POLÍTICA NACIONAL

DEM-PSL: deputados federais planejam motim contra rumos da fusão

Publicados

em


source
O prefeito de Belford Roxo, Waguinho Carneiro
Reprodução/Instagram

O prefeito de Belford Roxo, Waguinho Carneiro

O presidente estadual do DEM, Sóstenes Cavalcante, não é o único a se insurgir contra a possibilidade de o novo partido, fruto da fusão com o PSL, vir a ser comandado, no Rio, pelo prefeito de Belford Roxo, Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho.

Os 12 deputados federais do PSL também estão germinando uma rebelião contra os rumos da fusão em território fluminense. Os insurgentes estão prestes a bater o martelo: se Waguinho ficar com a presidência do diretório estadual — como vem sendo cogitado — eles saem.

Proposta

Sóstenes tem o apoio da maioria para ficar no posto, mas uma terceira via também pode ser negociada. Os nomes na mesa são Juninho do Pneu, pelo DEM, ou Delegado Antônio Furtado, pelo PSL.

Sargento Gurgel (PSL), que já capitaneou o diretório, quer manter distância do cargo. “No tempo em que passei na presidência, sofri muito desgaste e não valeu a pena. Agora quero cuidar da minha reeleição”, declarou.

Leia Também:  Câmara pode votar na terça-feira proposta que altera composição do CNMP

A turma do presidente

Com ou sem a presidência de Waguinho (PSL), porém, o futuro DEM-PSL já nascerá dividido. Quase metade da bancada federal do partido que elegeu Jair Bolsonaro em 2018 só quer permanecer na nova legenda se o candidato a presidente for, de novo, o capitão.

Helio Lopes, Márcio Labre, Carlos Jordy, Chris Tonietto e Daniel Silveira já deixaram essa posição bem clara. Acontece que os caciques Luciano Bivar (PSL) e ACM Neto (DEM) já bateram o martelo: o conglomerado terá a sua própria opção à Presidência da República. O que não falta é pré-candidato: Rodrigo Pacheco ou Luiz Henrique Mandetta, pelo DEM, e José Luiz Datena, pelo PSL, são algumas das opções.

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Allan dos Santos dribla bloqueio de Moraes e segue nas redes sociais

Publicados

em


source
Blogueiro bolsonarista Allan dos Santos
Alessandro Dantas/PT no Senado

Blogueiro bolsonarista Allan dos Santos

O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, do Terça Livre, alvo de bloqueios do Twitter, do YouTube e do Instagram após decisões do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), tem driblado essas punições, segundo apurou a coluna Painel, da Folha de S.Paulo .

O conteúdo do Terça Livre, chamado de TL entre os bolsonaristas, era reproduzido na última sexta-feira (15) pelo canal de YouTube Artigo 220, com 52 mil inscritos. Em um dos programas, o apresentados disse que “o TL está ativo”, se referindo ao canal de Allan dos Santos bloqueado pela justiça.

“Conforme noticiamos, o canal Terça Livre TV cedeu os direitos para o Artigo 220, após ser censurado pela terceira vez”, diz o site do Terça Livre. Allan dos Santos também chegou a ter um novo perfil no Twitter, que já foi bloqueado.

As ‘manobras’ do blogueiro ferem as decisões judiciais de Alexandre de Moraes de derrubar os perfis de Allan dos Santos nas redes sociais.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA