POLÍTICA NACIONAL

Lula, Palocci e Okamoto viram réus por lavagem de dinheiro da Odebrecht

Publicados

em


source
Ex-presidente Lula da Silva
Agência Brasil

Ex-presidente Lula da Silva

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro da Fazenda  Antonio Palocci  e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto , viraram réus pelo crime de lavagem de dinheiro da empreiteira Odebrecht em um processo da  Operação Lava Jato .

Dois ex-executivos da construtora também tiveram a denúncia aceita pelo juiz federal Luiz Antônio Bonat, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, no fim da tarde desta sexta-feira (23). Eles se tornaram réus pelo mesmo crime.

A denúncia da força-tarefa foi apresentada em 14 de setembro deste ano. Os ex-executivos Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho e Alexandrino de Salles Ramos de Alencar foram denunciados depois. As penas previstas nos acordos de colaboração não atingiram o limite.

Leia Também:  Senadores alertam para efeitos da pandemia na primeira infância

Conforme o Ministério Público Federal (MPF), a lavagem de dinheiro envolveu doações da Odebrecht ao Instituto Lula para disfarçar repasses no total de R$ 4 milhões, entre dezembro de 2013 e março de 2014.

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Câmara aprova MP que aumenta limite de crédito consignado

Publicados

em


A Câmara aprovou a MP que aumenta de 35% para 40% o limite para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) contratarem crédito consignado com base no valor do benefício. Servidores públicos federais e estaduais e trabalhadores com carteira assinada (CLT) também poderão usufruir do novo limite. 

O texto segue para o Senado. A MP perde a vigência na quinta-feira (11).

Dos 40% previstos no novo texto, cinco pontos percentuais devem ser destinados para saque ou pagamento da fatura do cartão de crédito, mas trata-se de um percentual que já existia antes da edição da MP.

O percentual de 40% também será aplicado para as operações de crédito tomadas por militares das Forças Armadas; policiais militares dos estados e do Distrito Federal; militares e policiais reformados; servidores públicos estaduais e municipais; servidores públicos inativos; empregados públicos da administração direta, autárquica e fundacional de qualquer ente da Federação; e pensionistas de servidores e de militares.

Pelo texto aprovado, o novo limite, que tinha terminado em dezembro de 2020, passará a valer até 31 de dezembro de 2021. Após esse prazo, as dívidas de consignado voltarão aos patamares anteriores, mantidas aquelas contratadas com o aumento temporário de margem e vedadas novas contratações até que o total do desconto volte ao máximo de 35%.

Leia Também:  Contrariando decisão de Fachin, ministros do STF querem julgar suspeição de Moro

* Com informações da Agência Câmara

Edição: Fábio Massalli

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA