POLÍTICA NACIONAL

Cristiane Brasil e Pedro Fernandes são soltos após um mês na cadeia

Publicados

em


source
cristiane
Reprodução

Cristiane Brasil se apresentou à polícia no último dia 11, após ter a prisão preventiva decretada


A 5ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio concedeu nesta quinta-feira (15) habeas corpus ao ex-secretário estadal de Educação do Rio, Pedro Fernandes, e a ex-deputada federal e pré-candidata à Prefeitura do Rio, Cristiane Brasil, filha de Roberto Jefferson.

Os dois estavam há um mês na cadeia após terem sido presos na Operação Catarata, deflagrada no dia 11 de setembro, que investiga desvios de recursos públicos em contratos de assistência social no governo do estado e na Prefeitura do Rio.

Os dois deverão comparecer mensalmente ao tribunal, devem se recolher durante a noite e estão proibidos de ter contato com a imprensa e outros investigados pela operação. Além de Pedro e Cristiane, outros três investigados foram soltos por decisão judicial.

Leia Também:  Relator cobra votação diretamente em Plenário de proposta que combate supersalários
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Itamaraty envia mensagem de saudação a Luis Arce, presidente eleito da Bolívia

Publicados

em


source

Agência Brasil

Itamaraty
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Mensagem foi encaminhada após a confirmação da vitória de Luis Arce.

O Ministério das Relações Exteriores enviou uma mensagem ao presidente eleito da Bolívia , Luis Alberto Arce Catacora , e ao vice, David Choquehuanca, felicitando-os pela vitória no pleito. Nela, o governo brasileiro saúda povo e governo bolivianos pelo clima de “tranquilidade e harmonia” registrado durante o processo eleitoral, bem como pela “atuação independente do Tribunal Supremo Eleitoral” na contagem oficial dos votos.”

O Governo brasileiro congratula-se com as forças políticas do país pelo respeito à vontade popular expressa nas urnas. Reconhece, em particular, a importância da participação dos observadores independentes das missões que acompanharam a votação – da OEA, do Parlasul, da União Europeia, das Nações Unidas, da Uniore e do Instituto Carter Center – cujo escrutínio contribuiu para afiançar a legitimidade e transparência do pleito e garantir que fosse respeitado o desejo soberano do povo boliviano na escolha de seus dirigentes”, diz a mensagem.

Leia Também:  Proposta mantém alimentação escolar caso as aulas sejam suspensas durante pandemia

O Itamaraty reafirmou a disposição do governo brasileiro em trabalhar com as novas autoridades bolivianas “com vistas à implementação de iniciativas de interesse comum e no âmbito dos laços de amizade, vizinhança e de cooperação que unem os dois países e seus povos.”

Após ter sido apontado, segundo pesquisas de boca de urna, como vencedor das eleições, Arce disse que a Bolívia “voltou à democracia”, e que fará um governo em prol de todos os bolivianos. “Vamos constituir um governo de unidade nacional”, declarou o candidato vitorioso, que foi ministro da Economia e Finanças Públicas da Bolívia em duas ocasiões durante o governo de Evo Morales – presidente da Bolívia por três mandatos consecutivos, de 2006 a 2019.

Sob a justificativa de evitar a continuidade de conflitos violentos que ocorreram em 2019 após um relatório preliminar da Organização dos Estados Americanos (OEA) levantar suspeitas sobre as eleições presidenciais bolivianas na época, Evo Morales convocou novas eleições e, em seguida, se exilou no México e, depois, na Argentina, onde ainda permanece.

Leia Também:  Cresce número de candidatos da área de saúde nas eleições deste ano

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA