POLÍTICA NACIONAL

Russomanno ganha direito de resposta do TRE após ser chamado de “picareta”

Publicados

em


source
Celso Russomanno ganhou direito de resposta após acusações de Arthur do Val
ESTADÃO CONTEÚDO

Celso Russomanno ganhou direito de resposta após acusações de Arthur do Val

Celso Russomanno (Republicanos), teve o pedido de direito de resposta contra Arthur do Val(Patriotas) aceito pelo Tribunal Regional Eleitoral nesta terça(13). Do val usou seu Twitter para criticar Russomanno, o nomeando de “picareta”.


Com o pedido aceito, Arthur será obrigado a apagar a publicação e e publicar na rede social um texto de autoria de Celso Russomanno. O não cumprimento desta decisão é sujeito a pena de multa.

A defesa de Arthur do Val no caso afirmou ao UOL que recorrerá da decisão do TRE.

Leia Também:  Senado cria Comenda Chico Xavier para premiar ações de caridade e filantropia

Na última segunda(12), ” Mamãe Falei” , como é conhecido, já havia criticado seu rival por ter o acionado no Tribunal eleitoral:

“Acabo de receber uma notificação judicial: Russomano foi ao TSE após eu chamá-lo de PICARETA. Celso Russomano mexeu seus pauzinhos e CANCELOU o debate na Record por medo de mim, agora tenta fazer o mesmo no Twitter. DO QUE ELE TEM MEDO? Não vai me calar! Vou questionar tudo!”, publicou o candidato do Patriotas na rede.

O Promotor Walfredo Cunha Campos , que julgou o caso, afirmou em sua decisão que: “as críticas, por piores que sejam, deveriam ser acompanhadas de algum fundamento concreto, algum fato que viesse a desmerecer o candidato rival, mas não pura e simplesmente de xingamentos, de injúrias, como ocorreu no caso em tela”.

Celso Russomano aparece na liderança da última pesquisa Datafolha , com 27% das intenções de voto, Arthur do Val é o 5º colocado, com 3%.

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Justiça cassa a candidatura de Lindbergh Farias para vereador do Rio

Publicados

em


source
Lindbergh
Jeferson Rudy/Senado Federal

Justiça cassa a candidatura de Lindbergh Farias para vereador do Rio

A Justiça Eleitoral impugnou o registro de candidatura do ex-senador Lindbergh Farias a vereador do município do Rio de Janeiro nas eleições municipais deste ano. A decisão foi divulgada nesta quinta-feira (22). O ex-senador vai recorrer da decisão.

O pedido do MPE (Ministério Público Eleitoral) se baseou em um condenação de 2019, que suspendeu os direitos políticos de Lindbergh.

O caso se refere à propaganda pessoal antecipada durante as Eleições de 2008, quando o candidato disputava a reeleição para prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.  

O MP explica que foi identificado que Lindbergh realizou propaganda pessoal antecipada, por meio de veiculação em caixas de leite distribuídas à população de baixa renda, nas quais, além do uso do logotipo da Prefeitura de Nova Iguaçu nas caixas, a promoção pessoal restou ainda mais evidenciada nas ‘cadernetas-sociais” que foram distribuídas para cerca de 6 mil famílias, em que constava o nome do então prefeito, Lindbergh Farias.

Leia Também:  Chico Rodrigues terá plano de saúde e apartamento durante afastamento do Senado

Em seu Twitter, o ex-senador comentou a situação: “Essa decisão da Justiça, em 1ª instância, de impugnar minha candidatura, infelizmente é uma postura que se repete sem base jurídica. Em 2018, enfrentei pedido de impugnação semelhante, e meu registro foi deferido por unanimidade pelo TRE/RJ”, afirmou.

Apesar da impugnação, Lindbergh afirmou que vai continuar com sua campanha nas ruas da cidade. 

“A luta faz parte da nossa história, e nossas vitórias foram construídas ultrapassando adversidades. Não será diferente nesta eleição. Estou muito tranquilo, esperando o deferimento da minha candidatura. Sou candidato a vereador do Rio, continuo na rua e na luta”.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA