POLÍTICA MT

Sinfra apresenta balanço de obras e ações de infraestrutura à Assembleia Legislativa

Publicados

em


.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) apresentou aos deputados estaduais um balanço da execução dos programas do governo Mato Grosso Pró Estradas, Cidades Urbanizadas, Cidades Sustentáveis e Operação do Sistema de Transporte, ao longo do segundo semestre de 2019. Os programas abrangem as obras e ações de infraestrutura realizadas em todo o estado.

Os dados foram apresentados durante audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa, na tarde desta quinta-feira (27.08), para a prestação de contas da evolução das metas físicas previstas na Lei Orçamentária Anual (LOA) para serem executadas no segundo semestre do ano passado.

De acordo com o secretário-adjunto de Obras Rodoviárias da Sinfra, Nilton de Britto, a audiência é  uma oportunidade  de mostrar a atuação da secretaria que, mesmo não dispondo de recursos financeiros para realizar todas as obras de infraestrutura necessárias em Mato Grosso, tem conseguido atender a todas as regiões do Estado.

“Agradecemos o apoio que a Assembleia Legislativa tem dado à Sinfra. Agradecemos o reconhecimento da população e da Assembleia a esse esforço que a Sinfra tem feito. Infelizmente não dispomos dos recursos que gostaríamos de ter, mas acreditamos que temos correspondido à expectativa de todos”, disse.

No segundo semestre do ano passado foram realizadas a pavimentação de 153,46 quilômetros e a restauração de outros 182,32 quilômetros em várias rodovias estaduais, como o asfaltamento da MT-020 em Paranatinga e a restauração da MT-246 entre Jangada e Barra do Bugres. Também foi executada a conservação de quase 4 mil quilômetros de rodovias, ultrapassando em 25% o previsto para execução no período.

Leia Também:  Comissão de Educação promove reunião extraordinária em homenagem ao centenário de Paulo Freire

Sinfra apresenta balanço das obras e ações de infraestrutura à Assembleia Legislativa

Além disso, a Sinfra também realizou a manutenção de 2 mil quilômetros de rodovias não-pavimentadas, construiu  mais de 1 mil metros de pontes de concreto, como a ponte  do Rio Arinos III na MT-488 em Tapurah e a ponte do Rio Sangue I na MT-242 em Brasnorte, bem como  executou a reforma de 104 metros de pontes de madeira.

Em relação ao Programa Cidades Urbanizadas, sob responsabilidade da Secretaria-adjunta de Obras Especiais, houve um avanço nas obras de mobilidade e infraestrutura urbana iniciadas para atender às demandas da Copa do Mundo de 2014, com a conclusão da Avenida Parque do Barbado e do Centro Oficial de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT UFMT).

Já sob a responsabilidade da Secretaria-adjunta de Cidades foi feita, ainda no Programa Cidades Urbanizadas, a elaboração de 100 projetos técnicos de edificações e infraestrutura do Estado e Municípios, bem como foi concedido o apoio à execução de projetos, construções e reforma de obras públicas municipais.

Entre elas, as obras de praças públicas em Mirassol D´Oeste, Guarantã do Norte e Jauru, por exemplo. Já no programa Cidades Sustentáveis foram entregues 360 moradias do residencial Nico Baracat, em Cuiabá.

O programa de Operação do Sistema de Transporte, por sua vez, compreende o serviço de transporte intermunicipal de passageiros, as concessões aeroportuárias, de hidrovia, rodovias estaduais, além de eventuais projetos de ferrovia.

Leia Também:  Batalhão Ambiental encontra área de preservação devastada em Arenápolis e aplica multa de R$ 50 mil

Para a operação do serviço de transporte intermunicipal de passageiros, foram formalizados contratos emergenciais, através de chamamento público, para garantir a continuidade da prestação do serviço até a conclusão do processo licitatório já em andamento.

Governo avança com obras de infraestrutura em todas as regiões de Mato Grosso

Também foram executadas a ampliação da infraestrutura aeroportuária do Estado, a manutenção e operação hidrovias e a formalização de 37 parcerias, além da concessão de 279,2 quilômetros das rodovias MT-320/MT-208 e MT-100 à iniciativa privada.

“Nós estamos mostrando o modelo de gestão do nosso governador Mauro Mendes e, dessa forma, estamos aqui trabalhando de porta aberta, com lisura, transparência e atendendo a todos da mesma forma e igualdade”, afirmou o secretário-adjunto de Logística e Concessão, Huggo Waterson.

Ao final da apresentação do balanço, o deputado estadual Carlos Avallone reconheceu o esforço e empenho da Sinfra para que as ações citadas pudessem ser concretizadas. “Quero dar o reconhecimento da Assembleia Legislativa ao trabalho que vocês vêm realizando, um trabalho com integridade, que tem sido bastante elogiado e faço aqui questão de destacar isso. Estamos satisfeitos com a apresentação que foi feita”, afirmou o deputado.

Também participaram da audiência pública o secretário-adjunto de Obras Especiais da Sinfra, Isaac Nascimento, a representante do Núcleo de Gestão Estratégica para Resultados da Sinfra, Andreia Lorenzet, e o secretário-adjunto de Planejamento e Gestão de Políticas Públicas da Secretaria de Estado de  Planejamento e Gestão (Seplag), Anildo  Correa.

Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Claudinei defende a implantação de Companhia Independente da PM na Vila Operária

Publicados

em


.

A Vila Operária, em Rondonópolis, é uma região que compreende mais de 100 bairros

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

A Vila Operária, em Rondonópolis (MT), é uma região que abrange mais de 100 bairros e, devido a sua extensão territorial, o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) defende a necessidade da instalação de uma Companhia Independente da Polícia Militar na região. Essa demanda faz parte da Indicação n.º 4.668/2019 do parlamentar, que, na última semana, reforçou essa matéria durante reunião remota da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). 

“A Vila Operária, de Rondonópolis, tem uma grande concentração de habitantes. Praticamente, é quase uma cidade, com população maior que a cidade de Barra do Garças. Essa Companhia Independente a ser construída é uma demanda muito antiga na Vila Operária. Eles não têm um prédio próprio, o que acaba que os policiais ficam concentrados no 5° Batalhão, que fica a uma distância de 10 a 15 km da Vila Operária”, salienta Claudinei.

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, há mais de dois anos que existe um planejamento consolidado para a construção de uma companhia da PM na Vila Operária. Ele ressalta que a fase atual é de captação de recursos.

Vila Operária – Para o chefe da divisão de administração do 4° Comando Regional da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso (PMMT), tenente-coronel Mauro Márcio Osório, se for avaliar o nível populacional e estratégico de Rondonópolis, a Vila Operária abriga mais da metade da população do município. “Então, a ideia nossa é descentralizar a atividade policial, transformando aquela Companhia Comunitária, que existe desde o ano de 2017, na Vila Operária, em uma Companhia Independente que na verdade atua como um Batalhão, mas com demandas de efetivo menor”, esclarece.

Leia Também:  Mato Grosso receberá 43 militares da Força Nacional para combate aos incêndios florestais

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

Ele informa que, atualmente, Rondonópolis conta com cerca de 250 mil habitantes e seria interessante contar com dois batalhões, pois só existe o 5° Batalhão da PM. “Se conseguirmos concretizar a ideia, vamos conseguir atender aquela região da Vila Operária como unidade específica. Então, as guarnições de serviço não vão precisar ir até o 5° Batalhão, que fica no 4° Comando Regional, e poderá ter o atendimento mais aproximado da população”, explica Osório.

Segurança Pública – O tenente-coronel ressalta que a Vila Operária conta com unidades do Corpo de Bombeiros Militar, Companhia Ambiental e Delegacia da Polícia Judiciária Civil (PJC), que vai só faltar uma unidade da Polícia Militar para a região e será um amparo necessário para a população. Ele explica que a implantação da companhia vai permitir que o atendimento se estenda também para os municípios de São José do Povo, Guiratinga e Tesouro. “A ideia é ser a 17ª Companhia e atender a região da Vila Operária com seus mais de 90 mil habitantes e mais de 62 mil eleitores e abranger estes municípios”, enfatiza.

Osório destaca que hoje são cerca de 35 policiais militares que atendem a Vila Operária e que com a instalação da unidade policial vai favorecer para a efetivação de cerca de 50. “Na verdade, este é um anseio não só institucional, mas de toda a região da Vila Operária. A gente vê que essa unidade vai com certeza trazer um resultado positivo para a população, um atendimento mais rápido e resolução mais eficiente”, comenta.

Terrenos – Há três terrenos estratégicos que tanto o tenente-coronel e comandante-geral do 4°Comando Regional, Gleber Cândido Moreno, quanto o deputado Claudinei e o senador Wellington Fagundes (PL) já visitaram os locais, explica Osório. “A nossa intenção era colocar essa Companhia em um local estratégico, sendo uma área que fica na subida da avenida Bandeirantes, que é da União, outra na região da Coder (economia mista e municipalizada), que fica em frente à funerária e ao Corpo de Bombeiros e outro o local do antigo CSU (Centro Social Urbano), que é uma área do estado e repassada ao município, na região do Sumaré”, detalha.

Leia Também:  Polícia Civil solicita boletins de qualidade do ar para apurar possível crime de poluição atmosférica

Ele destaca que essas áreas favorecerão para que tanto os moradores da Vila Operária como dos três municípios tenham um acesso mais próximo para falar com a guarnição. “Nós dependemos desta parte estratégica dos políticos fazerem a intervenção e articulação para disponibilizar este espaço para erguer essa unidade tão sonhada. Na verdade, essa unidade vai estreitar o laço com a sociedade e a instituição”, conclui o Osório.  

Audiência pública – O deputado lembra que chegou a fazer uma audiência pública para abordar sobre este assunto, que contou com representantes da segurança pública, como a Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp), polícias militar e civil, mas não teve a participação do prefeito municipal, José do Pátio (SD). 

“Não tivemos a participação do prefeito. Infelizmente, não se importa com a segurança pública da região que o elegeu. A Vila Operária é onde tem mais eleitores de Rondonópolis cadastrados. Não compareceu e nem nos atendeu na época para ver um terreno que poderia ser cedido pelo município. Então, a gente fica na correria por emendas estaduais e federais, acredito que a sociedade também iria ajudar. Agora vem a notícia desta emenda do senador Wellington, que é sempre parceiro das instituições de segurança pública”, pontua.

PM Vila Operária – No ano de 2001, foi criado o Núcleo de Polícia Militar, localizado na Vila Operária, onde permaneceu por 16 anos até se transformar em Companhia Independente, no ano de 2017, pelo 4° Comando Regional da Polícia Militar. Há mais de um ano, o prédio foi desocupado por não ter as condições mínimas de permanência.     

Fonte: ALMT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA