POLÍTICA NACIONAL

Pesquisa mostra a rejeição a candidatos apoiados por Bolsonaro e Lula em SP

Publicados

em


source
urna
José Cruz/Agência Brasil

Pesquisa mostra a rejeição a candidatos apoiados por Bolsonaro e Lula em SP

A rejeição da associação aos nomes do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), do governador João Doria (PSDB) e do ex-presidente Lula (PT) foi maior do que o apoio em candidatos à prefeitura de São Paulo. As informações foram divulgadas em mais uma pesquisa Ibope.

O objetivo da pesquisa foi mostrar a influência de padrinhos políticos no apoio aos candidatos à Prefeitura de São Paulo nas eleições deste ano. Bolsonaro declarou apoio a Celso Russomanno (Republicanos). João Doria (PSDB) é padrinho político de Bruno Covas (PSDB) e o ex-presidente Lula apoia o candidato petista Jilmar Tatto.

Em relação a Bolsonaro, apenas 16% escolheria Russomanno com certeza. Outros 63%, porém, não votaria de jeto nenhum em um candidato apoiado por ele (Bolsonaro). Os que responderam talvez somam 16%.

Leia Também:  Cada vez mais alunos optam pelo ensino a distância no ensino superior

Já em relação a João Dória, apenas 11% escolheria Bruno Covas com certeza. Outros 60%, porém, não votaria de jeto nenhum em um candidato apoiado por ele (Dória). Os que responderam talvez somam 25%.

Em relação ao ex-presidente Lula, 21% escolheria Gilmar Tatto com certeza. Outros 54%, porém, não votaria de jeto nenhum em um candidato apoiado por ele (Lula). Os que responderam talvez somam 23%.

Em média, 2% das pessoas não quiseram ou não sabiam responder sobre as influências dos padrinhos em suas decisões.

A pesquisa também apontou a intenção de voto nos candidatos à  Prefeitura de São Paulo nas Eleições 2020:

  1. Celso Russomanno (Republicanos): 27%
  2. Bruno Covas (PSDB): 21%
  3. Guilherme Boulos (PSOL): 12%
  4. Márcio França (PSB): 8%
  5. Arthur do Val – Mamãe Falei (Patriota): 3%
  6. Andrea Matarazzo (PSD): 2%
  7. Levy Fidelix (PRTB): 2%
  8. Antonio Carlos Silva (PCO): 1%
  9. Jilmar Tatto (PT): 1%
  10. Joice Hasselmann (PSL): 1%
  11. Marina Helou (Rede): 1%
  12. Orlando Silva (PCdoB): 1%
  13. Filipe Sabará (Novo): 1%.
  14. Vera Lúcia (PSTU): 1%
  15. Nenhum/branco/nulo: 12%
  16. Não sabe/Não respondeu: 4%

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Projeto prevê exames psicossociais de crianças e adolescentes adotados

Publicados

em


Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Outubro Rosa. Dep. Rejane Dias(PT - PI)
Rejane Dias: o acompanhamento psicológico vai auxiliar o adotado e o adotante

O Projeto de Lei 5000/20 inclui, no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a previsão de exames periódicos psicossociais em crianças e adolescentes adotados.

Conforme o texto, os adotados deverão ser submetidos – a cada seis meses durante dois anos – a estudos com o objetivo de avaliar o efetivo atendimento de seus interesses. O prazo será contado a partir da sentença definitiva de adoção. Se aprovada, a medida valerá para crianças e para jovens de até 21 anos de idade.

A proposta foi apresentada pela deputada Rejane Dias (PT-PI) à Câmara dos Deputados.

“Depois que a criança ou o adolescente for morar com a nova família, é importante ter um acompanhamento psicológico, visando a analisar o adotado e o adotante por meio de métodos e técnicas para tornar o processo mais humano e proporcionar uma melhor comunicação entre todos os envolvidos”, defende a autora do projeto.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem – Noéli Nobre
Edição – Pierre Triboli

Leia Também:  Comissão debate nesta quarta-feira imunidade de rebanho na pandemia de Covid-19

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA