POLÍTICA MT

Tijolos recheados de droga e celulares são apreendidos após ronda na Penitenciária da Mata Grande

Publicados

em


Em rondas internas pela Penitenciária Major Eldo de Sá (Mata Grande), em Rondonópolis (215 km de Cuiabá) na manhã desta quinta-feira (10.06), os policiais penais do plantão Bravo apreenderam dois blocos de tijolos em argila que haviam sido lançados pela muralha.

Ao serem quebrados, eles encontram dentro dos tijolos: 500 gramas de substância entorpecente análoga a maconha, 6 cartelas de papéis de seda para uso de cigarro, 8 aparelhos celulares modelo smartphone da marca Samsung, 15 carregadores de celular, 11 fones de ouvido, uma bateria e 19 chips da operadora Vivo.

“A cada dia a criminalidade usa de diferentes artifícios, mas os policiais penais têm demonstrando perícia e proatividade –  souberam identificar e apreender este material ilícito. O sucesso dessas apreensões se deve às várias ações preventivas para coibir que esses materiais ilícitos cheguem aos recuperandos”, destacou o diretor da Mata Grande, Ailton Ferreira.

Desde o ano passado, já foram apreendidos 48 drones na penitenciária. Para evitar que as drogas e celulares cheguem aos presos, foram instaladas tela de pinteiro nos solários das ante-alas, alambrados em toda a unidade penal, cerca no perímetro externo, além da realização de rondas diurnas e noturnas, campana na laje e a vigilância ostensiva dos policiais penais nas torres.

Leia Também:  "Live" vai debater preconceito contra população LGBTQIA+
Fonte: GOV MT

Propaganda

POLÍTICA MT

Comissão Especial do Zoneamento recebe representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico

Publicados

em


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A Comissão Especial de Zoneamento Socioeconômico Ecológico recebeu, na tarde desta quarta-feira (16), o secretário-adjunto de Investimentos, Inovação e Sustentabilidade, Walter Valverde, e o superintendente de Agronegócios, Sérgio Leal, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec/MT). 

O superintendente de Agronegócios da pasta apresentou aos deputados dados sobre o desenvolvimento econômico e social do estado. Sérgio Leal destacou que as áreas de preservação já previstas na legislação alcançam 58% do estado, sobrando 42% do território para produção. E também ressaltou o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de Mato Grosso nos últimos anos. 

“A questão econômica capitaneia os avanços do estado e isso é fruto do esforço do sistema produtivo, que trabalhou na incorporação de tecnologias para aumentar a produção sem a necessidade de abrir novas áreas”, avalia Leal. “As áreas preservadas dentro das propriedades rurais somadas superam as áreas de reserva, como parques e terras indígenas. Mato  Grosso é o estado que mais produz e mais preserva, sendo líder na diminuição de desmatamento”, argumentou. 

Leia Também:  Abertas inscrições para capacitação em gestão pública cultural

Para o superintendente, esses dados garantem que Mato Grosso produz de maneira sustentável. Ele avalia ainda que a minuta de novo zoneamento feita pela Secretaria de Planejamento e Gestão traz grandes restrições que atrapalham o desenvolvimento de regiões mais pobres do estado, como o Araguaia e o Guaporé. “Precisamos fazer com que as diferentes áreas do estado sejam mais homogêneas no desenvolvimento. Mato Grosso tem uma economia dinâmica e ágil, que o novo zoneamento apresentado não acompanhou”, completa Leal. 

O presidente da comissão especial, deputado estadual Dr. Eugênio (PSB), pediu que a secretaria trabalhe para fazer mudanças na minuta de novo Zoneamento Socioeconômico Ecológico do estado que está sendo apresentada à população desde fevereiro. “Queremos receber para votação na Assembleia um projeto diferente, que não impeça o desenvolvimento do estado para evitarmos fazer um substitutivo que possa ser contestado na justiça”, pediu o parlamentar.

“A Casa vai ter a grande responsabilidade de votar esse novo zoneamento e é importante que o estado não seja impedido de ser um grande produtor de alimentos”, defendeu o deputado Nininho (PSD). O deputado Valmir Moretto (Republicanos) disse que os produtores fazem a preservação dentro das propriedades e criticou a falta de apoio do poder público nesse esforço. 

Leia Também:  Governo de Mato Grosso trabalha para cumprir imposições da Anvisa

A próxima reunião da Comissão Especial de Zoneamento Socioeconômico Ecológico está prevista para o próximo dia 29 e deve ser realizada com técnicos da Universidade Federal de Viçosa (UFV), em São Felix do Araguaia. 

Zoneamento Socioeconômico Ecológico – Conforme definição da Secretaria Estadual de Planejamento, o Zoneamento Socioeconômico Ecológico é um mecanismo de gestão ambiental que consiste na delimitação de zonas ambientais e atribuição de usos e atividades de acordo com as potencialidades e restrições de cada uma delas, tendo por objetivo repensar a ocupação do território mato-grossense, a apropriação de seus recursos naturais e o modelo de desenvolvimento para o futuro, considerando que a ocupação espacial deve propiciar um equilíbrio entre a dinâmica natural e a socioeconômica.

Fonte: ALMT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA