POLÍTICA NACIONAL

Comissão debate regulamentação dos esportes eletrônicos

Publicados

em


Pedro Ventura/Agência Brasília
Esporte - geral - videogames jogos eletrônicos diversão lazer crianças
Representantes dos times de futebol profissional foram convidados para o debate sobre games

A Comissão do Esporte na Câmara dos Deputados promove audiência púbica nesta quinta-feira (17) para debater o tema dos “Esportes eletrônicos”.

O debate será no plenário 6, às 10 horas, e poderá ser acompanhado de forma interativa pelo e-Democracia.

Entre os participantes da audiência, confirmaram presença o diretor do Departamento de Políticas Audiovisuais da Secretaria de Cultura (Secult), Hélio Ferraz de Oliveira; o gerente de Marketing do Flamengo, Daniel Bonvini; e o diretor-executivo da empresa BBL e-Sports, Leo de Biase. Veja a lista completa de convidados.

Economia e educação
O deputado Hélio Lopes (PSL-RJ), um dos autores do pedido de audiência, disse que são inegáveis os benefícios aos praticantes dos jogos eletrônicos, relacionados à melhoria da capacidade de memória, motora e de raciocínio, e da importância do tema para o esporte, para a economia e para a educação.

“É fundamental que o Parlamento brasileiro discuta a eventual regulamentação dos esportes eletrônicos, reflita sobre os desafios para a expansão de sua prática e ofereça mecanismos de incentivo para seu melhor desenvolvimento”, observou o deputado.

Leia Também:  Relator aponta impacto negativo de veto ao projeto de ajuda às ONGs durante a pandemia

O pedido de audiência também é assinado pelos deputados Felipe Carreras (PSB-PE), Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF) e Luiz Lima (PSL-RJ).

Da Redação – RS

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Vetado projeto que obrigava planos de saúde a oferecer quimioterapia oral

Publicados

em


O Congresso Nacional vai decidir se mantém ou derruba o veto integral do presidente Jair Bolsonaro ao projeto de lei (PL 6.330/2019) que obrigava os planos e seguros de saúde a oferecem a quimioterapia oral domiciliar aos doentes de câncer. O autor da proposta, senador Reguffe (Podemos-DF), chegou a se encontrar com o ministro da Saúde no fim de semana para pedir a sanção do projeto. Mas não adiantou. O texto foi vetado sob o argumento de que poderia provocar um forte aumento das mensalidades.

Leia Também:  José Dirceu volta a fazer política e prega união com centro e igrejas
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA