POLÍTICA MT

Polícia Civil esclarece morte de criança que desapareceu há dez anos

Publicados

em


.

A Polícia Civil de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) esclareceu a morte da garota Sara Vitória Fogaça Paim, que desapareceu há dez anos depois de sair para brincar perto do estádio da cidade com outras crianças. O suspeito pela morte da garota foi preso nesta terça-feira (08.09), após representação da Polícia Civil pela prisão temporária, que foi deferida pela Comarca da Justiça local.  

A cidade se mobilizou nas buscas pela garota, que não retornou para casa na tarde do dia 1º de junho de 2010. Buscas foram realizadas em terrenos, rios e matas e nenhuma pista foi encontrada da pequena Sara. A Polícia Civil realizou diversas diligências desde a época do desaparecimento, pessoas foram ouvidas, checagem de informações recebidas para se chegar ao paradeiro da criança, contudo, nenhuma delas se confirmou naquele período. A investigação checou, inclusive, informações de que a garota poderia estar no estado do Rio de Janeiro, mas nada foi constatado.

Porém, a equipe de investigação da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, formada pelos investigadores José Carlos, Márcio Coutinho e Willian Krismann e o escivão Jean Amaral, não deixou de atuar para desvendar o desaparecimento da garota. Depois de receber uma informação e checar a veracidade, os investigadores da divisão localizaram o homem, que hoje tem 58 anos. Após cumprimento do mandado de prisão, em interrogatório na Delegacia de Sorriso o suspeito confessou o estupro, morte e ocultação de cadáver da garota que tinha cinco anos à época do crime.

Apuração de informações

A Polícia Civil recebeu uma informação de que o suspeito pelo crime estaria na cidade. Após checagem de diversas informações, o delegado André Eduardo Ribeiro representou pela prisão temporária, deferida pela 1ª Vara Criminal de Sorriso. “Ele tinha retornado de Mato Grosso do Sul e estava morando novamente em Sorriso. Após ouvir outras pessoas, representamos pela prisão temporária dele. Decretada a prisão, cumprimos o mandado dele ainda nesta terça-feira”.

Leia Também:  Postos de gasolina poderão ser obrigados a demonstrar emissão de gases de efeito estufa por litro de combustível

Uma testemunha fundamental para esclarecer o crime foi ouvida pela Polícia Civil, após a prisão do suspeito. “Era uma testemunha-chave, que precisava do suspeito estar preso, para que não pudesse interferir na investigação”.

Nesta quinta-feira, os policiais ouviram o suspeito em interrogatório. O homem, que na época do crime tinha 48 anos, confessou a morte da criança e deu informações, com detalhes, de como ocorreu o crime e onde teria enterrado o corpo de Sara Vitória.

Buscas nesta quiinta-feira (10) no terreno onde o corpo de Sara Vitória teria sido enterrado

Crime

Conforme informou durante o interrogatório, o suspeito trabalhava como pedreiro em uma construção, próxima ao estádio municipal de Sorriso onde diversas crianças brincavam diariamente. Na tarde do dia 1º de junho de 2010, por volta das 16h, a garota passava pela rua indo para casa, quando então o suspeito ofereceu carona de bicicleta à vítima e teria chamado a criança para seguir com ele até a construção onde trabalhava. No local, ele praticou o abuso sexual e depois matou a vítima por asfixia. Após estrangular a menina, que chorava, ele colocou o corpo em um saco de estopa e enterrou em um terreno baldio. O terreno, segundo ele, não há nenhuma construção até hoje.

Leia Também:  Campanha Vem Ser Mais Solidário atende pessoas com deficiência no Centro de Triagem Covid-19

Conforme o delegado André Ribeiro, o suspeito disse que ‘tirou um peso das costas’ ao confessar o crime.  “Não há crime perfeito. Demorou dez anos, mas foi desvendado após um brilhante trabalho da nossa equipe de investigadores”.

Depois de cometer o crime, o suspeito saiu da cidade e fugiu para Mato Grosso do Sul, estado onde morou até poucas semanas atrás, quando então retornou a Sorriso. Na época do crime, a esposa do suspeito registrou um boletim de ocorrência pelo desaparecimento do marido.

Buscas pelos restos mortais

Após o interrogatório na delegacia, os policiais levaram o suspeito até o local onde ele teria enterrado o corpo da criança. Nesta quinta-feira (10.09), a Polícia Civil fará escavações e buscas no terreno para tentar localizar os restos mortais de Sara Vitória Paim. O terreno fica em uma rua onde há várias edificações, sendo apenas esse lote o único sem construção.

A polícia solicitou do proprietário da área informações sobre obras de limpeza no local, uma vez que já se passaram dez anos e a terra pode ter sido removida. “Vamos tentar encontrar e entregar à família os restos mortais da criança. Foi um trabalho brilhante de nossos policiais e damos uma resposta à sociedade”, finalizou o delegado André Ribeiro, que encaminhou à Justiça a representação pela conversão da prisão temporária em prisão preventiva.

O suspeito será indiciado pelos crimes de homicídio qualificado (por asfixia), estupro de vulnerável e ocultação de cadáver, com penas que somadas chegam a 48 anos de reclusão. Ele foi encaminhado ao Centro de Ressocialização de Sorriso.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Força Nacional envia militares, viaturas e helicóptero para combate aos incêndios florestais em MT

Publicados

em


.

Equipe formada por 48 militares da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) inicia nesta sexta-feira (25.09) as atividades de combate aos incêndios florestais em Mato Grosso, na região do Pantanal.

Além dos bombeiros, o apoio de logística ao Estado contará com 12 viaturas, um micro-ônibus, um caminhão de transporte, um helicóptero e três policiais militares, que vão atuar ainda no Vale do Araguaia, Chapada dos Guimarães e Amazônia.

O reforço foi solicitado pelo Governo do Estado e autorizado pelo ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, em portaria divulgada no Diário Oficial da União, nesta quarta-feira (23.09).

O grupo segue para o município de Poconé na quinta-feira (24.09) e se apresenta ao Posto de Comando, localizado no Sesc Porto Cercado, para receber as orientações e informações necessárias.O grupo atuará na região por 30 dias, com a possibilidade de prorrogação, de acordo com a portaria.

“Estamos organizando de que forma estas equipes serão distribuídas no terreno. Inicialmente alguns ficarão na base na região do Sesc, outros na região do Pixaim e no Porto Jofre (Parque Estadual Encontro das Águas), pois nestas frentes o deslocamento é feito somente com aeronave”, explicou a comandante adjunta do Batalhão de Emergências Ambientais, Jusciery Rodrigues Marques.

Leia Também:  Campanha Vem Ser Mais Solidário atende pessoas com deficiência no Centro de Triagem Covid-19

Ao chegar no município, as equipes terão acesso ao mapa contendo os pontos considerados mais críticos, passarão pelo processo de checagem de equipamentos e materiais de segurança.

O Governo Federal também repassou R$ 10,1 milhões como recursos de emergência. Os recursos já estão na conta do Estado de Mato Grosso, que finaliza os trâmites bancários para contratação de aeronaves, reforço das equipes de combate aos incêndios, resgates de animais silvestres e compra de retardantes (insumo que auxilia no controle do avanço das chamas).

O Corpo de Bombeiros de Mato Grosso enviou na terça-feira (22.09) um reforço para as equipes da Operação Pantanal II que estão combatendo os incêndios florestais na região. São mais 40 bombeiros militares que já estão em campo distribuídos nas áreas prioritárias de combate. Além deles, 60 militares da 13° Brigada de Infantaria Motorizada do Exército Brasileiro também auxiliam nos trabalhos.

Combate aos incêndios

O Governo do Estado tem atuado no combate aos incêndios florestais desde março, quando foi lançado o Plano de Ação contra o Desmatamento Ilegal e Incêndios Florestais em Mato Grosso. O governador Mauro Mendes decretou situação de emergência por conta dos incêndios florestais. O decreto tem como objetivo dobrar a estrutura para combater os incêndios florestais, uma vez que possibilita contratações em caráter de urgência.

Leia Também:  Assembleia cancela aquisição dos direitos do filme "Rondon o Desbravador"

Já foram mais de R$ 22 milhões investidos em recursos próprios, contando com 40 equipes espalhadas por todo o estado para o combate ao fogo, seis aeronaves, três helicópteros e mais de 2500 profissionais envolvidos, desde bombeiros militares, voluntários, integrantes da Defesa Civil e do Exército.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA