POLÍTICA NACIONAL

Atas “copiadas” levantam suspeitas sobre reuniões para dividir fundos eleitorais

Publicados

em


source
homem de cabelo branco
Agência Brasil

PSL, do presidente Luciano Bivar, foi um dos partidos apontados

Um levantamento divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo na noite do sábado (5) mostra que pelo menos quatro partidos brasileiros têm atas de  reuniões para divisão do fundo eleitoral com trechos iguais, que repetem até mesmo erros ortográficos.

As reuniões entre dirigentes registradas em atas são necessárias para que os partidos recebam suas partes do Fundo Eleitoral. Nelas, eles precisam aprovar resoluções com critérios do repasse dessa verba pública aos candidatos.

O primeiro caso apontado pela Folha é do Partido Social Liberal (PSL) e do Partido Liberal (PL), que têm sedes em salas próximas de um empresarial em Brasília. A ata do PL relata uma reunião que teria iniciado às 15h e sido suspensa às 15h15 do dia 13 de maio, já a do PSL relata com termos muito semelhantes uma reunião que teria sido iniciada às 9h e finalizada às 10h do dia 3 de junho.

Leia Também:  Senado aprova uso de recursos do FNCA em acolhimento durante pandemia

Além da semelhança do PSL com o PL, indícios de cópia podem ser percebidos nos documentos entregues pelo Partido da Mulher Brasileira (PMB) e Solidariedade. A análise da Folha apontou 79 palavras, pontuações e até mesmo uma vírgula errada nos mesmos locais nos dois documentos entregues.

O Fundo Eleitoral distribuirá R$ 2,035 bilhões a candidatos em 2020. O PSL, PL e Solidariedade afirmaram que as atas foram fiéis ao que ocorreu nas reuniões. O PMB não respondeu.

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Por medo de impeachment, candidato no interior do Paraná põe filho como vice

Publicados

em


source
Boca Aberta
Câmara dos Deputados

Deputado federal Boca Aberta (PROS-PR) concorrerá à prefeitura de Londrina

O deputado Emerson Petriv, conhecido como Boca Aberta (Pros), que vai concorrer à prefeitura de Londrina, chamou atenção ao assumir querer “blindar” seu governo caso seja eleito. Boca Aberta Jr., como foi apelidado o filho do candidato, será vice da chapa. O candidato a prefeito é alvo de pedidos de cassação como parlamentar.

O político tem histórico de votações expressivas e apelo popular, sendo o vereador mais votado em 2016 no município. Ao portal Uol, Boca Aberta defendeu a escolha da chapa afirmando que “o sistema não aceita pobre, defensor do morador do barraco e da periferia no poder”.

Ainda de acordo com o candidado do Pros, os processos aos quais responde são todos com acusações de injúria e difamação de outros políticos. “Para mim, isso é uma honra”. Ele é o deputado com mais inquéritos e ações penais em tramitação na justiça.

Leia Também:  Reclamação trabalhista danosa ao empregado poderá ter segredo de Justiça

Entre as denúncias ao parlamentar, está o fato de que, em março de 2018, Boca Aberta entrou sem autorização em um hospital em busca de médicos que não estariam trabalhando em seu plantão. “Encontrei um médico dormindo”, disse.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA