POLÍTICA MT

Município de Ribeirãozinho está com risco moderado de contaminação de Covid-19 em Mato Grosso

Publicados

em


Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta quinta-feira (29.10) mais uma atualização do panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O Boletim Informativo n° 235 mostra (a partir da página 12) que o município de Ribeirãozinho configura na classificação com risco “moderado” para contaminação do novo coronavírus.

Os demais 140 municípios estão na classificação de risco “baixo”, indicado pela cor verde e não apresentam grandes riscos de contaminação. Nenhuma cidade de Mato Grosso foi classificada com risco “muito alto”, indicado pela cor vermelha que representa alerta máximo de contaminação.

O sistema de classificação que indica o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades. Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana e os resultados são divulgados nos Boletins informativos da SES-MT.

Leia Também:  Canarana apresenta proposta para criação de unidade dos Bombeiros no município

Veja a tabela de classificação de risco por município

 

Recomendações e cuidados

– Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;

– Usar máscara quando sair de casa;

– Evitar aglomerações;

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Perito Criminal realiza reuniões para promover prevenção a acidentes de trânsito

Publicados

em


Com o propósito de reduzir o número de acidentes e ocorrências graves de trânsito, o perito criminal da Gerência Regional de Criminalística de Guarantã do Norte, Rodrigo Bertoti Cassonato, iniciou as discussões para a implementação do Projeto Vida no Trânsito (PVT) no município e região. 

Foram realizadas as palestras de iniciação ao PVT em três municípios do Estado, nos dias 20 e 21 de janeiro: Peixoto de Azevedo (612 km de Cuiabá); Matupá (680 km de Cuiabá); e Guarantã do Norte (709 km de Cuiabá). O objetivo, segundo ele, é atrair as forças de segurança municipais e a sociedade em geral, para aderirem ao programa.

Participaram da reunião representantes do Poder Legislativo municipal, de hospitais, das secretarias de assistência social, de saúde, policiais militares e sociedade em geral.

“As reuniões têm caráter educacional, com o objetivo reduzir significativamente o número de lesionados graves e mortos no trânsito a nível mundial. No anos de 2018 e 2019, o município de Matupá registrou o dobro da média de mortes no trânsito de todo estado de Mato Grosso. Uma das metas globais de desempenho para a segurança no Trânsito, estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Organização Pan-americana da Saúde (OPAS), visa à redução de 50% o número de lesões e mortes no trânsito até 2030. O Projeto Vida do programa vem em concordância com tudo isso, um programa certo para o município de Guarantã e região”, apontou. 

Leia Também:  Estado economiza R$ 17 mi e fortalece forças de segurança com entrega de viaturas

Levantamento da Opas Brasil revelam que as leis sobre segurança viária melhoram o comportamento dos usuários e reduzem as colisões, as lesões e as mortes no trânsito, especialmente as leis relacionadas com os cinco principais fatores de risco e proteção, que são excesso de velocidade, condução sob o efeito de álcool, o uso de capacetes pelos motociclistas e o uso de cintos de segurança e os sistemas de retenção de crianças.

Segundo a Organização, nos últimos três anos, foram registrados progressos em 17 países (abrangendo 409 milhões de pessoas) que alteraram as suas leis relacionadas com um ou mais destes fatores e as alinharam com as melhores práticas. As mudanças mais positivas no comportamento dos usuários das vias ocorrem quando a legislação é associada a uma aplicação rigorosa e continuada da lei e pela sensibilização do público.

As primeiras reuniões relacionadas ao projeto iniciaram ainda no início do ano passado, no entanto, por conta da pandemia, precisou ser paralisado. Sendo retomado presencialmente em novembro de 2020, de acordo com as regras de biossegurança.

Leia Também:  Opção pelo Simples Nacional deve ser efetuada até o dia 29 de janeiro

“Além de apresentar e retirar dúvidas a respeito do trânsito, as reuniões tem por objetivo final a criação de ferramentas que visem a redução significativa dos números de lesionados graves e mortes, ocorridas em nosso trânsito, através de uma mudança cultural da sociedade. Como, o início de debates, estudos, projetos de leis, estudos de modelos e decretos para a implementação desse importante e oportuno do projeto. A iniciativa desse debate  deve-se ao fato de entendermos que estamos legislando em prol do bem maior que é a vida humana”, ressaltou Rodrigo. 

O projeto “Vida no Trânsito” é uma ação conjunta coordenada pelo  Ministério da Saúde, presente em vários estados do país, que  busca fomentar o diálogo permanente entre os órgãos municipais e estaduais de trânsito, propondo ações nas áreas de saúde, prevenção e redução dos acidentes.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA