POLÍTICA NACIONAL

Carlos Bolsonaro disputa com mãe vaga na Câmara do Rio

Publicados

em


source
Carlos Bolsonaro e Rogéria Bolsonaro
Reprodução / Instagram

Rogéria Bolsonaro e Carlos Bolsonaro

O “filho 02” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) , vai disputar por uma vaga na Câmara de Vereadores do Rio com a própria mãe, Rogéria Bolsonaro (Republicanos-RJ). A primeira vez que os dois disputaram a mesma vaga foi em 2000.

A candidatura vai fornecer uma ajuda para legenda do partido do prefeito Marcelo Crivella e pode ajudar de maneira discreta o retorno de rogéria ao legislativo municipal.

No ano de 2000, Rogéria Bolsonaro perdeu para Carlos Bolsonaro na disputa por uma cadeira na Câmara. Nas eleições de 2020, a ajuda de Carlos para a mãe será nas redes sociais.

Já a campanha nas ruas vai ficar sob a responsabilidade do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho mais velho de Rogéria com o presidente Jair Bolsonaro. Flávio também pode se envolver com as gravações para a TV.

Leia Também:  Dia Mundial do Coração incentiva hábitos saudáveis

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Projeto obriga cidades com mais de 25 mil habitantes a ter soro antiofídico

Publicados

em


O Senado vai analisar um projeto que obriga a rede pública de saúde em cidades com mais de 25 mil habitantes a oferecer soro antiofídico para proteção contra picadas de cobra. Apresentado pela senadora Rose de Freitas (Podemos-ES), o PL 4.642/2020 acrescenta um novo artigo à Lei Orgânica da Saúde (Lei 8.080 de 1990) que regula os serviços da saúde.

De acordo com a proposta, um regulamento estabelecerá os critérios para definição do tipo de soro antiofídico a ser disponibilizado em cada município uma vez que, para cada espécie de serpente, é necessário um antídoto específico.  

Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2019, 122 pessoas morreram por picadas de cobra.  

Rose destacou que no Brasil são frequentes as picadas por animais peçonhentos, e a possibilidade de recuperação da vítima se dá principalmente com a rapidez do início do tratamento e a aplicação imediata de antídoto específico nas unidades de saúde.

“Esses acidentes, muitas vezes, ocorrem em regiões distantes dos grandes centros urbanos. Nesses locais, a rede assistencial do Sistema Único de Saúde (SUS), com frequência, não dispõe de soro antiofídico para infusão endovenosa imediata. Infelizmente, o desabastecimento de soro antiofídico é um problema no Brasil, apontado amiúde pela imprensa, por membros do Ministério Público e por parlamentares das várias Casas Legislativas do País”, argumenta na justificativa do projeto.

Leia Também:  Entidades apresentam sugestões ao Código de Energia Elétrica

A senadora explicou que espera com esse projeto melhorar a distribuição dos antídotos para serpentes em todas as regiões do território nacional e que seja consolidada uma distribuição estratégica do produto assegurando que seja usado de forma segura.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA