POLÍTICA NACIONAL

Bolsonaro recua após criticar Mourão: “não atrapalha em absolutamente nada”

Publicados

em


source
Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão
Alan Santos / Presidência da República

Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão

Após dizer que o vice-presidente Hamilton Mourão “atrapalha um pouco” , o presidente Jair Bolsonaro recuou da crítica nesta segunda-feira e disse que Mourão “não tem atrapalhado em absolutamente nada”. Bolsonaro também defendeu sua aliança com o Centrão, dizendo que é o que tem “para governar”, e não garantiu se será candidato caso a proposta de voto impresso não seja aprovada.

Na semana passada, Bolsonaro havia comparado seu vice a um cunhado, que não se pode “mandar embora”. Agora, em entrevista à rádio ABC, do Rio Grande do Sul, o presidente afirmou que não tem “maior problema” com Mourão:

“Converso com ele esporadicamente. Ele tem uma vida bastante, quase que independente. Não temos maior problema com ele”, disse, relembrado a comparação do cunhado e acrescentando: “Mas o vice aqui não tem atrapalhado em absolutamente nada. Não discutimos ainda em profundidade qual o futuro político dele. É uma pessoa que tem feito seu papel aqui”.

Leia Também:  Comissão rejeita projeto que prevê crédito em condições favorecidas para casas noturnas

Bolsonaro ressaltou que o vice “às vezes atropela o governo” com suas declarações, mas disse que isso “faz parte das regras do jogo”: “De vez em quando ele fala alguma coisa que vai de encontro aos interesses do governo, mas faz parte das regras do jogo. Não podemos ter um vice também que se esconda de tudo. Ele dá sua opinião, às vezes atropela o governo, mas a gente vai convivendo sem maiores problemas”. 

Na mesma entrevista, o presidente defendeu sua aliança com o bloco de partidos conhecido como Centrão, que atingiu o auge com a nomeação do senador Ciro Nogueira (PP-PI) para a Casa Civil. Bolsonaro desafiou as pessoas a governadores sem essa aproximação:

“Pessoal fala “Centrão”…Olha, senta na minha cadeira aqui e governe sem o voto de mais da metade dos parlamentares que são aí (do) dito Centrão. Vem aqui e governo sem eles. Aprove PEC, aprove projetos de lei”, afirmou. “É fácil, de forma pejorativa, acusar o Centrão. Outra, eu sempre fui do Centrão. Eu sempre fui do PP. Raramente eu estive fora de um partido que estava fora dessa sigla. Agora, não podemos simples achar: ‘Ah, o Centrão está fora simplesmente do destino do Brasil’. É o que eu tenho para governar. E tenho me dado muito bem com essas pessoas”.

Bolsonaro ainda foi questionado sobre será candidato à reeleição caso a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata da impressão de um comprovante do voto não seja aprovada, mas evitou responder. O presidente criticou o fato de que, caso tenha questionamentos à apuração, teria que recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Em carta, Roberto Jefferson chama Moraes de excremento: “Ser abominável”

Publicados

em


source
Em carta, Roberto Jefferson chama Moraes de excremento:
Reprodução

Em carta, Roberto Jefferson chama Moraes de excremento: “Ser abominável”

Roberto Jefferson, presidente do PTB e ex-deputado federal, assinou uma carta neste sábado (25) entitulada de “Reflexão de um preso político”. Nela, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes , é chamado de “saco de excremento” e sofre ameaça: “Serão excretados”.

“Estou confinado à prisão decretada e à prisão adquirida. Uma é fruto de atitude arbitrária e autocrática de um ser abominável, O Xandão [Alexandre de Moraes]. A outra é consequência do império das bactérias anaeróbicas que povoam nossas vísceras. Em comum entre as duas prisões são os mandantes; os mandantes originam, simbolicamente, do mesmo lugar um saco de excremento; saco de matéria sólida e fétida a ser excretada pelo organismo humano”, opina Jefferson.

O político reitera que está bem, mesmo internado para ser submetido a um cateterismo, e disse que “ainda não será dessa vez que vou partir”.

“Farei exames de imagem na segunda-feira. Terça-feira farei o cateterismo e quarta encerrarei o tratamento com antibióticos”, informou o petebista.


O presidente da sigla trabalhista encontra-se preso desde o dia 13 de agosto, por determinação de Alexandre de Moraes. O ex-parlamentar teria, segundo o magistrado, atuado em uma espécie de milícia digital que tem feito ataques aos ministros do Supremo e às instituições brasileiras.

Confira a nota divulgada por Roberto Jefferson:

Reflexão de um preso político

Estou confinado à prisão decretada e à prisão adquirida.

Uma é fruto de atitude arbitrária e autocrática de um ser abominável, O Xandão. A outra é consequência do império das bactérias anaeróbicas que povoam nossas vísceras. Em comum entre as duas prisões são os mandantes; os mandantes originam, simbolicamente, do mesmo lugar um saco de excremento; saco de matéria sólida e fétida a ser excretada pelo organismo humano. Serão excretados.

Vejo numa rebelião doméstica pelo poder dentro do PTB. Há um pequeno grupo, que identifico, vozes mexicanas, paulistanas e alagoanas, tentando desestabilizar a Graci visando o meu lugar. Esquece o grupo de combinar “o jogo com os russos”. Aquela cadeira histórica é maior que a ambição do trio.

Do Samaritano tenho observado a movimentação. Ainda não será dessa vez que eu vou partir. Antes de encerrar a jornada limparei o partido dessas infestações. Tenham certeza. Política não é dinastia. Política não é coronelismo. Política não é esperteza.

Nossa legenda servirá o povo. Servirá pelo poder do amor. Não servirá pelo amor ao poder.

P reparei a Graciela Nievov desde de sua meninice para me substituir.

Ela galgou desde a base, nos movimentos, jovens e da mulher as posições da hierarquia partidária. Ela é cristã, honrada, correta, leal e comprometida com o nosso ideário. Ela está pronta para maiores desafios.

Saibam: Brigou com a Graci brigou comigo.

Enquanto eu estiver preso, desejo constituir uma comissão de veteranos, conselho consultivo, para protegê-la, com poderes para dissolver provisórias e expulsar murmuradores de nossa Graci: Gean Prates, Rodrigo Valadares, Marisa Lobo, Paulo Bengtson, Jefferson Alves, Mical Damasceno e Marcus Vinícius.

Aos leões e leoas petebistas informo que estou bem. Farei exames de imagem na segunda-feira. Terça-feira farei o cateterismo e quarta encerrarei o tratamento com antibióticos. Estou bem, agradecido aos meus irmãos a força que fizeram para que eu vir para o hospital.

Não há glória sem sofrimento.

É próxima a vitória.

Persistência, perseverança, insistência, teimosia. Vencemos pela obstinação.

O Senhor nos inspira e conduz.

Nossa Força e Vitoria é Jesus.

Roberto Jefferson

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA