POLÍTICA NACIONAL

Governo Witzel: PGR cita loteamento de cargos na Saúde e lavagem de dinheiro

Publicados

em


source
Witzel
Carlos Magno / GERJ

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, foi afastado do cargo nesta sexta-feira

O pedido de afastamento do governador Wilson Witzel, feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) traz detalhes de como funcionavam alguns dos supostos esquemas de corrupção em que o governante do Rio de Janeiro estaria envolvido. Entre eles, loteamento de cargos da Saúde e lavagem de dinheiro.

Segundo delação premiada do ex-secretário de Saúde Edmar Santos, divulgada pelo portal Uol, o governo Witzel teria loteado até 1.800 cargos em hospitais e UPAs de troca de apoio na Alerj. Tal articulação teria começado após pedido do  Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC que foi preso nesta sexta-feira (28).

O esquema, semelhante ao utilizado nos tempos dos governadores Sergio Cabral e Luiz Fernando Pezão , disponibilizava vagas que seriam negociadas com “deputados da base do governo, facilitando a aprovação de projetos. Segundo Edmar, “10% dos cargos em UPAs e hospitais podiam ser oferecidos”, percentual que não “prejudicaria o funcionamento das unidades.

Leia Também:  PF intima Sergio Moro a depor em inquérito sobre atos antidemocráticos

Ainda de acordo com a publicação, os cargos normalmente eram básicos, como de porteiros, auxiliares de limpeza e de segurança, ou de nível médio, em áreas técnicas. Porém, houve momentos em que posições para médicos e enfermeiros também foram oferecidas.

Lavagem de dinheiro

Já o jornal O Globo aponta que a investigação da PGR identificou o uso de dinheiro vivo por parte de Witzel para pagar contas de alto valor, o que dá indícios de lavagem de dinheiro e também se assemelha ao esquema usado por Cabral.

De acordo com a publicação, agentes da PF encontraram comprovantes de pagamentos durante busca e apreensão no fim de maio. Ao menos sete boletos eram superiores a R$ 1 mil, além de outros em nome da primeira-dama, Helena Witzel.

Para a PGR, os boletos corroboram o relato do ex-secretário de Saúde Edmar Santos, que afirmou ter ouvido do Pastor Everaldo (PSC) que ele recebeu R$ 15 mil de Witzel e estava preocupado com eventuias operações de busca e apreensão.

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Filipe Sabará é o candidato entrevistado pelo iG nesta terça

Publicados

em


source
Filipe Sabará de camisa e sorrindo
Divulgação

Filipe Sabará, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo Novo

O empresário  Filipe Sabará  (Novo) é o entrevistado desta terça-feira (22), às 11h, na série de lives do portal iG com os candidatos à Prefeitura de São Paulo nas eleições municipais de 2020.

Em 2017, Sabará assumiu a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo e presidiu, até outubro de 2019, o Fundo Social do Estado de São Paulo.

Ao entrevista ao ar no  canal do YouTube ou na  página do Facebook do portal. Todas as entrevistas serão transmitidas nas duas plataformas a partir de hoje, sempre às 11h.

Durante a entrevista, os internautas poderão interagir e mandar perguntas. Essa é a hora para esclarecer todas as dúvidas e votar de forma consciente. Somente com informação de qualidade e democracia caminhando lado a lado que se toma a melhor decisão nas urnas.

Leia Também:  Câmara vai debater situação da Ancine

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA