POLÍTICA NACIONAL

Para senadores, novo Atlas da Violência escancara desigualdade racial no país

Publicados

em


source
desiguladade
Agência Senado

A pesquisa mostra que a taxa de homicídios na população negra subiu 11,5% em dez anos. Para os não negros, no mesmo período houve redução de 13%


O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou na quinta-feira (27) a nova edição do Atlas da Violência , com dados referentes ao ano de 2018. Entre as principais informações reveladas pela pesquisa, está a estatística de que a taxa de homicídios na população negra subiu 11,5% em dez anos, em tendência inversa do restante da população brasileira, que registrou queda de 13%.


Para senadores que se manifestaram a respeito do tema, o Atlas revela a realidade da desigualdade racial no país . Durante a sessão deliberativa da quinta-feira, Humberto Costa (PT-PE) afirmou que o retrato ” completamente desproporcional ” da violência no Brasil traz uma mensagem. “Por essa pesquisa nós tivemos uma triste confirmação do que é a realidade do racismo no nosso país. Isso tão somente acentua as desigualdades em termos de um papel que tem o componente racial na nossa sociedade.”

Leia Também:  CRE aprova 11 indicações de embaixadores na manhã desta segunda

O senador aproveitou para criticar a postura do presidente da República, Jair Bolsonaro , em relação à questão do desarmamento. “Está o nosso país num caminho errado quando o governo pretende e busca facilitar o acesso das pessoas às armas de fogo e, com isso, certamente, essa triste estatística de violência só tende a crescer.”

A atuação do governo federal nessa área tem sido acompanhada pelos parlamentares. Em 2019, o Senado suspendeu um decreto do governo que flexibilizava as regras para posse e porte de armas . O próprio Executivo revogou a norma pouco depois. Agora, os senadores também miram uma portaria dos Ministérios da Justiça e da Defesa que aumenta o limite para a compra de munições.

Nas redes sociais, a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) também destacou o trabalho do Ipea e chamou a atenção para o dado de que, em 2018, cerca de 76% das vítimas de homicídio no Brasil foram cidadãos negros . “O Atlas da Violência 2020 escancara a desigualdade social. Precisamos enfrentar o racismo estrutural no país e proteger nossos jovens”, escreveu a senadora.

Leia Também:  Câmara instala amanhã comissão de juristas que vai propor mudanças na lei de lavagem de dinheiro

O ano de 2018 registrou a menor taxa de homicídios no Brasil desde 2015: foram 57.956 casos, ou 27,8 a cada 100 mil habitantes. Dos 26 estados e o Distrito Federal, 24 tiveram queda no índice em relação ao ano anterior. A análise dos homicídios pela etnia das vítimas, porém, revela uma grande disparidade : entre a população negra a taxa foi de 37,8 mortes por 100 mil habitantes, contra 13,9 por 100 mil na população não negra.

O Ipea também concluiu que o risco de morte por homicídio, no momento da pesquisa, era 74% maior para homens negros e 64% maior para mulheres negras (em relação a homens e mulheres não negros).

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Davi Alcolumbre espera novo esforço concentrado nas próximas semanas

Publicados

em


.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, avaliou positivamente nesta terça-feira (22) o retorno das atividades presenciais na Casa nesta semana, por meio de um esforço concentrado com sabatinas e votações de autoridades. As atividades estavam suspensas desde o início da calamidade pública provocado pela pandemia de covid-19. Ele saudou a cautela dos senadores diante da necessidade de segurança, e espera que nas próximas semanas já seja possível agendar um novo esforço concentrado.

— Acho que há a possibilidade de nós retomarmos as atividades, com toda segurança e tranquilidade, porque nós estabelecemos um protocolo. A gente construiu isso, a gente tentou outras vezes retornar às sessões presenciais, mas, com a pandemia, o índice de contaminação e a situação de Brasília, os senadores, com razão, pediram sempre paciência e serenidade para a gente retornar — disse.

Ao destacar o número de embaixadores sabatinados (mais de 30), Davi afirmou que o Senado precisava dar uma resposta à questão internacional das vagas a serem preenchidas nas embaixadas brasileiras em outros países.

— Esta é uma semana de esforço concentrado que vai valer nessas relações internacionais, e é também uma retomada gradual das votações do Senado. Acho que, dependendo do andamento desta semana, que estou muito esperançoso que vai dar muito certo, a gente pode novamente marcar, para daqui a vinte ou trinta dias, outro esforço concentrado — avaliou.

Leia Também:  Câmara aprova alterações no Código de Trânsito; carteira de motorista terá validade maior

Bolsonaro na ONU

Davi Alcolumbre não comentou o discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), mas declarou que o Parlamento brasileiro tem dado sua resposta à questão da proteção das florestas por meio da legislação brasileira.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA