POLÍTICA NACIONAL

Não vai votar? Saiba como justificar pelo app, site ou presencialmente

Publicados

em


source
urna
Senado Federal/Divulgação

Você sabe como justificar seu voto pelo app, site ou presencialmente? Descubra

Neste ano, devido à pandemia de Covid-19 (Sars-Cov-2) e as regras de distanciamento social, ficou mais fácil justificar seu voto, caso você não consiga participar do  pleito eleitoral no dia 15 e 29 de novembro, em locais que tiverem segundo turno. Agora, a justificativa poderá ser feita de maneira simples pelo site do TSE ou pelo aplicativo ‘E-título’. Veja, na sequência, como fazer sua justificativa de maneira rápida e simples. 

Para justificar seu voto pelo  site do TSE é simples. Basta entrar no site e ir até a opção de justificativa eleitoral. Se preferir, você pode  clicar aqui. Para justificar o voto, o eleitor deverá informar os dados pessoais (exatamente como registrados no cadastro eleitoral), declarar o motivo da ausência e anexar documentação comprobatória digitalizada, que pode ser seu RG, por exemplo.  

tse
TSE/Reprodução

site tse


Como justificar pelo aplicativo? 

Além do site, existe ainda uma opção ainda mais prática para realizar sua justificativa eleitoral, caso não consiga ir às urnas no dia do pleito, que é pelo aplicativo ‘E-título’.  

Leia Também:  Bolsonaro: sucesso do governo depende do trabalho dos servidores

Por enquanto, o aplicativo só aceita as justificativas depois do dia da votação, como também ocorre no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas a Justiça Eleitoral ainda trabalha em uma atualização que irá permitir a justificativa nos dias de eleição, em novembro. 

E para fazer sua justificativa pelo app é muito fácil. Veja o passo a passo a seguir: 

  1. Baixe o aplicativo em seu celular 
  2. Faça o cadastro no aplicativo 
  3. Vá em “mais opções” 
  4. Clique em “justificativa de ausência” 
  5. Depois, o usuário terá que preencher qual eleição gostaria de justificar sua ausência (a eleição de 2020 estará disponível), sua justificativa para não ter votado e o seu e-mail 
  6. Por último, o usuário terá que anexar documentos que provem que a justificativa para ausência na eleição é verdadeira. Após isso, a solicitação será julgada pela Justiça Eleitoral 


tse
TSE/Reprodução

E-título


Justificativa presencial  

Para quem ainda prefira justificar presencialmente, no dia da votação você pode se dirigir a qualquer seção eleitoral no horário entre 7h às 17h, e solicitar um formulário. Você deve preencher o documento com as suas informações e apresentar seu título de eleitor e/ou documento de identidade com foto. 

Leia Também:  Senadores requerem voto de pesar pela morte de piloto de helicóptero

O que acontece se eu não justificar? 

Se o eleitor não justificar o voto, ele não fica com a situação eleitoral regularizada e uma multa é cobrada. O valor é de R$3,51, por cada turno ausente. Caso o cidadão não justifique ou não pague a multa, sua situação não fica regularizada com a justiça eleitoral. 

Dentre as punições, por exemplo, está o impedimento de tirar passaporte ou carteira de identidade, se inscrever em concursos públicos, renovar matrícula em lugares fiscalizados pelo governo, entre outros impedimentos caso a pessoa precise estar em dia com a justiça eleitoral. 

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

STJ nega liminar de moradores de SP contrários a vacina que combate a Covid-19

Publicados

em


source
Moradores de São José do Rio Preto tiveram recurso negado
O Antagonista

Moradores de São José do Rio Preto tiveram recurso negado

Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou um habeas corpus preventivo solicitado por dois morades de São José do Rio Preto (SP) que não querem ser vacinados contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2) . A decisão ocorreu nesta quinta (29).

Segundo a dupla que entrou com o pedido no STJ , o governador João Doria (PSDB) deu a entender por meio de declarações que o estado de São Paulo teria vacinação obrigatória . No documento, eles alegam que “Deve-se respeitar a vontade do indivíduo de se submeter ou não a determinado procedimento terapêutico”, e que a obrigatoriedade viola as liberdades individuais.

O ministro Og fernandes não acatou o pedido, e em sua decisão afirmou que Doria não demonstrou nenhum ato ilegal ou de abuso de poder que fosse entendido a necessidade do habeas corpus.

Leia Também:  Relatório do processo de impeachment de Witzel será entregue amanhã

“Não há informação nos autos a respeito do momento em que a vacina será, em larga escala, colocada à disposição da população, tampouco foram especificadas quais seriam as sanções ou restrições aplicadas pelo poder público a quem deixasse de atender ao chamamento para a vacinação”, afirmou o ministro.

O secretário de saúde do estado, Jean Gorinchteyn , já afirmou que a vacina contra a Covid-19 será opcional em São Pualo. Na apresentação dos estudos clínicos da CoronaVac, do laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan , feita no último dia 19, Jean afirmou que essa vacina era “a mais promissora e mais avançada no momento no Brasil”.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA