POLÍTICA MT

Informativo do Detran alerta para importância de exercícios físicos; atividades ajudam na luta contra doenças psicológicas

Publicados

em


.

Neste mês, órgãos e instituições brasileiras desenvolvem uma série de atividades para abordar e falar sobre a prevenção ao suicídio. A campanha é promovida desde 2014 pela Associação Brasileira de Psiquiatria, em parceria com o Conselho Federal de Medicina, com o objetivo de reduzir as altas taxas de suicídio no Brasil e no mundo.

O Departamento de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) preparou informativos divulgando a importância da conscientização de doenças psicológicas, orientando os servidores a respeito dos cuidados com o corpo e mente.  

Yoga e Pedal

Liége Correa de Arruda é servidora do Detran-MT e há 15 anos começou a prática da yoga. Atualmente além de praticar diariamente também é instrutora. Ela também pedala quase todos os dias, hábito que desenvolveu desde criança. Na infância era uma forma de brincadeira com amigos na rua de casa, mas revela os benefícios de manter essa prática até hoje. 

“Como já prático há anos, o corpo já está habituado, tornando essas práticas memórias corporais. O dia que não pratico, meu corpo e minha mente sentem falta e me sinto muito cansada, pesada. A prática desses exercícios já é comum e os tornei parte da minha rotina diária de vida. Quando você vence diariamente a barreira da preguiça e transforma o exercício em compromisso, você recebe todos os benefícios de bem-estar, consciência corporal, leveza, calma, contato com o ambiente externo, tudo de bom que o exercício pode trazer”, conta Liége.

João Leonardo Alves é educador físico com formação desde 2005. Há sete anos atua como personal trainer. Ele acredita que manter o corpo e mente em movimento pode evitar possíveis complicações para saúde do corpo e mental. Segundo ele, a yoga ajuda no relaxamento, trabalhando de forma positiva tanto o corpo quanto a mente. 

“Qualquer prática de atividade física provoca a liberação do hormônio do prazer, a endorfina. Este hormônio é responsável pelo relaxamento, reduzindo o stress e ansiedade e melhorando consideravelmente o humor. E a Yoga, além de trabalhar o corpo com exercícios específicos de resistência, respiração e alongamentos, a prática também trabalha a mente com mantras e trabalhos de respiração. Sem dúvida alguma é uma ótima prática em tempos de pandemia, onde precisamos de muito controle emocional”, relatou João. 

Na academia

Dauson José da Silva é servidor do Detran há 10 anos. Já frequentava academia há 5 anos atrás. Recentemente, por algumas complicações de saúde, decorrentes de colesterol em nível alto no sangue, começou a praticar corrida e caminhada com maior frequência. 

Leia Também:  Barra do Bugres cede ao Estado uso do imóvel que abriga Hospital Regional

“Comecei a frequentar a academia por ver a necessidade de me exercitar e ter uma vida mais saudável. Foi iniciativa própria. Eu sempre gostei do ambiente da academia. Considero o exercício de importância fundamental para o meu bem-estar, principalmente no período de isolamento por causa da pandemia, pois me ajuda a controlar o estresse e a ansiedade”, disse Dauson. 

Silva afirma que nos dias que não consegue praticar os exercícios físicos percebe uma certa indisposição, maior cansaço e até mesmo facilidade de se estressar com coisas do cotidiano. 

“Malhar me ajuda a perder peso, faz bem para os músculos e para os ossos, melhora minha saúde, aumenta a energia, melhora o sono e faz me sentir mais feliz. Penso que no momento da prática dos exercícios há melhora na oxigenação do cérebro, evitando uma série de doenças”, completa Silva.  

Para o educador físico são inúmeros os benefícios gerados a partir de atividades físicas, além de pode evitar doenças. Alves ressaltou a importância da academia, que acredita ter uma função dupla, de convivência social e também de treinamento, sendo uma ótima associação que promove ótimos benefícios para o corpo e a mente do praticamente. 

“Mas neste momento de pandemia o cuidado deve ser um pouco mais exagerado. A grande maioria das academias utilizam ambientes fechados, com ar condicionado. Nestes casos o uso da máscara se torna um fator de auto prevenção. O praticante deve ficar bem atento se a academia conta com esterilização e limpeza dos aparelhos constantemente. Muitas das academias orientam os frequentadores a eles próprios realizarem a limpeza antes e após o uso de cada aparelho. Outra dica é que, quando chegar em casa após o treino, colocar as roupas utilizadas para lavar imediatamente, bem como, tomar um banho completo”, ressaltou Alves.

Em casa

Giandra Nara é servidora da Autarquia há 6 (seis) anos. Após quebrar o pé e obrigatoriamente ter que iniciar sessões de hidroterapia para a recuperação da fratura, percebeu uma melhora significativa em seu corpo por completo. Após a recuperação, resolveu manter os exercícios e logo foi liberada para frequentar a academia e pedalar.

Leia Também:  Diamantino faz aniversário e Governo comemora junto com obras, repasses em dia e ajuda no combate à pandemia

 Mudou-se para Tangará da Serra (a 250 Km de Cuiabá) mas manteve as práticas incluindo também o crossfit com acompanhamento de um educador físico. Por causa de uma inflamação nas articulações, teve que parar todas as atividades. Foi nesse momento que percebeu que a ausência de exercício prejudicava seu dia a dia, desenvolvendo crises de ansiedade.  

“Para saras, decidi mudar meu estilo de vida. Com o apoio de minha endocrinologista aos poucos fui alterando a utilização dos remédios para o uso de florais fitoterápicos para combater a ansiedade, pois com a medicação mais forte os efeitos colaterais eram grandes. Mudei meu jeito de pensar sobre a vida, utilizando tratamentos menos agressivos ao corpo e mudanças diárias. Incluí acompanhamento psicológico, nutricionista e exercícios físicos em casa. Os exercícios em casa incluem andar no elíptico, aulas e treinos de ginástica online. Eu faço as laborais e funcionais. Até minha mãe me acompanha. Nos dias em que não pratico meu corpo sente na hora e reage me deixando cansada e de mau humor. Senti e comprovei que a atividade física influencia completamente meu organismo, meu humor e minha vida de forma completa”, disse a servidora. 

Segundo o educador físico, é importante que os exercícios, mesmo que praticados em casa, tenham orientações de especialistas para que não haja nenhum tipo de complicação. 

“As atividades físicas dentro de casa também são extremamente importantes, pois trazem um conforto diferenciado já que são realizadas em um lugar mais aconchegante como a própria casa. Exercícios assim, em tempos de pandemia, são ótimos devido ao grande stress gerado por ficar em casa com tempo ocioso. Ocupar o tempo vago é necessário, e praticando uma atividade física, se torna perfeito, gerando grandes benefícios e trabalhando a mente”, concluiu João.

“O primeiro passo é decidir começar. Decidir que quer uma vida mais leve. Testar até encontrar qual exercício funciona melhor para você. Escolher o horário da prática também influencia. Às vezes você quer se exercitar cedo, mas seu corpo rende mais à tarde ou à noite. Aprendi a utilizar meu corpo como meu aliado e não como motivo de dores e limitações. Só há ganhos nessa jornada”, afirma Giandra.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Violência no trânsito custou R$ 28,5 milhões para a Saúde de Mato Grosso em 5 anos

Publicados

em


.

Dados estatísticos do Sistema Único de Saúde (SUS) apontam que, no período de 2014 a 2018, ocorreram mais de 26 mil internações ao custo de R$ 28,5 milhões em Mato Grosso. No país, foram R$ 14 bilhões em custos para o SUS somente no ano de 2019.

Esses dados são considerados alarmantes pelas autoridades de trânsito e por profissionais da área da saúde pública estadual e estão em debate no I Encontro Mato-grossense de Mobilidade Segura e Vida no Trânsito, realizado pelo Governo do Estado, por meio de diversas secretarias e órgãos do Executivo.

O evento é realizado no momento em que se completa 10 anos de existência do Programa Vida no Trânsito – instituído pelo Ministério da Saúde. Desde 2019 que o assunto passou a ser tratado de forma integrada por diversas áreas do Governo Estadual, que instituiu o Comitê Intersetorial do Programa de Vida no Trânsito, com coordenação central no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

A primeira parte da programação do evento teve início na última sexta-feira (18.09), com transmissão de palestras de doutores e especialistas em mobilidade, arquitetura urbana e em saúde coletiva, que trataram de temas voltados para a promoção da paz, da saúde e da segurança no trânsito. O encontro também contou com a presença de autoridades estaduais da área do trânsito.

De acordo com os membros do Comitê que representam a pasta da saúde estadual, Rosiene Rosa Pires, coordenadora de Promoção e Humanização da Saúde, e Aparecido Samuel de Castro, coordenador do Comitê, o trânsito passou a integrar as ações de promoção da saúde no âmbito da SES desde 2019, em razão do alto índice de internações causadas por acidentes e violência no trânsito.

Leia Também:  Forças de Segurança Nacional virão a MT ajudar a combater incêndios florestais

O processo de implantação deste serviço contou com o apoio técnico do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). A finalidade é interferir na realidade do trânsito para a promoção de melhorias na segurança e para a promoção da paz e da saúde nessa área.

Mobilidade um direito social

De acordo com a representante do Conass, Mércia Gomes Oliveira de Carvalho, doutora em ciência na área da saúde pela Universidade de Brasília (UnB), a violência no trânsito é a segunda causa de morte no país, sendo os jovens na faixa etária de 20 a 39 anos de idade as principais vítimas, de acordo com dados do Ministério da Saúde no ano de 2017.

A arquiteta e consultora em urbanismo da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Silmara Vieira, enfatiza que a mobilidade é um direito social e que dá acesso a outros direitos da cidade, considerando que 80% da população brasileira residem em área urbana. Para a arquiteta, a violência de trânsito pode ser evitada, com medidas de intervenção na engenharia da mobilidade, voltadas para a segurança e para a saúde das pessoas. “As cidades ainda são planejadas para os veículos e não para as pessoas”, destacou.

Leia Também:  Homem é preso após extraviar carga de 32 toneladas de milho em Querência

Para o presidente do Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN-MT) e diretor executivo do DETRAN, José Eudes, o trânsito está interferindo na saúde do cidadão. A mudança de comportamento deve existir para que se promova a cultura de paz no trânsito.

Acidentes e pandemia

O representante do Batalhão da PM de Trânsito, o 1º Tenente da PM Carlos Manoel Sanches destaca o alto índice de acidentes com motos, que ocupa o primeiro lugar no ranking de acidentes e violência no trânsito, no ano de 2019. “É alarmante essa quantidade de acidentes e gera um impacto grande em diversas áreas e especialmente na esfera da saúde pública”, enfatizou.

Segundo dados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, no período de janeiro a agosto dos anos de 2019 e 2020, houve uma diminuição a partir de março em razão da pandemia e do isolamento social. Porém, com a flexibilização da mobilidade social, já houve aumento das ocorrências.

Serviço

O evento conta com transmissão em tempo real, via canal do YouTube da Escola de Saúde Pública (ESP-MT) e a programação prossegue até o dia 21 de setembro.

A programação do I Encontro Mato-grossense de Mobilidade Segura e Vida no Trânsito pode ser acessada pelo link: http://www.saude.mt.gov.br/upload/noticia/1/arquivo/170920110630-SES-MT-A-programacao.pdf

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA