POLÍTICA MT

Operação Integrada prende quatro suspeitos de crimes na região Norte

Publicados

em


Quatro prisões foram cumpridas durante a “Operação Integrada Dolofínia”, deflagrada no último final de semana, nos municípios de Alta Floresta e Carlinda. Dentre os mandados estavam dois suspeitos de terem sequestrado e matado um jovem em setembro deste ano, cujo corpo foi encontrado no dia 04 de outubro, na cidade de Carlinda (759 km ao Norte de Cuiabá).

Um dos suspeitos já havia sido detido no dia do sequestro por conduzir uma caminhonete com as mesmas características do veículo utilizado no crime. Contudo, por não existirem, naquele momento, outros elementos que o ligassem ao fato, foi liberado.

Ainda durante o cumprimento da prisão, foram localizadas em seu veículo 26 notas falsas de R$ 100,00. Já com o segundo suspeito, os policiais encontraram uma balança de precisão e drogas. Ambas as prisões foram feitas na cidade de Alta Floresta (791 km ao Norte de Cuiabá).

As outras duas prisões preventivas foram efetuadas aos suspeitos de um homicídio praticado em julho deste ano. O inquérito deste caso já havia sido concluído e remetido ao Poder Judiciário.

Leia Também:  Projeto de aluno sobre aplicativo para análise meteorológica é contemplado com bolsa de iniciação científica

Os presos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia de Alta Floresta. A “Operação Integrada Dolofínia” começou na sexta-feira (09.10) e seguiu até sábado (10.10). Outros resultados da ação foram o cumprimento de dois mandados de busca e apreensão, cinco fiscalizações do Corpo de Bombeiros Militar a estabelecimentos comerciais e 45 pessoas e 10 veículos abordados.

Ao todo, 24 pessoas, entre profissionais da Polícia Judiciária Civil (PJC), Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar (CBM), participaram da ação repressiva.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Programa vai investir R$ 265 milhões na regularização e permanência do agricultor no campo

Publicados

em


O maior programa de investimentos da história de Mato Grosso, o Mais MT, prevê R$ 265 milhões para ações na área de Agricultura Familiar e Regularização Fundiária. Este é um dos 12 eixos temáticos contemplados pelo programa, que deve investir R$ 9,5 bilhões em quatro anos (2019-2022).

Conforme o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Silvano Amaral, as ações do MT Produtivo, já em execução pela pasta, receberão o total de R$ 185 milhões. O montante será utilizado principalmente para aquisição de equipamentos e maquinários, implantação da assistência técnica on-line, apoio às cadeias produtivas e ampliação dos canais comerciais.

“O programa Mato Grosso Produtivo vai dar condições para que aquele produtor da agricultura familiar possa trabalhar, ganhar dinheiro, ter qualidade de vida no campo e continuar desenvolvendo as suas atividades na sua propriedade. Se você pegar os últimos 10 anos, foram investidos em torno de R$ 10 milhões por ano. Hoje a realidade é diferente”, ressalta, sobre a importância dos investimentos na área.

Com o Mais MT, o investimento anual do Governo para a agricultura familiar passa a ser de mais de R$ 45 milhões ao ano, mais de quatro vezes mais do que a média da última década.

Leia Também:  Escola em Cuiabá é reformada para atender alunos em tempo integral

O uso da tecnologia no campo é o diferencial das ações do programa, que permite que o agricultor possa produzir mais e melhor, com maquinários, assistência, e tecnologia adequada ao cultivo.

“Ficou para trás o agricultor que usa a própria força, a enxada para o cultivo. A tecnologia será importante para que a economia possa se desenvolver, crescer, para que possamos ver o Estado rico para todos aqueles que querem trabalhar e construir”, afirma Silvano.

Em Mato Grosso, cerca de 127 mil famílias sobrevivem diretamente da agricultura familiar, entre assentados e proprietários de pequenas áreas particulares, em todos os municípios do Estado. “Temos hoje municípios com 40 famílias de agricultores, e casos como Colniza, que possui quase 4 mil. Este é o público alvo do programa”, pontua.

Regularização fundiária

E a regularização fundiária anda de mãos dadas com as melhores condições de vida no campo, afirma o presidente do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Francisco Serafim de Barros.

Com o Mais MT, o Intermat investirá R$ 80 milhões no programa Regulariza MT, que inclui ações de ampliação da estrutura para regularização urbana e rural e execução do Programa Terra a Limpo. 

“Estamos implantando o programa de regularização fundiária em todos os municípios de Mato Grosso. Inicialmente, o carro chefe é o Programa Terra a Limpo, que investirá R$72,9 milhões e irá viabilizar o assentamento de 70 mil famílias rurais, o que envolve o Intermat e o Incra dentro do convênio”, explica o presidente.

Leia Também:  Etapa de novembro da vacinação contra febre aftosa começa domingo (1º)

O Terra a Limpo tem o objetivo central de promover a resolução de conflitos e a segurança jurídica pela posse da terra, beneficiando famílias de agricultores de 87 municípios, com recursos do Fundo Amazônia do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Serafim ressalta o trabalho de emissão de títulos urbanos no Estado, principalmente na Baixada Cuiabana. “Temos a missão de regularizar mais de 30 mil lotes que estão pendentes, são famílias que estão aguardando a regularização há mais de 30 anos. A política de regularização fundiária é muito importante no âmbito social, econômico e também ambiental”.

O Mais MT foi lançado pelo governador Mauro Mendes na última quarta-feira (28.10). O programa que prevê o maior investimento da história está dividido em 12 eixos estruturantes, que atendem as seguintes áreas: Segurança; Saúde; Educação; Social e Habitação; Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda; Infraestrutura; Turismo; Cultura, Esporte e Lazer; Simplifica MT; Eficiência Pública; Meio Ambiente; Agricultura Familiar e Regularização Fundiária.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA