POLÍTICA MT

Onze empresas concorrem em licitação de retomada das obras do Hospital Central

Publicados

em


.

Na manhã desta quarta-feira (16.09), membros da Comissão de Licitação estiveram reunidos para a abertura dos envelopes com propostas das empresas que concorrem a execução das obras do novo Hospital Central, anunciado pelo Governo de Mato Grosso em novembro de 2019. Ao todo 11 empresas de construção civil participam da Concorrência Pública.

“O Hospital Central iniciado há 34 anos, e que muito beneficiará toda a população de Mato Grosso, está mais próximo de ser real a cada etapa da licitação. Reformulamos o projeto; vamos aproveitar nove mil metros de área construída e acrescentar outros 23 mil metros ao Hospital, que será o mais moderno e de alta complexidade no Estado”, declarou o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Com a abertura dos envelopes, toda a documentação apresentada por cada uma das firmas será submetida ao processo de análise para saber se estão de acordo com os termos, conforme consta descrito no Edital n° 002/2020, publicado no Diário Oficial do dia 29 de abril.

A leitura minuciosa de todos os 11 processos será realizada pela equipe de Engenheiros Civis e com auxílio dos orçamentistas que atuam na Superintendência de Obras da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).  

De acordo com a engenheira do setor de obras da SES, Patrícia Delgado, a previsão para conclusão desta etapa será de até duas semanas. “Vamos analisar os aspectos dos preços, exequibilidade da obra e se esses valores são praticados no mercado com base na planilha de valores do processo, isso leva em torno de 14 a 15 dias no máximo para conclusão do processo”.

Leia Também:  Bombeiros militares realizam prisão em flagrante por crime ambiental

Ainda de acordo com as explicações da servidora, o resultado da análise de cada processo será divulgado no Diário Oficial, que pode ser acessado CLICANDO AQUI.  Além disso, serão informadas as datas para que as empresas entrem com recurso caso descordem de alguma fase do resultado do julgamento técnico.

A Comissão de Licitação responsável pelo processo informou que três empresas foram desclassificadas devido a questões jurídicas e por não seguirem as normas documentais do edital. Por este motivo, não tiveram os envelopes abertos para serem analisados. Os documentos dessas construtoras inabilitadas ficarão disponíveis para retirada no setor de Superintendência de Aquisições e Contratadas (SUAC/SES), localizada no Centro Político Administrativo, Palácio Paiaguás, Rua D, S/N, Bloco 5, CEP: 78049-902 Cuiabá-MT.

O valor estimado para a construção do Hospital Central é de R$ 113.977.878,18, com um cronograma de execução de 22 meses. Com o investimento, a unidade contará com aproximadamente 32.000 m² de área construída, sendo 9 mil da estrutura antiga e 23 mil de ampliação.

Leia Também:  Projeto cria a Semana Estadual de Conscientização, Prevenção e Combate à Prática de Queimadas em MT

Quando a obra for totalmente finalizada, o Hospital Central terá nove salas cirúrgicas e ainda contará com 60 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 36 leitos da Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), 21 leitos de Pronto Atendimento, 44 leitos de retaguarda e 129 leitos de enfermaria; um total de 290 leitos voltados para o atendimento de toda a população mato-grossense.

Histórico

A construção do Hospital Central, lançada em 1984, foi pensada com o objetivo de proporcionar um atendimento de referência em alta complexidade nas especialidades de traumatologia, ortopedia e urgência e emergência de trauma. Contudo, devido ao corte de recursos do Governo Federal, a obra foi paralisada em 1987.

Em 1992, a construção do Hospital Central foi retomada pela gestão estadual, porém permaneceu inconclusa em razão de um desacordo entre o Governo Estadual e Federal. A obra voltou a ser retomada em 2004 pela gestão estadual, ocasião em que novamente foi paralisada.

Contudo, no ano de 2014, a Justiça Federal acatou parcialmente a solicitação do Ministério Público Federal (MPF) para a inclusão de recursos que viabilizassem o término do Hospital Central.

 

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Avallone destina emendas para telefonia e internet móvel na região de Nobres

Publicados

em


Deputado Carlos Avallone visita região de Nobres beneficiada com telefonia e internet

Foto: DIVULGAÇÃO / ASSESSORIA

O problema da falta de sinal de internet e telefonia em alguns dos principais pontos turísticos de Mato Grosso será resolvido com a destinação de emendas do deputado estadual Carlos Avallone (PSDB). Neste final de semana, ele esteve visitando a região de Nobres, mais precisamente os distritos de Bom Jardim e Coqueiral.

Participaram da visita membros da equipe da Secretaria Adjunta de Turismo de Mato Grosso e representantes da empresa que irá implantar repetidoras e torres de telefonia e internet 4G na região, que vão permitir a captação dos sinais de duas grandes operadoras nacionais.

 “Essas obras serão realizadas com duas emendas que estou destinando para cumprir meu compromisso com o desenvolvimento do turismo regional. Eu tive reuniões muito produtivas, conversei com o pessoal do turismo nas pousadas, na presença do secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Nobres, Acendino Mendes de Souza. Precisamos avançar, dar condições para que os municípios turísticos se desenvolvam”, disse Avallone.

Leia Também:  MT Gás fomenta abertura de empresas convertedoras de veículos

O deputado agradeceu o apoio do secretário de Desenvolvimento Econômico, Cesar Miranda, e do secretário-adjunto de Turismo, Jefferson Preza Moreno, que reconhecem a importância destas obras para o turismo de uma das regiões mais atrativas de Mato Grosso, visitadas anualmente por milhares de turistas brasileiros e estrangeiros.

Fonte: ALMT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA