POLÍTICA MT

Potencialidades produtivas de Mato Grosso atraem interesse de chineses

Publicados

em


.

As potencialidades econômicas, as possibilidades de investimentos e as oportunidades de negócios de Mato Grosso com a China nortearam a participação do estado na maior feira internacional para investimento e comércio do mundo, realizada nessa semana no continente asiático e que contou com a participação de mais de 20 países. Segundo a organização do evento, cerca de 80 mil pessoas visitaram a feira.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, destacou que o intuito foi levar ao conhecimento dos investidores asiáticos as oportunidades de investimentos em Mato Grosso, bem como mostrar produtos e projetos desenvolvidos no estado e criar oportunidades para empresas mato-grossenses.

“A Sedec vem fazendo a identificação de empresas que tem produtos que possam estar expostos na plataforma criada durante a feira e que será permanente. Não há custo para expor os produtos ou serviços nessa plataforma. É uma grande oportunidade para ir aprendendo como funciona o ambiente de negócios da China e filtrando as informações que realmente vão fazer a diferença, adequar os projetos ao que o investidor asiático está procurando. É um processo de médio e longo prazo”, explicou Miranda.

A assessora internacional da Sedec na Ásia, Ariana Guedes, explicou que as relações comerciais da China com Mato Grosso podem ser ampliadas para além da exportação da soja, do milho e da carne. Segundo ela, há empresas na China interessadas em oferecer novos produtos de tecnologia, principalmente voltado ao setor médico, bem como trades chinesas interessadas em importar alimentos do estado. “Mato Grosso é muito estratégico para os chineses no nível de importação de alimentos e de exportação de tecnologias voltadas para infraestrutura, logística e inovação”, disse.

Leia Também:  Oficialização de Pazuello em Ministério garante continuidade de ações na Saúde

Sabendo dessas oportunidades é que a Casa do Peixe, localizada em Cuiabá, participou dessa edição da CIFIT e difundiu o peixe mato-grossense para as pessoas que visitaram o estande da feira ou as que acessaram a plataforma virtual do evento.

“Nossa expectativa pós-feira é de, com o apoio do Governo do Estado, ampliarmos nossa rede de networking, estreitar relações com possíveis compradores, termos a oportunidade de explicar melhor sobre nossos produtos e nosso estado e quem sabe conseguirmos fechar negócio”, disse Vinicius Zanin Gabriel, do setor administrativo da empresa.

A Universidade Estadual de Mato Grosso também foi uma das instituições que representou Mato Grosso na CIFIT. No estande e na plataforma do estado foram apresentados dez projetos voltados para a tecnologia e inovação, desenvolvimento sustentável e comércio exterior.

De acordo com Andréa dos Santos Oliveira, professora do curso de agronomia e diretora de políticas interinstitucionais da Unemat de Cáceres, os projetos foram desenvolvidos com o objetivo de solucionar demandas do estado, visando melhorias no sistema produtivo, desenvolvimento de sistemas, aproveitamento e uso de materiais e indicadores para o comércio exterior de produtos silvícolas.

“São projetos que economicamente podem proporcionar melhorias nos processos de produção, viabilizando as inovações e trazendo avanços em termos de tecnologia para o estado. Consequentemente a viabilidade econômica traz melhorias em aspectos sociais, como transformação e melhoria na qualidade de vida, melhoria nas relações de trabalho e crescimento sustentável, atendendo assim as necessidades do estado. As expectativas com nossa participação são enormes, principalmente pela possibilidade de investimento que pode ocorrer”, comentou Andréa dos Santos.

Leia Também:  Pescado apreendido em Gaúcha do Norte é doado para Hospital Municipal

O estado de Mato Grosso foi representado na CIFIT pelas seguintes empresas e entidades: Instituto Mato-grossense de Carne (Imac), APROFIR, Bio Bebidas, Casa do Peixe, Drogaria Cidade Alta, FECOMÉRCIO, Golden Imex, Imac, Inovam, MAFRA, Mandioca Aricá, PECSA, Soul Fish, Supermercado Paulista e Verdão- Materiais para construção.

Feira

A CIFIT – China International Fair for Investment and Trade foi realizada de 08 a 11 de setembro na cidade de Xiamen, província de Fujian na China e reuniu organizações internacionais, agências governamentais nacionais, associações de negócios e empresas, bem como escritórios de governos estrangeiros, embaixadas e consulados estrangeiros na China. Além de exposição física e virtual, foi realizado durante o evento o Fórum Global de Investimentos 2020 e nove fóruns e seminários paralelos. A feira é patrocinada pelo Ministério do Comércio da China e reconhecida como maior evento de promoção de investimentos segundo a Associação Global da Indústria.

Negócios

A equipe de Comércio Exterior da SEDEC continuará desenvolvendo trabalhos de divulgação de produtos e serviços das empresas de MT que queiram estreitar relações comerciais com a Ásia. Interessados podem procurar o setor de comércio exterior desta secretaria.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Secel informa cronograma de pagamentos da renda emergencial de cultura

Publicados

em


.

Na sexta-feira (25.09), a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) inicia a análise e validação do primeiro lote de inscrições para solicitação do auxílio emergencial da Lei Aldir Blanc. Conforme cronograma, os profissionais da cultura que se cadastrarem na plataforma Estado do Amanhã até quinta-feira (24.09) serão os primeiros a receber o benefício.

O pagamento dos cadastros aprovados nesse primeiro lote será feito em parcela única de R$ 1.800,00 no dia 19 de outubro. Antes disso, os dados dos trabalhadores que solicitarem o auxílio passarão por validação dos critérios estabelecidos na regulamentação federal. O resultado da análise será divulgado a partir do dia 09 de outubro. 

Solicitações enviadas de 25 de setembro a 09 de outubro estarão no segundo lote de análise e, caso aprovadas, serão pagas em 27 de outubro. Já no terceiro e último lote, constarão as inscrições feitas entre os dias 10 e 24 de outubro, e tem pagamento programado para 20 de novembro.

O cronograma completo, incluindo prazo para recursos das análises, é um dos itens do regulamento geral para cadastro dos trabalhadores da cultura. O documento está disponível no site www.cultura.mt.gov.br/lei-aldir-blanc e na plataforma para cadastramento.

Até a manhã de quarta-feira (23.09), foram contabilizadas cerca de 1.400 inscrições. Deste total, somente 382 profissionais finalizaram o cadastro com a solicitação do auxílio emergencial. O restante realizou somente o cadastramento geral de acesso à plataforma. Por isso, a secretaria estadual alerta sobre a necessidade de finalização do cadastro para que o pedido seja analisado.

Leia Também:  Telessáude promoverá web aulas sobre câncer de colo de útero e odontologia

“O interessado deve preencher também o formulário de solicitação da renda emergencial, completando todas as etapas de preenchimento do cadastro. Ressaltamos ainda que o cronograma de pagamentos varia de acordo com a data do cadastramento, quanto antes solicitar, mais rápido o valor pode estar na conta do trabalhador da cultura”, explica o secretário adjunto de cultura da Secel, Paulo Traven.  

Em Mato Grosso, a previsão era de que aproximadamente 8.500 profissionais pudessem receber o benefício. Do valor destinado para as ações de responsabilidade do Estado, que é de quase R$ 26 milhões, foram programados mais de R$ 15 milhões para o pagamento de renda mensal aos trabalhadores da cultura. Caso haja sobra na execução dessa ação, os recursos serão realocados nos editais que atenderão todos os segmentos culturais e que serão abertos para inscrições nos próximos dias. 

Como solicitar a renda emergencial

Para requisitar o auxílio, o profissional da cultura deve acessar a multiplataforma de soluções digitais Estado do Amanhã (www.estadodoamanhã.com.br).  A plataforma, que é gerida pela Secel em cooperação com a Central das Organizações do Estado de Mato Grosso (Cordemato), recebe os dados que serão analisados, validados e aprovados para transferência de recursos diretamente aos trabalhadores. 

Para ajudar na hora no cadastramento, uma equipe de apoio fica disponível das 8h às 00h para tirar dúvidas pelo chat da plataforma. Foram preparados também materiais orientativos, como a cartilha para pessoas físicas com informações sobre os critérios para recebimento da renda emergencial e tutoriais, escrito e em vídeo, de como acessar e preencher o cadastro. 

Leia Também:  Seis pessoas são presas neste domingo em Operação Lei Seca

Requisitos para solicitar o auxílio

São considerados trabalhadores da cultura todos os profissionais que participam de cadeia produtiva dos segmentos artísticos e culturais, como artistas, contadores de histórias, produtores, técnicos, curadores, oficineiros, professores de escolas de arte e capoeira. 

O valor da renda emergencial é de três parcelas mensais de R$ 600,00 e está limitado a dois membros da mesma família.  Mulheres provedoras de família monoparental recebem o dobro do benefício. 

Para receber a renda emergencial, os trabalhadores da cultura com atividades interrompidas precisam evidenciar a atuação social ou profissional nas áreas artística e cultural nos últimos dois anos. A comprovação será feita de forma documental e autodeclaratória na plataforma de cadastramento. 

Confira os demais requisitos:

– não ter emprego formal ativo;

– não apresentar renda familiar mensal per capita superior a meio salário-mínimo ou renda familiar mensal total maior do que três salários mínimos;

– não receber benefício previdenciário, assistencial, seguro-desemprego ou verba de programa de transferência de renda federal, à exceção do Programa Bolsa Família;

– não ter recebido, no ano de 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;

– não ser beneficiário do auxílio emergencial previsto na Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA