n° 797/20 apresentado e já em tramitação na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

De acordo com a proposição, o Programa Estadual de Animais de Estimação Perdidos ou aptos para adoção se dará mediante concentração e divulgação, a ser organizada em página na rede de computadores pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), composta de fotografias e informações referentes aos animais perdidos ou em condições de abandono resgatados pelos centros de controle de zoonoses, canis públicos ou privados e estabelecimentos congêneres, inclusive ONGs em funcionamento no Estado de Mato Grosso.

Leia Também:  Segmento de Pesca em Mato Grosso é beneficiado com ação do Governo do Estado

“É comum nos depararmos com pessoas pedindo auxílio para encontrar seus animais perdidos, oferecendo gatos e cachorros para adoção ou denunciando maus-tratos. Muita gente sofre com a falta desses bichos de estimação, considerados ‘parte da família’, quando fogem ou são roubados. Queremos encontrar uma maneira de ajudar a encontrar esses bichinhos, ou ainda acolher quem precisa de ajuda para tratar de assuntos ligados à causa animal”, destacou Paulo Araújo.

Sobre o Projeto

Para a execução do programa proposto por Araújo, serão estabelecidos critérios padronizados de informações simples e passíveis de serem coletadas pelas instituições responsáveis pelo resgate, inclusive fotografias, que serão enviados mediante arquivo eletrônico, no prazo de até 24 horas do resgate ou da perda do animal de estimação. Isso será feito por meio de formulário disponibilizado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, tendo em vista divulgação em página da rede mundial de computadores, por período mínimo de 30 dias.

As informações a serem divulgadas deverão fazer referência à raça, coloração do pelo, tamanho, peso, bem como características individuais dos animais resgatados e serão apresentadas, de modo sucinto, abaixo da foto do animal na página de divulgação.

Leia Também:  Investimentos do FCO Empresarial atingem 98% dos municípios de MT

O Programa Estadual de Animais de Estimação perdidos ou aptos para adoção poderá ter seu alcance ampliado mediante sua divulgação, bem como da respectiva página de internet, nos centros de controle de zoonoses, canis, organizações não governamentais, associações de proteção e amigos dos animais e afins, bem como junto aos inúmeros estabelecimentos comerciais voltados ao segmento dos animais de estimação.

Fonte: ALMT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA