POLÍTICA MT

Lambari d’Oeste completa 29 anos com obras de infraestrutura contratadas, ações na saúde e repasses em dia

Publicados

em


.

Lambari d’Oeste comemora neste domingo, 6 de setembro, seu 29º aniversário de emancipação administrativa. Situado no sudoeste mato-grossense, a 319 quilômetros de Cuiabá, o município será beneficiado com a restauração de 99,09 quilômetros da MT-170, no trecho entre Caramujo (BR 174) e Salto do Céu, de onde está distante 31 km, cujas obras já estão contratadas, devendo ser iniciadas em breve.

Além do investimento de R$ 11 milhões, do Governo do Estado, a população lambariense, num total de 6.186 habitantes, pode usufruir dos serviços de manutenção de 49,20 quilômetros da rodovia MT 247, entre a divisa com Barra do Bugres (fim da pavimentação) e município, resultado de convênio entre a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) e Prefeitura de Barra do Bugres.

O Governo do Estado também é parceiro do município no combate à pandemia da Covid-10. Repassou à Prefeitura 525 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos (2.754 comprimidos de azitromicina, 2.204 de ivermectina e 17.445 de dipirona, também distribuído em gotas, num total de 429 frascos).

Leia Também:  Deputados acatam emenda para garantir contratação de defensores públicos

Em repasses financeiros, o município recebeu em 2020 (até maio) R$ 2,887 milhões referentes a ICMS, IPVA e Fethab, além de outros R$ 968,84 mil em assistência social, transporte escolar, convênios na área de saúde e emendas parlamentares, entre 2019 e maio deste ano.    

Economia

O município conta com uma planta de etanol à base de cana-de-açúcar, cuja produção foi de 650,5 mil toneladas em 2018 (últimos dados disponíveis no site do IBGE), colhidos em 10,3 mil hectares e avaliadas em R$ 42,288 milhões. Lambari d’Oeste é o oitavo maior produtor mato-grossense de cana-de-açúcar.

Produção de cana-de-açúcar impulsiona a economia lambariense    Foto Secom/MT

O PIB municipal reflete esta realidade. Pelos dados do IBGE de 2017, agropecuária, com R$ 73,27 milhões, e indústria, com R$ 48,5 milhões, responderam por mais da metade (55,5%) do total de R$ 219,38 milhões. Seu PIB per capita de R$ 37.265,80 ocupa a 47ª posição estadual.

Além da cana-de-açúcar, Lambari d’Oeste detinha em 2018,segundo o IBGE, um rebanho bovino de 155,1 mil cabeças, e produziu 2.970 toneladas de soja, 954 de milho, 520 de mandioca e 80 de tangerina.

Leia Também:  Projeto cria a Semana Estadual de Conscientização, Prevenção e Combate à Prática de Queimadas em MT

História

Criado em 1991, o município de Lambari d’Oeste, desmembrado de Rio Branco e Cáceres, também já foi conhecido como Gleba Cerejeira, e, a partir de 1956, simplesmente como Lambari.

Conta-se que um dos pioneiros, ao derrubar uma árvore sobre um riacho, encontrou enorme quantidade de lambaris. Como era época de abertura da mata e escassez de alimentos, pescou o que pôde. O curso d’água passou a ser chamado Ribeirão Lambari.

Tempos depois, o nome foi oficializado como Córrego Lambari, cedendo seu nome ao município. O termo “Oeste” foi acrescentado, para diferenciar de Lambari, no sul de Minas Gerais, conhecida pelas suas fontes de águas minerais.          

(Colaboraram com informações: Karine Miranda, da Sinfra, Fernanda Nazário, da SES e Thielli Bairros, da Sedec) 

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Nova lei facilita a vida de clientes na hora de pagarem suas contas

Publicados

em


Nova lei é de autoria do deputado Valdir Barranco

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Já está em vigor no estado de Mato Grosso a Lei 11.215/2020, de autoria do deputado estadual Valdir Barranco (PT). Ela determina que lojas e magazines disponibilizem em seus sites todas as faturas de compras ou boletos digitais de seus clientes durante o estado de calamidade pública decretado pelo governo em decorrência da pandemia do  novo coronavírus.

A nova obrigação legal facilita a vida dos consumidores no que tange ao pagamento de compras efetuadas por meio de cartões fidelidade ou carnês. Ela vale enquanto estiver em vigor o Decreto 424, de 25 de março de 2020, prorrogado pelo Decreto 523, de 16 de junho de 2020. Ambos declaram estado de calamidade pública em Mato Grosso em decorrência do enfrentamento à Covid-19.

“As empresas descritas nesta lei poderão enviar as faturas ou boletos digitais para os e-mails dos clientes cadastrados, sem que a medida anule a obrigatoriedade disposta neste artigo”, destaca o parágrafo único da nova lei, em vigor desde o dia 28 de setembro, quando foi publicada no Diário Oficial do estado.

Leia Também:  Governo abriu 300 UTIs em seis meses no combate à pandemia em Mato Grosso

O teor da lei pode ser conferido aqui

Fonte: ALMT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA