POLÍTICA NACIONAL

“Bolsonaro tomou decisão consciente que colocou vidas em risco”, diz Mandetta

Publicados

em


source
Mandetta
Marcos Corrêa/PR

Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde

O ex-ministro da Saúde,  Luiz Henrique Mandetta (DEM) declarou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) “tomou decisão consciente que colocou vidas em risco” durante a pandemia da Covid-19. A afirmação foi feita durante o programa Roda Viva desta segunda-feira (12).

De acordo com o ex-ministro da Saúde, em março deste ano Bolsonaro sabia que o Brasil poderia chegar a marca de 180 mil mortos. Até o momento, o país tem mais de 150 vítimas fatais da Covid-19.

“Não acho que seja despreparo, acho que foi uma decisão consciente, sabendo dos números, apostando num ponto futuro (…) Ele se abraçou na tese da economia, já para ter uma vacina para ele e falar: ‘a economia vai recuperar, fui eu que recuperei, não deixei’. Ele fez uma opção política consciente que colocava em risco a vida das pessoas. Isso foi consciente da parte dele, não tenha dúvidas”, afirmou Mandetta .

Leia Também:  MP destina crédito para distribuição de cestas básicas a comunidades na pandemia

“Cenários de todos os gostos” teriam sido apresentados para Bolsonaro, mas o presidente teria escolhido no que acreditar, segundo Mandetta. O ex-ministro da Saúde afirmou ainda que o protocolo de uso da cloroquina foi “bem arquitetado para uso político”.

“Joga cloroquina, começa a chamar de vírus chinês , fala que a culpa é da China. Então não dá para falar da China, fala que é da OMS. Passou o Ministério da Saúde a ser o elemento de raiva, esse é o cara que traz a notícia ruim, fala o que não quero ouvir. Tanto que eles trocam o ministro e uma das primeiras coisas que o ministro militar chega e fala e que não vai mais dar números”

A relação entre Luiz Henrique Mandetta e Jair Bolsonaro se desgastou ao longo da pandemia “igual a um casal”, segundo o ex-ministro. Em reuniões, Bolsonaro acatava as sugestões de Mandetta e, 48 horas depois “fazia o contrário”.

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Projeto prevê exames psicossociais de crianças e adolescentes adotados

Publicados

em


Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Outubro Rosa. Dep. Rejane Dias(PT - PI)
Rejane Dias: o acompanhamento psicológico vai auxiliar o adotado e o adotante

O Projeto de Lei 5000/20 inclui, no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a previsão de exames periódicos psicossociais em crianças e adolescentes adotados.

Conforme o texto, os adotados deverão ser submetidos – a cada seis meses durante dois anos – a estudos com o objetivo de avaliar o efetivo atendimento de seus interesses. O prazo será contado a partir da sentença definitiva de adoção. Se aprovada, a medida valerá para crianças e para jovens de até 21 anos de idade.

A proposta foi apresentada pela deputada Rejane Dias (PT-PI) à Câmara dos Deputados.

“Depois que a criança ou o adolescente for morar com a nova família, é importante ter um acompanhamento psicológico, visando a analisar o adotado e o adotante por meio de métodos e técnicas para tornar o processo mais humano e proporcionar uma melhor comunicação entre todos os envolvidos”, defende a autora do projeto.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem – Noéli Nobre
Edição – Pierre Triboli

Leia Também:  Mourão diz que posição do governo não é por uma Constituinte

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA