POLÍTICA NACIONAL

Heinze anuncia construção de porto marítimo no Rio Grande do Sul

Publicados

em


Em pronunciamento nesta quarta-feira (1), o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) anunciou o lançamento do projeto de construção de um segundo porto marítimo no Rio Grande do Sul. O porto ficará localizado no município de Arroio do Sal, no litoral norte do estado.

O parlamentar, que tem defendido a iniciativa, informou que discutiu o assunto em reunião com diretores da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) e empresários, além de representantes de entidades das áreas de agricultura e comércio.

Heinze disse que o “pai” do projeto é Fernando Carrion, que foi prefeito de Passo Fundo e deputado federal. Segundo o senador, tanto o imperador Dom Pedro II como os presidentes Deodoro da Fonseca e Getúlio Vargas cogitaram a construção de um segundo porto marítimo no Rio Grande do Sul.

— E agora, para felicidade nossa, conseguiremos lançar, oficialmente, um porto totalmente privado na costa do Rio Grande do Sul — ressaltou.

O senador afirmou que a iniciativa tem avançado no que se refere a obtenção de licenças e autorizações de diversos órgãos, e terá um investimento, totalmente privado, de aproximadamente R$ 6 bilhões. Ele destacou que as novas instalações portuárias contribuirão para o transporte de grãos, carnes, madeira e combustíveis.

Leia Também:  Moro critica Bolsonaro por não apoiar prisão em segunda instância

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Lula: “Não terei nenhum problema se tiver que fazer chapa com Alckmin”

Publicados

em


source
Lula em entrevista coletiva a sites independentes
Reprodução/Youtube

Lula em entrevista coletiva a sites independentes

O ex-presidente Lula (PT) disse nesta quarta-feira, em entrevista coletiva concedida a sites independentes, que não teria problemas em formar uma  chapa presidencial com Geraldo Alckmin (sem partido), seu rival histórico, nas eleições de 2022. O petista, porém, voltou a afirmar que nem mesmo sua candidatura está garantida.

Segundo Lula, suas divergências políticas com o ex-tucano poderiam ser colocadas “em um canto” em prol da construção de um “programa de interesse da sociedade brasileira”.

“Não terei nenhum problema se tiver que fazer chapa com Alckmin para ganhar as eleições e governar o país”, admitiu Lula. “Só não posso dizer que vou fazer, porque o Alckmin tem que definir para qual partido vai, o partido precisa definir se está disposto a fazer aliança com o PT.”

O petista ainda elogiou Alckmin pela decisão de fazer oposição a Bolsonaro e ao seu ex-aliado, João Doria (PSDB), atual governador de São Paulo e pré-candidato à presidência .

Leia Também

“[Alckmin] Definiu que fará oposição não apenas ao bolsonarismo, mas, também, ao dorismo em São Paulo. É importante lembrar que o PSDB do Doria não é o PSDB social-democrata do [Mário] Covas, do FHC, do Serra, criado no período da Constituinte”, afirmou.

Sobre as críticas de setores da esquerda a uma eventual chapa com o ex-tucano ou com outro político de mesmo perfil, Lula afirmou que não procura apenas uma “aliança ideológica”, mas alianças com forças políticas que “ajudem a fazer a transformação que precisamos fazer no Brasil, inclusive se quisermos aprovar uma reforma tributária”.

Em atualização*

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA