POLÍTICA MT

Palestra online aborda tendências e inovações para o setor público

Publicados

em


.

As intensas e constantes transformações tecnológicas ocorridas nas últimas décadas passaram a exigir da administração pública políticas e serviços mais efetivos, eficientes e interativos para melhor atender a população.

Diante disso, a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) promoverá na próxima quarta-feira (09.09) a palestra online “Tendência e Inovação no Setor Público“.

O evento virtual será conduzido pelo servidor Washington Fernando da Silva e transmitido ao vivo pelo canal da Seplag no Youtube, às 09h. A realização é uma iniciativa da Secretaria Adjunta de Administração Sistêmica (SAAS/Seplag), por meio da Gerência de Desenvolvimento.

Na oportunidade, Washington apresentará as inovações tecnológicas mundiais voltadas à administração pública, além de abordar os desafios durante contexto de pandemia e pós-pandemia.

Conforme o palestrante e pesquisador, as aplicações da inteligência artificial no setor público tendem ao crescimento. “Estudos estimam que 50% das atividades desenvolvidas no setor serão realizadas por inteligência artificial nos próximos dez anos”, disse.

De acordo com ele, entre os benefícios dessa tendência mundial estão: reduzir o tempo de processamento, minimizar a carga e melhorar o fluxo de trabalho humano, aumentar a eficiência e a produtividade, ajudar a resolver problemas complexos, entre outros.

Leia Também:  Deputado constata falta de efetivo policial e viaturas na Delegacia Regional de Pontes e Lacerda

Para participar do evento clique AQUI.

Outras informações pelo telefone 3613-3750.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Nova unidade do Socioeducativo terá capacidade para 60 jovens; 35% da obra já está concluída

Publicados

em


Lançada há dois meses, a obra da nova unidade do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case), localizada em Rondonópolis (210 km ao Sul de Cuiabá), avança a passos largos. Aproximadamente 35% da estrutura que abrigará os adolescentes que cumprem medida socioeducativa já está concluída.

O Sistema Socioeducativo terá um aumento de 44 vagas, passando de 16 já existentes na unidade atual para 60 vagas disponibilizadas na nova estrutura. O local também contará com acessibilidade, tendo destinadas duas vagas a pessoas com deficiência.

Parte da estrutura que abrigará os jovens já está pronta. No total, 32 alojamentos serão disponibilizados em duas diferentes estruturas. O muro de proteção da unidade também já começou a ser levantado.

O espaço da nova unidade é de 2.949 m² de área construída. A estrutura também terá uma área destinada à parte administrativa, quadra de futebol com gramado, estacionamento para servidores, em um custo total de R$ 7,5 milhões, sendo R$ 2,5 milhões a menos do que o projeto inicial, realizado pela gestão passada.

O prazo de entrega também passou de 24 meses previstos no projeto inicial, para oito meses no atual. A construção do Case de Rondonópolis deu fim a 14 anos de judicialização, sendo que desde 2014 o recurso para a construção estava bloqueado.

Leia Também:  Centro de Triagem Covid-19 atinge marca de 40 mil atendimentos

A unidade atenderá jovens em conflito com a lei não só de Rondonópolis, mas também de toda a região Sul do Estado. A ideia é que a estrutura sirva de modelo para as demais, que devem ser construídas até 2022: Tangará da Serra, Várzea Grande, Sinop, Barra do Garças, Cáceres e Cuiabá (em substituição ao de Várzea Grande).

Atual unidade

O Case de Rondonópolis já funciona desde 2009 em uma estrutura que abrigou a primeira Cadeia Pública de Rondonópolis. Atualmente, o local conta com 10 adolescentes.

Entre os projetos realizados na unidade estão o “Reciclando a Vida”, em que os jovens confeccionam camas com garrafa PET e pufes com a reutilização de pneus; “Compartilhando Experiências”, com a confecção de pães, bolos, pizzas, sabão caseiro e como já diz o nome, o conhecimento de um é compartilhado com os demais; o cultivo de hortaliças por meio da horta da unidade e o projeto de incentivo à leitura com a biblioteca da instituição.

“Os recursos que a gente tem para desenvolver estes projetos geralmente são doados pela promotora de Justiça, pela defensora pública, pela juíza e às vezes por parceiros de igrejas. Faltam empresas ou outras instituições que queiram investir nestes jovens”, explicou o gerente do Case, Robson Machado.

Leia Também:  Durante evento com ministro, Botelho destaca importância do fortalecimento da agricultura familiar

Um dos principais objetivos com a nova unidade é a busca por novas parcerias e, além disso, a reinserção destes jovens no mercado de trabalho. Exemplo disso foi um adolescente que passou pela unidade recentemente e que compartilhou sua experiência com os demais na confecção de pães. A unidade fez um documento atestando sua participação neste projeto.

De acordo com Robson, no período de pouco mais de um ano, dois adolescentes que passaram pela instituição já estão trabalhando com carteira assinada. E muito do que motivou a contratação destes jovens foi a participação nos projetos desenvolvidos no Case.

A secretária-adjunta de Justiça, Lenice Barbosa, explica que a ideia é unir o potencial industrial que a cidade de Rondonópolis possui para promover a reinserção e evitar possíveis reincidências destes adolescentes.

“Como é um polo industrial e produtivo, a ideia em Rondonópolis é a gente ofertar cursos para essa área de atuação, podendo prever parcerias com o Sistema S, para que a gente possa inserir nesse adolescente a vontade de estudar, de trabalhar e de se prover com este trabalho”, pontuou.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA