POLÍTICA MT

Quinta-feira (01): Mato Grosso registra 125.022 casos e 3.479 óbitos por Covid-19

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (01.10), 125.022 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 3.479 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 962 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 125.022 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 15.278 estão em isolamento domiciliar e 105.557 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, 241 internações em UTIs públicas e 244 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 58,78% para UTIs adulto e em 28% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (24.317), Várzea Grande (9.138), Rondonópolis (9.151), Lucas do Rio Verde (5.500), Sorriso (5.470), Sinop (5.418), Tangará da Serra (5.038), Primavera do Leste (4.140), Cáceres (2.969) e Campo Novo do Parecis (2.734).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 99.766 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 686 amostras em análise laboratorial.

Leia Também:  Secretários destacam que programa cumpre função do Estado de investir nas principais necessidades do cidadão

Cenário nacional

Na última quarta-feira (30), o Governo Federal confirmou o total de 4.810.935 casos da Covid-19 no Brasil e 143.952 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 142.921 óbitos e 4.777.522 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de quinta-feira (01).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Leia Também:  Botelho recebe reivindicação da Fundação Abrigo Bom Jesus
Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Avallone comemora aprovação da PEC que viabiliza ramal da ferrovia em Cuiabá

Publicados

em


PEC foi aprovada em sessão plenária na ALMT

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

O deputado Carlos Avallone (PSDB) comemorou a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição 16/2020, que altera o artigo 131 da Constituição estadual e autoriza o governo a construir e explorar de forma direta a malha ferroviária no estado. “Esta é uma luta que interessa a toda a Baixada Cuiabana e hoje demos mais um passo importante, aprovando a PEC em segunda votação. A ferrovia é muito mais do que transporte de cargas, é desenvolvimento e geração de emprego e renda para a população de catorze municípios da Baixada Cuiabana, onde vivem mais de 1 milhão de pessoas”, justificou Avallone.

Em 2019, Avallone propôs e coordenou uma audiência pública sobre a ferrovia na Federação das Indústrias em Cuiabá, que teve o apoio da bancada federal e especialmente dos senadores Jayme Campos e Wellington Fagundes, que é o presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura do Congresso. Ele oportunizou a realização em Cuiabá de uma audiência pública conjunta entre a Assembleia Legislativa de Mato Grosso e o Senado Federal. A reunião teve a presença e o apoio de toda a classe política e empresarial, do Fórum Pró-Ferrovia e do governador Mauro Mendes, entre outros agentes.

Leia Também:  Secretários destacam que programa cumpre função do Estado de investir nas principais necessidades do cidadão

“Sempre defendemos que a Baixada Cuiabana não pode ficar fora deste processo de expansão e recentemente a concessionária Rumo reafirmou este compromisso com a construção de um terminal de contêineres e combustíveis aqui na Grande Cuiabá. Agora já temos a PEC aprovada com 21 votos favoráveis, dando ao governo do estado a autorização para fazer a concessão deste trecho da ferrovia e a construção do novo ramal. A alteração constitucional foi necessária pois trata-se de um trecho da ferrovia dentro do nosso território, ligando Rondonópolis a Cuiabá e seguindo até as regiões produtoras de grãos no médio-norte”, disse Avallone.

Segundo o deputado, a Rumo tem como prioridade a extensão de sua malha ferroviária em direção à carga nas regiões produtoras de Mato Grosso. Eles se preparam para atender um estado que até 2030 deve chegar a 120 milhões de toneladas de produção. A concessionária já tem o projeto de engenharia praticamente pronto, e o processo de licenciamento ambiental em andamento.

 “É um projeto que atende não só o escoamento da produção agrícola, mas que trará no retorno, através dos contêineres, diversos produtos que hoje chegam por rodovia do sudeste para Mato Grosso. Toda a região da Baixada Cuiabana terá uma oportunidade enorme de desenvolvimento”, destacou Avallone. A geração de empregos será fundamental no período pós-pandemia, com a retomada das atividades econômicas em todos os níveis.

Leia Também:  Gefron apreende mais de 70 quilos de drogas, recupera veículo e prende suspeito de estupro

A Baixada Cuiabana é composta por 14 municípios: Cuiabá, Várzea Grande, Acorizal, Barão de Melgaço, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Jangada, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Poconé, Rosário Oeste e Santo Antônio de Leverger, cujas economias serão impactadas direta e indiretamente com a construção do terminal ferroviário.

Fonte: ALMT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA