POLÍTICA MT

“Mesmo em meio à pandemia, Governo de MT continua trabalhando para entregar obras à população”, afirma superintendente da CEF

Publicados

em


.

“Esse programa para construção de 5 mil pontes demonstra a força do Estado de Mato Grosso, que mesmo embora em meio à pandemia, continua trabalhando para entregar melhorias à população”. A afirmação é do superintendente da Caixa Econômica Federal em Mato Grosso, João Henrique Cruz de Oliveira, durante a assinatura do contrato que vai permitir o maior programa de construção de pontes no Brasil, na quarta-feira (09.09), no Palácio Paiaguás, com o governador Mauro Mendes.

As obras serão possíveis após empréstimo de R$ 550 milhões, aprovado pela Assembleia Legislativa e concedido pela CEF, e Oliveira fez questão de destacar que a operação de crédito foi permitida porque o Governo garantiu o reequilíbrio econômico e fiscal.

“É um Estado com sua saúde financeira saneada, extremamente possível de que o contrato fosse feito, sendo considerado como a maior operação de crédito já feita pela Caixa Econômica em tempo recorde. Graças à equipe fantástica que trabalhou com afinco para entregar resultados, como é o perfil do governador Mauro Mendes e dos secretários Marcelo [Oliveira, Infraestrutura e Logística] e Gallo [Fazenda] e suas equipes”, pontuou o superintendente.

Leia Também:  Sesp divulga segundo edital para credenciamento de docentes em 2020

Para ele, as obras de infraestrutura promovem o desenvolvimento sustentável, uma vez que permite não apenas o escoamento da produção agrícola do Estado, mas também o transporte escolar e a circulação de ambulâncias entre os municípios.

“Vai beneficiar todas as pessoas, não apenas os grandes produtores, pois vai permitir que a criança não deixe mais de assistir às aulas por falta de travessia, nem aqueles pequenos produtores vão deixar de escoar seus produtos, como leite, gado, para municípios vizinhos, permitindo o aumento da renda de toda uma população local”, disse.

O programa

Dos recursos oriundos do financiamento, aproximadamente R$ 255 milhões serão destinados para a construção de 60 pontes de concreto em diversas rodovias estruturantes do Estado. Dentre elas, as MTs 100, 110, 130, 140 e 220, contemplando todas as regiões de Mato Grosso. Outros R$ 177 milhões serão destinados ainda para a aquisição de 5 mil metros de bueiros metálicos, 22 mil metros lineares de aduelas de concreto e 900 pares de conjuntos de vigas metálicas e lajes pré-moldadas.

Leia Também:  Secretário suspende pagamento à empresa e determina auditoria

Esse conjunto de materiais e insumos atenderá à demanda dos Municípios por obras de arte especiais, tanto nas rodovias estaduais, quanto em rodovias municipais. Isso porque, com a aquisição desses materiais, será possível a substituição de pontes de madeira por pontes com estrutura de vigas metálicas, de aduelas e de bueiros, totalizando até 5 mil obras.

Além desses investimentos, outros R$ 118 milhões serão utilizados para a aquisição de 175 máquinas e equipamentos, sendo 100 moto-niveladoras, 30 pás-carregadeiras, 30 escavadeiras hidráulicas e 15 pranchas para a manutenção de rodovias não-pavimentadas. Essas aquisições ocorrerão por meio de parcerias com prefeituras, associações e consórcios intermunicipais.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Sete municípios concluem pesquisa epidemiológica em Mato Grosso

Publicados

em


Os municípios de Tangará da Serra, Água Boa, Juína, Sinop, Várzea Grande, Barra do Garças e Alta Floresta já concluíram a fase de coleta da pesquisa soroepidemiológica viabilizada pelo Governo de Mato Grosso. A ação tem o objetivo de monitorar a infecção pela Covid-19 no Estado. 

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), dos dez municípios que participam da pesquisa, três solicitaram prorrogação do prazo: Cuiabá, Rondonópolis e Cáceres. Com o intuito de cumprir o objetivo proposto, esses municípios prorrogaram a conclusão da etapa de coletas para até 9 de outubro.

A SES divulgará o resultado da pesquisa após a finalização dessa fase e análise dos materiais junto aos municípios. A previsão é de que o relatório final do monitoramento seja concluído entre os meses de outubro e novembro. 

O trabalho é coordenado pela equipe técnica da SES, da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e conta com o apoio dos Escritórios Regionais e Secretarias Municipais de Saúde dos municípios envolvidos no estudo. 

Leia Também:  Deputado Thiago Silva viabiliza obra da escola Hermelinda de Figueiredo no Coophema

A metodologia utilizada na pesquisa é a estratégia quantitativa e transversal. A realização do exame é por meio de teste de sangue. As análises são realizadas exclusivamente pelo o Laboratório Central do Estado (Lacen); já as coletas são feitas por agentes de saúde, por meio das secretarias dos municípios.

As cidades selecionadas terão amostras coletadas de 250 a 700 pessoas, de acordo com o número populacional. O setor censitário testado será sorteado, bem como a casa e o morador do domicílio.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA