POLÍTICA NACIONAL

Deltan Dallagnol será julgado pelo CNMP nesta terça

Publicados

em


source
Deltan Dallagnol
Fernando Frazão / Agência Brasil

Ex-líder da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol

O ex-coordenador da operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol , será julgado nesta terça-feira (8) pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), sob a suspeita de tentar interferir na eleição da presidência do Senado em 2018.

O procurador de Justiça era o então gestor da força-tarefa e informou por meio das redes sociais que a pauta anticorrupção seria impedida de avançar caso o senador Renan Calheiros (MDB-AL) fosse eleito. Na altura, Calheiros perdeu a disputa para Davi Alcolumbre (DEM-AP).

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) havia apresentado um acordo firmado entre a Lava Jato do Paraná com a Petrobras, que garantiria a destinação de R$ 2,5 bilhões recuperados pela operação para uma fundação dos procuradores.

Leia Também:  Bancos emprestam muito pouco a empresas, criticam senadores

Caso seja condenado, Dallagnol terá dificuldade em ter promoções ou benefícios de carreira dentro da Procuradori

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Kátia Abreu pede ao Itamaraty informações sobre custos de embaixadas

Publicados

em


A senadora Kátia Abreu (PP-TO) apresentou requerimento à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) nesta segunda-feira (28) para que o chanceler Ernesto Araújo, titular do Ministério das Relações Exteriores (MRE), apresente informações sobre o custo total das embaixadas e consulados do Brasil e as respectivas informações sobre comércio exterior e balança comercial.

A senadora solicita que o ministro envie dados com o custo total das embaixadas e consulados, com recursos humanos detalhados por salário médio, quantidade e demais despesas de custeio. O Itamaraty também deverá informar sobre o comércio exterior e a balança comercial com cada país.

Durante a reunião da CRE que sabatinou diplomatas na semana passada, Kátia foi relatora da indicação para Botsuana e disse que o Brasil tem essa embaixada desde 2007, mas até hoje o comércio entre ambos os países é insignificante.

Eu espero também que, na reforma administrativa, em respeito a todos os nossos diplomatas, aos nossos embaixadores, que têm tanto preparo e competência para estar em vários lugares do mundo, nós possamos fazer uma revisão do número de embaixadas e consulados de acordo com sua produtividade e retorno em interesses comerciais e, claro, interesses políticos. Espero que a reforma administrativa possa chegar, nesse sentido, ao Itamaraty — disse a senadora na ocasião.

Ela acrescentou que a reforma administrativa também precisa deixar mais transparente o modo como são selecionados os embaixadores do Brasil para trabalhar no exterior. 

— Tenho denúncias de vários diplomatas de que nunca aconteceu no Itamaraty o que está acontecendo agora, a interferência política, especialmente de pessoas de fora do país, que moram nos Estados Unidos, brasileiros como o senhor Olavo de Carvalho, uma ingerência total e absoluta e um clima de terror dentro do Itamaraty, principalmente com os mais antigos de casa, que estão se aposentando até mesmo antes da hora, por não estarem aguentando o clima vivido no Itamaraty hoje — relatou a senadora aos colegas da CRE.

Na justificação de seu requerimento de informações, Kátia diz que a evolução do comércio exterior e o desenvolvimento estratégico da diplomacia são essenciais para o país, mas afirma que o atual cenário de crise mundial requer que as nações olhem mais para as demandas domésticas, como a melhora dos gastos públicos.

Kátia Abreu afirma que as informações requeridas vão proporcionar um estudo aprofundado sobre os dados orçamentários do Itamaraty “e os respectivos comparativos com a evolução, na última década, do comércio exterior nacional e dos fluxos comerciais em relação aos demais países”. 

“A observação mais imediata e de curto prazo dos resultados econômicos e comerciais e os respectivos orçamentos são importante termômetro que precisa ser analisado com proximidade a fim de verificar até que ponto tais gastos e investimentos públicos do Brasil têm resultado em avanços comerciais importantes (balança comercial e fluxo de comércio), com ganhos efetivos para o Brasil e sua população. Assim, é salutar aprofundar o estudo sobre essas informações com o objetivo de modernizar a política externa brasileira e contribuir para o desenvolvimento e influência do Brasil no cenário internacional, inclusive do ponto de vista econômico e financeiro”, afirma Kátia Abreu na justificação do requerimento. 

Leia Também:  Economistas criticam teto de gastos e tributação regressiva em debate sobre pós-pandemia

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA