POLÍTICA MT

Profissionais da educação aprovam programas de saúde e segurança no trabalho da Seduc

Publicados

em


Sensação de estarem sendo acompanhados de perto em relação à saúde e segurança do trabalho. Os servidores definiram dessa maneira o que sentiram após serem atendidos pela equipe multidisciplinar do Programa de Educação para Redução do Absenteísmo (ERA) e Plano Estadual de Readaptação do Servidor da Educação (Perpe), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), na quinta (10.06) e sexta-feira (11.06), em Diamantino.

Os atendimentos ocorreram na Diretoria Regional de Educação (DRE), sendo ofertados aos profissionais de ensino que trabalham nas 46 unidades de ensino dos 12 municípios que compõem aquele polo: Diamantino, Nova Maringá, Santa Rita do Trivelato, Nova Mutum, São José do Rio Claro, Nobres, Rosário Oeste, Arenápolis, Alto Paraguai, Nortelândia, Santo Afonso e Nova Marilândia.

“Esses programas são muito interessantes porque proporcionam, de fato, uma oportunidade para quem está em readaptação. Por serem 12 meses, dá tempo de fazer o acompanhamento dos problemas que levaram ao servidor a essa situação”, disse a professora de informática Silvia de Paula Giacomini, de 42 anos.

Leia Também:  Secretário destaca esforço dos profissionais para retorno das aulas em MT

A educadora leciona na Escola Estadual Nilce Maria de Magalhães, em Diamantino, e sofre de depressão com sintomas de fibromialgia. Está em readaptação há três anos. “O que queremos é a volta à nossa função de origem, o servidor quer melhorar. Com o Perpe, eu me sinto assistida pela Seduc”, falou.

Diretora da EE Nilce Maria de Magalhães, Vanessa Michelly de Moraes considera que os dois programas são importantes e adequados para o servidor público da educação, cujos cuidados devem passar pelas partes física e emocional.

“O ERA, por exemplo, vem com esse intuito de prevenção, o que vai ajudar muito quem trabalha nas unidades. O aspecto psicológico também conta bastante, lidamos com alunos, com pais, existe esse aspecto que precisa ser considerado. Esse é um programa que queríamos muito que acontecesse”, declarou.

ERA e Perpe

O Programa ERA e o Perpe são executados por profissionais do Comitê Setorial de Saúde e Segurança do Trabalho da Secretaria Adjunta de Gestão de Pessoas da Seduc. A equipe é formada por psicólogo, assistente social, educador físico, psicomotricista, enfermeiro, engenheiro de segurança do trabalho, nutricionista, fonoaudiólogo e fisioterapeuta.

Leia Também:  Setasc realiza webinário para discutir ações sobre o Agosto Lilás

O principal objetivo das duas iniciativas é diminuir a quantidade de profissionais afastados de suas funções: enquanto o ERA se concentra na prevenção e intervenção, o Perpe tem como foco o monitoramento da saúde do servidor e sua reabilitação.  

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Secretário destaca esforço dos profissionais para retorno das aulas em MT

Publicados

em


As 728 escolas estaduais de Mato Grosso retomam as atividades, na modalidade híbrida, nesta terça-feira (03.08). Para marcar o fim do recesso escolar e o início do segundo semestre, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) e a prefeitura de Várzea Grande realizaram uma live na manhã desta segunda-feira (02.08). Amanhã, o acolhimento aos profissionais será com uma live transmitida ao vivo pelo canal da Seduc-MT no YouTube.

“Hoje é um dia histórico. Com esforço de todos os profissionais da educação, pensando no que o estudante realmente precisa neste momento, retomaremos as atividades. Neste 1 ano e 4 meses com os alunos longe das salas de aulas, os professores se desdobraram para desenvolver as atividades. Mas a ciência já demonstrou que o ambiente escolar é seguro e nossas escolas estão preparadas. Vamos iniciar o processo de recuperação da aprendizagem”, destacou o secretário de Educação, Alan Porto.

O secretário agradeceu o esforço de todos os profissionais da educação. “Professores, equipes gestoras, técnicos, apoios. Nosso sentimento, por todos vocês, é de gratidão por trabalharem muito para que este dia acontecesse da melhor forma possível”.

Retorno confirmado

A partir da quarta-feira (04.08), os alunos começam a voltar para as escolas, em sistema de revezamento que segue planejamento de cada unidade escolar. É o momento de conhecerem a escola, a nova rotina, como vão funcionar os protocolos de biossegurança que garantem o retorno seguro.

Diretora da Escola Estadual Professora Arlete Maria da Silva, em Várzea Grande, Maria Fernanda Pacelli de Miranda Gazeta afirma que a unidade está 100% pronta para o retorno híbrido. Na unidade, 78% dos estudantes voltam para o sistema de revezamento.

“Nesta terça e quarta-feira vamos nos reunir com os pais, detalhar todo o planejamento e já vamos entregar as máscaras. Na quinta e sexta receberemos os alunos em sistema de revezamento. Preparamos uma semana de orientação para as aulas iniciarem, efetivamente, na próxima semana”, explica a diretora.

Leia Também:  PM apreende armas e prende nove pessoas por porte ilegal em vários municípios de MT

Maria Fernanda afirma que a expectativa dos profissionais é grande para o retorno. “A maioria dos profissionais, na Escola Arlete Maria da Silva, está ansiosa pelo retorno. Minha equipe faz educação por amor e a gente sabe que a escola, sem o coração batendo, que são as crianças, é uma escola morta. Estamos bem ansiosos com o retorno, preparados e muito felizes com este momento”.

Na Escola Estadual Dr. Mário de Castro, no bairro Pedra 90, em Cuiabá, a expectativa também é grande. A diretora, Francislene Goya, explica que os alunos voltam na quarta e quinta-feira com acolhimento, seguindo orientações da Seduc. Apenas 139 estudantes, dos 1.891 matriculados, vão ficar na modalidade não presencial.

Para os estudantes da unidade a expectativa é ainda maior, já que vão conhecer o novo prédio, inaugurado em março deste ano. Trata-se de um modelo padrão e será a primeira escola a adotar o programa Profissão 4.0.

Assim como a Arlete Maria e a DR. Mário de Castro, todas as outras escolas de Mato Grosso receberam recursos do governo para adequarem a estrutura física e tecnológica, comprar materiais de biossegurança e higienização e iniciar o planejamento pedagógico para recuperar a aprendizagem dos estudantes. Uma força-tarefa da Seduc, na semana passada, fez os últimos ajustes em algumas unidades que ainda tinham algum ponto pendente.

Live acolhimento

A live que marca o fim do recesso escolar e o início do segundo semestre na rede estadual de ensino foi realizada na Igreja Batista Nacional (IBN), no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande.

O secretário de Educação de Várzea Grande, Silvio Fidelis enfatizou que o planejamento para o retorno das aulas na rede municipal, que também ocorre nesta terça-feira de forma híbrida, já começou há meses. “Tenho certeza que o retorno será seguro. Neste mês, já começamos a aplicar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 nos profissionais da educação. Fazemos uma gestão com segurança e responsabilidade”.

Leia Também:  Atendimento ao público na sede do Detran-MT será suspenso na tarde desta terça-feira (03)

O prefeito kalil Baracat fez questão de enfatizar que todas as medidas necessárias de biossegurança foram tomadas, mas enfatizou que se o quadro da pandemia sofrer alteração, as aulas podem ser suspensas a qualquer momento. “Mas temos convicção na segurança deste retorno e nossas crianças não podem mais esperar”.

Monitoramento diário

O secretário Alan Porto reforçou a importância do retorno também na rede municipal, destacando que as crianças em fase de alfabetização foram as mais prejudicadas pela pandemia. “Nossos desafios, para recuperar a aprendizagem, são imensos e vocês, profissionais da educação, sabem muito bem do que estou falando. E mais do que isso, vocês sabem fazer a educação no chão da escola e o quanto ela é importante”.

Alan Porto também reforçou que a Seduc, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde, vai monitorar diariamente o retorno na modalidade híbrida para que a segurança dos profissionais e estudantes esteja garantida.

“Foram meses de planejamento. O Governo do Estado investiu mais de R$ 170 milhões para este retorno. Seguindo todos os protocolos e planos de contingência já definidos, vamos fazer o retorno seguro. Precisamos que nossos estudantes estejam dentro da escola ou corremos o risco de condenar uma futura geração. O compromisso do Estado e dos profissionais da educação é com mais de 393 mil estudantes. Vamos juntos fazer o que mais entendemos, fazer educação”.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA