POLÍTICA MT

SES terá que explicar o não pagamento de verba extraordinária aos profissionais da saúde

Publicados

em


Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Após denúncias dos profissionais da saúde, o deputado Ulysses Moraes (PSL) faz cobrança a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES) sobre o pagamento da verba indenizatória extraordinária de combate à Covid-19 a esses profissionais. Isso porque, de acordo com eles, o pagamento dessa verba não está sendo realizado pela secretaria. E ainda, segundo os profissionais de saúde, até o momento, nenhuma justificativa oficial desse não pagamento foi encaminhada.

Vale destacar que essa Lei Complementar nº 667/2020 foi instituída, no dia 21 de julho de 2020, garantindo o pagamento mensal de uma verba indenizatória extraordinária de combate à Covid-19, a ser paga aos servidores efetivos, comissionados e contratados temporariamente, lotados nas unidades hospitalares, ambulatoriais e finalísticas de assistência aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). E que estejam efetivamente prestando serviços e potencialmente expostos ao contágio pelo coronavírus.

“Dessa forma, fizemos um requerimento de informações questionando a SES sobre o motivo desse não pagamento. Se isso de fato procede, porque precisamos de uma boa justificativa. Se o pagamento estiver acontecendo, queremos todos os comprovantes. Esses profissionais estão lá expondo suas vidas, eles precisam de mais reconhecimento”, disse Moraes.

Leia Também:  Batalhão Ambiental identifica desmatamento em propriedade particular em Ribeirão Cascalheira

Essa lei estabelece a verba visando valorizar os esforços feitos pelos profissionais da área de saúde neste período de pandemia, que estão arriscando as suas vidas para salvar vidas alheias. A lei prevê que o valor da indenização será pago mensalmente enquanto perdurar o estado de calamidade pública.

“Em outras palavras, a lei é clara que o pagamento deverá ser feito tanto para os servidores efetivos, comissionados e contratados temporariamente”, enfatizou o parlamentar.

Desde o final de julho deste ano, diversos profissionais da área de saúde contratados temporariamente e de forma emergencial pela SES que se encontram lotados nas unidades hospitalares, ambulatoriais e finalísticas de assistência aos usuários SUS, têm denunciado o não pagamento da mencionada verba indenizatória. E isso vem ocorrendo sem nenhuma justificativa oficial.

“Esperamos uma resposta concreta sobre o que de fato está acontecendo, se o pagamento está sendo efetuado ou não. E caso não, precisamos saber quais são os motivos e a previsão de executar esse pagamento. Afinal os profissionais da saúde estão arriscando suas vidas, eles merecem mais reconhecimento”, finalizou o deputado.

Leia Também:  Corpo de Bombeiros Militar de MT alerta motoristas sobre cuidados nas estradas durante o feriado
Fonte: ALMT

Propaganda

POLÍTICA MT

Policiais penais encontram 15 celulares e droga em área externa da Mata Grande

Publicados

em


Na madrugada deste sábado (31.10), policiais penais que faziam a vigilância do anexo da Penitenciária Major PM Eldo Sá Corrêa (Mata Grande), em Rondonópolis (215 ao Sul de Cuiabá), perceberam uma movimentação suspeita na parte externa da unidade. Eles avistaram um carro e uma moto na Rodovia MT-130, que passa aos fundos do anexo, em atitude suspeita.

Os policiais penais fizeram, então, uma varredura no local e localizaram um frasco de água sanitária contendo vários materiais ilícitos. O objeto foi lançado pelo muro com os seguintes itens: 15 celulares, uma tela para celular, uma capa para celular, três carregadores, 12 fones de ouvido, nove chips de duas operadoras telefônicas e uma porção de substância análoga a maconha.

A ação ocorreu por volta das 3h. Foram feitas rondas em volta da unidade, mas nenhum suspeito foi localizado.

Fonte: GOV MT

Leia Também:  Batalhão Ambiental identifica desmatamento em propriedade particular em Ribeirão Cascalheira
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA