POLÍTICA NACIONAL

Frente Ambientalista discute uso de bioinsumos na produção de alimentos no Brasil

Publicados

em


Jaelson Lucas/Agência de Notícias do Paraná
Plantação de soja
Brasil deve bater recorde de produção de soja neste ano

A Frente Parlamentar Ambientalista discute nesta quarta-feira (14) o uso de bioinsumos como alternativa biológica na produção de alimentos. Bioinsumo é um produto ou tecnologia de origem vegetal, animal ou microbiana, usado na plantação e beneficiamento de produtos agropecuários. 

O debate, que terá início às 10 horas, será realizado por videoconferência e poderá ser acompanhado ao vivo pelo canal do colegiado no YouTube ou no Facebook.

O 1º Levantamento da safra de grãos 2020/21, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) na semana passada, estima a produção em 268,7 milhões de toneladas, superando em cerca de 11 milhões de toneladas o recorde de 257,7 milhões de toneladas da última safra.

A produção de soja é estimada em 133,7 milhões de toneladas e mantém o Brasil na liderança da produção mundial. A colheita de milho também deve ser a maior da série história e atingir 105,2 milhões de toneladas.

Leia Também:  Comissão debate nesta quarta-feira imunidade de rebanho na pandemia de Covid-19

Foram convidados para discutir o assunto com os deputados:
– o presidente da Câmara Temática de Agricultura Orgânica do Ministério da Agricultura, Luiz Carlos Demattê Filho;
– o diretor Aprosoja (GO), Roberto Vian;
– o representante do Programa Nacional de Bioinsumos Ministério da Agricultura Alessandro Cruvinel;
– a pesquisadora de Recursos Genéticos e Biotecnologia (Embrapa) Rose G. Monnerat; e
– o presidente executivo da Croplife Brasil, Christian Lohbauer.

Da Redação – ND

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Projeto anula inclusão de unidades básicas do SUS em programa de privatização do governo

Publicados

em


Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Deputada Maria do Rosário discursa no Plenário da Câmara
Maria do Rosário: “A saúde é dever do Estado e direito da população.”

O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 453/20 suspende o decreto publicado ontem que incluiu a política de fomento ao setor de atenção primária do Sistema Único de Saúde (SUS) no programa de concessões e privatizações do governo, o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). O decreto é assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Com a inclusão no PPI, serão realizados estudos para a transferência, à iniciativa privada, da construção, modernização e a operação das Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos estados, municípios e Distrito Federal.

Antes conhecidos como postos de saúde, as UBS são a principal porta de entrada do SUS. Elas realizam os procedimentos ligados à da atenção primária, como consultas, atendimento de pequenas urgências, coleta de exames, vacinação e cadastramento dos usuários.

O projeto de suspensão foi apresentado pela deputada Maria do Rosário (PT-RS). Para ela, o governo busca, com a medida, privatizar os postos de saúde comunitários, essenciais para a saúde coletiva e “direito fundamental da população”.

Leia Também:  Consultores divulgam análise descritiva sobre PEC da reforma administrativa

“A gestão privada na saúde, como se sabe, transforma o que é um direito em um privilégio para poucos, aqueles que podem pagar”, disse Rosário. “A precarização e desmonte do SUS condenará à morte milhares de brasileiros que não podem pagar por um serviço privado.”

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de decreto legislativo

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Natalia Doederlein

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA