POLÍTICA NACIONAL

PSOL pede criação de força-tarefa para acompanhar gestão de pasta da Damares

Publicados

em


source
damares
Anderson Riedel/PR

Ministra Damares Alves, da Família, Mulher e Direitos Humanos


Deputados do PSOL enviaram uma representação à Procuradora Federal dos Direitos Humanos do Cidadão, do Ministério Público Federal, contra a gestão da ministra Damares Alves à frente do Ministério da Mulher, Família e Direitos (MMFD) Humanos. A bancada pede a criação de força-tarefa para acompanhar as ações da pasta no combate à violência contra crianças e adolescentes. 


Os parlamentares argumentam que Damares ” não possui uma política estruturada para a proteção da criança e do adolescente”. Segundo a bancada, os programas existentes estão deficientes por causa de questões orçamentárias.  è citado o Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM), vigente em 17 estados brasileiros e que foi oferecido à menina de dez anos que engravidou e tentou realizar um aborto legal após ser estuprada pelo tio.

Leia Também:  Pastor Everaldo era o dono do governo do Rio, diz MPF

A verba destinada ao programa no Espirítia Santo foi reduzida em comparação ao ano passado, o orçamento passou de R$ 1,4 milhão para R$ 736 mil, segundo informações do MMFD. Os deputados do PSOL também pedem “acompanhamento e monitoramento financeiro” dos atos despachados pela ministra Damares, além “apuração sobre sobre a responsabilidade ” da ministra “pela precariedade das políticas de enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes em âmbito federal”. O ministério ainda não se manifestou.

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Grupo reúne-se na próxima semana para avaliar impacto econômico da pandemia entre as mulheres

Publicados

em


.
Bruno Cecim/Agência Pará
Sentada à mesa, mãe ajuda a filha a fazer as tarefas on-line da escola
Com aulas suspensas, aumentou a sobrecarga de trabalho doméstico para as mulheres

A Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados reúne-se na próxima sexta-feira (25), às 15 horas, com Grupo de Trabalho sobre Mulher e Economia.

Coordenado pela deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), o colegiado busca promover estudos, análises de projetos de lei em tramitação e debates para a superação dos impactos econômicos da pandemia na vida das mulheres brasileiras e da desigualdade de gênero no mercado de trabalho.

O debate poderá ser acompanhado ao vivo pelo portal e-Democracia.

Impacto maior
No mês passado, especialistas ouvidos pela Secretaria da Mulher afirmaram que os problemas econômicos decorrentes da pandemia do novo coronavírus estão atingindo mais diretamente a população feminina.

Segundo elas, o impacto é mais significativo porque as mulheres são maioria em um setor fortemente afetado, o de serviços, além de representarem 80% dos trabalhadores informais do país.

A secretaria
Criada por resolução em 2013, a Secretaria da Mulher uniu a Procuradoria da Mulher, implementada em 2009, e a Coordenadoria dos Direitos da Mulher, que representa a bancada feminina.

Leia Também:  Pastor Everaldo era o dono do governo do Rio, diz MPF

A medida trouxe mecanismos importantes para a representação feminina no Parlamento, como a presença da coordenadora dos Direitos da Mulher – cargo ocupado atualmente pela deputada Professora Dorinha – nas reuniões do Colégio de Líderes, com direito a voz, voto e a fazer uso do horário de liderança nas sessões plenárias.

Da Redação – ND

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA