POLÍTICA MT

Saiba como abordar o assunto na imprensa e produzir conteúdo informativo

Publicados

em


.

O Setembro Amarelo é o mês escolhido para intensificar diálogos sobre os transtornos psiquiátricos na sociedade. Período em que os profissionais da saúde que atuam na prevenção e tratamento da doença ampliam os debates sobre o assunto em diversos eventos para troca de conhecimento. O tema é delicado, sempre despertou interesse social e ocupa destaque na imprensa que realiza cobertura e produz conteúdos que são exibidos nos jornais impressos, rádio, televisão e nas redes sociais.

Pensando em orientar os profissionais da comunicação que atuam na produção de conteúdo para diversas plataformas, a Secretaria Adjunta de Comunicação (Secom), por meio de parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), produziu um Manual instrutivo de como produzir matérias sobre transtornos mentais que levam pessoas a cometerem suicídio. As cartilhas são do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS) e estão disponíveis no portal do Governo de Mato Grosso que pode ser baixada em formato PDF clicando AQUI

Os conteúdos produzidos pelos profissionais podem influenciar as atitudes de um indivíduo que esteja passando por complicações mentais. Por isso, a comunicação correta, com informação responsável dentro de todas as diretrizes da ética é considerada pelos especialistas uma forte ferramenta que contribui para resolução do problema de saúde. Saber o modo certo de como tratar o assunto ajuda a salvar pessoas e pode desestimular todos aqueles que estejam em risco emite de transtorno.  

Leia Também:  PL quer proibir venda casada de produtos e serviços por concessionárias

O material possui 12 páginas com informações, enfatizando “os impactos que a cobertura midiática sobre o suicídio e os apontamentos das armadilhas a serem evitadas”, conforme trecho descrito na página 4 da publicação. Para tratar desse importante assunto, a orientação correta é: Não dar destaque ao termo suicídio, evitar repetições e atualizações, especialmente em casos que envolva celebridades, jamais falar sobre o método utilizado, não divulgar o lugar onde ocorreu o caso, não publicar imagens, cartas e bilhetes suicidas.

Outro valioso conjunto de informações que o material apresenta são dicas com detalhes da maneira correta de produção de conteúdo quando o assunto é suicídio. “A mídia pode ter um papel proativo na prevenção do suicídio ao divulgar as seguintes informações sobre o tema; lista de serviços de tratamento, telefones, endereços, alertas, comportamentos suicidas, grupos de apoio e etc”.

O suicídio é um assunto delicado, complexo e que pode afetar indivíduos em diferentes fases e situações da vida, ocasionada por diferentes transtornos mentais. Assim, não é possível determinar uma causa única. Porém, é fundamental tratar sobre o assunto para a construção de ações que possam promover a qualidade de vida e reverter os impactos de riscos e danos à saúde para reverter os dados negativos.

Leia Também:  Seduc quer saber opinião dos pais sobre retorno das aulas presenciais

Serviço

Importante destacar que a pessoa que tente comente o ato de interromper a vida deve ser levada a um serviço de Urgência e Emergência do Sistema Único de Saúde (UPA ou Pronto Socorro), para os primeiros atendimentos. 

Contatos para atendimento emergencial

– SEAC – Setor de Atendimento à Crise: (65) 3661-1990

– Unidade 3 do CIAPS Adauto Botelho: (65) 3661-4381

Telefones úteis à população:

– Emergência SAMU 192

– Centro de Valorização da Vida – CVV 188 (ligação gratuita) ou www.cvv.org.br para chat, Skype, e-mail.

Não divulgue casos de suicídio nas redes sociais, pois quem está em dúvida pode ser influenciado. Divulgue sempre maneiras ou serviços que possa ajudar o indivíduo no cuidado e prevenção da boa saúde mental.

 

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Equipe da Seciteci-MT se reúne com representantes da Secti-RJ; em pauta recursos e novas parcerias

Publicados

em


.

Representantes da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci)  estiveram na sede da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro (SECTI-RJ), para discutir o Plano de Ações Articuladas (PAR). A iniciativa é uma estratégia do Ministério da Educação, de assistência técnica e financeira, no qual oferece aos entes federados instrumentos de diagnósticos e planejamento de políticas educacionais.

Segundo o superintendente de Projetos e Captação de Recursos (SPCR) da Seciteci, Jun Sakamoto, a visita permitiu o alinhamento de ações voltadas ao desenvolvimento e investimentos, em iniciativas voltadas à tecnologia, inovação e ensino profissionalizante para Mato Grosso.

“As ações da nossa secretaria estão focadas em conquistar apoios e parcerias para realizarmos o maior número de ações e investimentos sem necessariamente onerar os cofres públicos. Vamos continuar nos empenhando para obter êxito nas nossas iniciativas”,  afirmou.

O  superintendente de Educação Profissional e Superior, Aryeh Hessel Craveiro, ressalta a importância destes encontros para a promoção do intercâmbio de informações e ideias.

“Visitamos as instalações da Fundação de Apoio à Escola Técnica, a FAETEC Marechal Hermes onde conhecemos processos e ações locais no qual poderemos implantar em nosso Estado. Além disso, a nossa equipe levou à Secti informações e procedimentos técnicos do PAR”, ressaltou.

Leia Também:  Cooperação entre Governo do Estado e prefeituras levará primeira ligação asfáltica a São Felix do Araguaia

Para Thiago Marques, coordenador de Captação de Recursos e Parcerias (SPCR), as  experiências e informações obtidas foram fundamentais para a equipe da Seciteci poder futuramente adotar novas iniciativas.

“As experiências aplicadas no Centro Vocacional Tecnológico, o CVT, a modernidade dos laboratórios da Escola Técnica, patrocinados pela empresa Cummins Schneider Electric, nos trouxe novas perspectivas e visões de possibilidades para serem implantadas em Mato Grosso. Além disso, a Secti nos conectou a alguns fornecedores e parceiros, como as empresas Cisco e Dell, para futuras parcerias na implantação de cursos técnicos”, falou.

Os representantes da Seciteci foram recebidos pela secretária da Secti-RJ, Maria Isabel de Castro de Souza; por Vivian Vicentini Kuss, subsecretária de Programas e Captação de Recursos para Ciência, Tecnologia e Inovação; Andréia Machado, que é subsecretária de Ensino Superior, Pesquisa e Inovação e por Filippo Zaccaro Scelza, que é subsecretário de Cooperação com o Setor Tecnológico e Inovativo.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA