POLÍTICA NACIONAL

Frias agradece no Twitter “pela minha vida” em post sobre facada em Bolsonaro

Publicados

em


source
página do twitter
Twitter/Reprodução

Publicação original foi apagada cerca de uma hora depois e corrigida em seguida

Uma publicação feita na conta do secretário especial de Cultura Mário Frias deixou usuários do twitter confusos na manhã deste domingo (5), dia no qual o ataque ao presidente Jair Bolsonaro em Juiz de Fora completa dois anos .

No post, que podia ser visualizado nas redes sociais uma hora após a publicação, Frias agradece a Deus “pela minha vida” e cita os médicos que atenderam Jair Bolsonaro após a facada na cidade mineira. Há, ainda, um vídeo em câmera lenta do então candidato sendo esfaqueado.

A postagem foi excluída por volta das 10h15 e substituída por uma com o mesmo texto dando os créditos para o presidente no final. Em seguida, a conta compartilhou outra publicação questionando “quem mandou matar Jair Bolsonaro?”.

Leia Também:  Juiz Marcelo Bretas é punido por participar de ato político com Bolsonaro

“Amigos, vocês entenderam alguma coisa desse twitter? Ele está agradecendo pela vida dele ou do Bolsonaro?”, perguntou um dos internautas. Em outros comentários, o filho do presidente, vereador Carlos Bolsonaro, era apontado como responsável pelo erro. “O Carlos também cuida da conta do Frias e esqueceu de mudar”, disse outro.

Além de publicar em primeira pessoa, a publicação ocorre nove horas depois de Frias ter postado, em terceira pessoa, outra imagem sobre o atentado contra Bolsonaro. “Que Deus continue lhe abençoando”, afirmou o secretário na primeira publicação.

Ao longo do fim de semana, Frias se envolveu em polêmicas envolvendo as redes sociais. Primeiro, ele chamou o comediante Marcelo Adnet, que fez uma imitação dele em vídeo, de “bobão”, e depois disse para o deputado Flávio Serafini, do PSOL, que tivesse “cuidado com a PF” .

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Bolsonaro diz que país está em fase final de “grande provação”

Publicados

em


.

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (19) que o Brasil está na fase final de “uma grande provação” e que ainda neste ano o país voltará à normalidade. Ele participou nesta manhã de da Assembleia Geral Extraordinária da Convenção Evangélica das Assembleias de Deus do Distrito Federal e do Entorno.

“Passamos por uma grande provação. Ou melhor, estamos no final dela”, disse, referindo-se à pandemia da covid-19. “Na parte econômica, o Brasil foi o que melhor se saiu. Quis o destino também que na área de saúde, aos poucos, ao se deixar de politizar a única alternativa que nós tínhamos, começou-se a salvar mais vidas”, acrescentou.

Bolsonaro disse ainda que agradece a Deus pela coragem para enfrentar “quase tudo, quase o mundo todo” ao tomar posições. “Tem uma passagem militar que vale para todos nós: pior que uma decisão mal tomada, é uma indecisão”. O presidente disse que tomou decisões “mesmo sendo tolhido pelo Poder Judiciário”. “Se Deus quiser, voltaremos à normalidade ainda no corrente ano”, afirmou.

Leia Também:  Avião de Bolsonaro arremete por causa de fumaça das queimadas no Pantanal

O presidente disse que recebeu críticas por visitar regiões do Distrito Federal no início da pandemia, mas justificou dizendo que em um momento difícil não pode se esconder em um palácio. “Ou estou na frente e junto ou não estou fazendo um bom papel”, disse.

Edição: Fernando Fraga

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA