POLÍTICA NACIONAL

Covas se aproxima de Russomanno, diz Ibope; Boulos amplia distância de França

Publicados

em


source
Urna eletrônica
Agência Brasil

Pesquisa foi encomendada pelo jornal O Estado de São Paulo e a TV Globo

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (15) mostra que o prefeito Bruno Covas (PSDB), que disputa a reeleição para a Prefeitura de São Paulo, registrou 22% das intenções de voto e se aproximou de Celso Russomanno (Republicanos), que lidera a corrida eleitoral com percentual de 25%.

Os dois estão empatados tecnicamente dentro da margem de erro de três pontos percentuais. No leventamento anterior, de 2 de outubro, o tucano tinha 21% das intenções de voto, enquanto Russomanno tinha 26%.

Em terceiro lugar, Guilherme Boulos (PSOL) ampliou sua vantagem em relação a Márcio França (PSB). O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) oscilou de 8% para 10%. Já França permaneceu com percentual de 7% em relação à última pesquisa feita pelo Ibope.

Leia Também:  Vice que assume governo de SC também era denunciada; conheça Daniela Reinehr

Confira o resultado completo da pesquisa:

  • Celso Russomanno (Republicanos): 25%
  • Bruno Covas (PSDB): 22%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 10%
  • Márcio França (PSB): 7%
  • Jilmar Tatto (PT): 4%
  • Arthur do Val – Mamãe Falei (Patriota): 2%
  • Vera Lúcia (PSTU): 1%
  • Joice Hasselmann (PSL): 1%
  • Levy Fidelix (PRTB): 1%
  • Marina Helou (Rede): 1%
  • Andrea Matarazzo (PSD): 1%
  • Orlando Silva (PCdoB): 1%
  • Filipe Sabará (Novo): 1%
  • Nenhum/branco/nulo: 17%
  • Não sabe/Não respondeu: 7% 
  • Antonio Carlos Silva (PCO) teve menos de 1%.

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

“Quer que eu baixe na canetada?”, diz Bolsonaro sobre diminuir preço do arroz

Publicados

em


source
Presidente Jair Bolsonaro
Agência Brasil

Presidente Jair Bolsonaro manifestou irritação sobre possibilidade de tabelar preço

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ficou irritado com um apoiador que pediu a ele que diminuísse o preço do arroz durante uma agenda em Cruzeiro, no Distrito Federal, neste domingo (25).

“Bolsonaro, baixa o preço do arroz, por favor. Não aguento mais”, disse o homem que abordou o presidente enquanto ele se prepararava para subir em sua moto.

“Tu quer que eu baixe na canetada? Você quer que eu tabele? Se você quer que eu tabele, eu tabelo. Mas você vai comprar lá na Venezuela”, respondeu Bolsonaro.

O homem saiu sem dizer nada. “Fala, e vai embora”, comentou o presidente diante dos demais apoiadores, seguranças e jornalistas que estavam no local.

Leia Também:  "Emergência de saúde pública", diz Lewandowski ao mandar vacinação ao STF

Durante a manhã de hoje, o presidente passeou de moto pelo DF com os ministros da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, e da Casa Civil, general Walter Braga Neto.

No interior do mercado, Bolsonaro foi ovacionado por apoiadores e ouviu palavras em sua defesa. Na saída do local, porém, foi recepcionado com gritos de “fora Bolsonaro”.

Pressionada pela alta de preços dos alimentos e das passagens aéreas, a prévia da inflação oficial brasileira registrou em outubro sua maior alta desde 1995. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15) acelerou para 0,94% no mês, após alta de 0,45% em setembro.

No ano, a inflação acumulada é de 2,31%. No acumulado de 12 meses até outubro, o índice também acelerou para alta de 3,52%, vindo de 2,65% em setembro.

O grupo de alimentação e bebidas subiu 2,24% na prévia da inflação de outubro, alta puxada pelos alimentos consumidos em domicílio (2,95%). Entre os alimentos, os principais destaques foram óleo de soja (22,34%), arroz (18,48%), tomate (14,25%), leite longa vida (4,26%) e carnes (4,83%).

Leia Também:  Eleições 2020 - TSE lança no WhatsApp tira-dúvidas virtual 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA