POLÍTICA MT

Seciteci abre inscrições para oficinas virtuais para jovens empreendedores

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) em parceria com o Sebrae abre inscrições gratuitas para as oficinas virtuais, que vão ocorrer nos dias 21 e 22 das 13h às 17h (horário de Mato Grosso), durante a 17ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) – Inteligência Artificial: A nova Fronteira da Ciência Brasileira. A Transmissão será pela plataforma Microsoft Teams.

A superintendente de Desenvolvimento Científico Tecnológico e de Inovação da Seciteci, Lectícia Figueiredo, explica que serão realizadas duas oficinas uma com o tema “Laboratório de Ideias” e outra sobre “Projeto de Vida! Você tem um?”, voltadas para adolescentes e jovens.

“Estas oficinas são para pessoas que queiram aprender estratégias de empreendedorismo e inovadoras com foco em soluções para novos e velhos problemas, para formatar um projeto de vida”, explica.

As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas até o dia 20 de outubro pelo Sympla. Ao todo serão disponibilizadas 30 vagas para cada curso.

Para a oficina Laboratório de Ideias, que será realizada no dia 21, pode acessar  AQUI e para a oficina Projeto de Vida, do dia 22, acesse AQUI. O link de acesso para a transmissão ao vivo será gerado e enviado ao e-mail do inscrito, após a realização do cadastro.

Leia Também:  Quarta-feira (28): Mato Grosso registra 142.346 casos e 3.828 óbitos por Covid-19

MECTI

Durante a SNCT a Seciteci realizará a 12ª Mostra Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (MECTI) entre os dias 20 a 23 de outubro. Este ano o evento será totalmente virtual transmitido pelo site do evento AQUI.

A programação da 17ª SNCT contará com lives e talks ao vivo transmitidas pela plataforma do evento. A exposição virtual dos projetos da 12ª MECTI também estará disponível no site oficial.

A 12ª MECTI é realizada em parceria com o Instituto Farmun e conta o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)

São parceiros da SNCT com a realização de exposições durante o evento em stands 360º a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), o Instituto Farmun, a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (FIEMT), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a empresa Titânia Telecom.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Oncologista alerta que o envelhecimento é um fator de risco para o câncer de mama

Publicados

em


Entre todos os tipos de câncer, o que mais acomete as mulheres é o de mama. E os dois principais fatores de risco para a doença são: ser mulher, e o envelhecimento, afirma a oncologista Carla Nakata, que é credenciado ao Mato Grosso Saúde.
 
O alerta é para que as mulheres acima dos 45 anos, e principalmente na terceira idade, intensifiquem os cuidados para monitorar a saúde, já que é nesta fase da vida que o câncer de mama é mais frequente.
 
“O câncer de mama pode acontecer em qualquer fase da vida, porém é mais frequente por volta dos 45, aos 65 anos de idade. Por isto, é importante o rastreamento e o diagnóstico precoce, ou seja, logo no início do câncer. A chance de essa mulher ficar curada ao longo da vida é muito alta, girando em torno de 95% a 98%, dependendo do caso. Quando eu diagnostico essa mulher em um quadro avançado as chances diminuem”, explica
 
A paciente que tem o diagnóstico precoce pode precisar de menos procedimentos onerosos, e mais complicados. “Às vezes a paciente que identificou um câncer no início nem vai precisar de quimioterapia. Sem contar que ela vai ficar curada, podendo voltar a fazer as suas atividades normais, que é o sucesso do tratamento”, avalia.
 
Outros fatores de risco envolvidos são a obesidade, genética (vários casos de câncer de mama na família), ou o uso de terapia hormonal para pacientes que entram na menopausa, mas para 95% das mulheres, a doença vai acontecer ao acaso.
 
“O fator de proteção seria a amamentação. Quanto maior o número de filhos e a amamentação, por quanto mais tempo melhor é a proteção para um câncer de mama”, ressalta.
 
Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados 66 mil casos de diagnósticos novos de câncer de mama no País. A cada 100 mil mulheres, 61 serão acometidas com a doença. “A incidência é alta, e por isso que a gente faz esse programa de conscientização das mulheres para fazer o rastreamento do câncer de mama”.
 
Como detectar
 
O diagnóstico precoce passa por um exame de mamografia, ou ultrassom, que são fáceis e baratos. O auto exame de toque nos seios pode ajudar a paciente a perceber algum nódulo e procurar o mais breve um médico para os exames e o diagnóstico.
 
“Na maioria das vezes o câncer é assintomático. O sintoma mais frequente é a mulher sentir um caroço na mama, ou na axila. Esse caroço não dói, é endurecido, fixo. Pode ficar com a mama vermelha, pele com aspecto de casca de laranja, mais grossa com pontinhos, pode haver uma inversão do mamilo, pode haver dor, mas são sintomas menos comuns”, conta a especialista.
Fonte: GOV MT

Leia Também:  Quarta-feira (28): Mato Grosso registra 142.346 casos e 3.828 óbitos por Covid-19
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA