POLÍTICA NACIONAL

Secretaria da Mulher debate o papel do Legislativo na causa oncológica

Publicados

em


Alexandre Carvalho/A2img/Governo de São Paulo
Sala de realização de mamografia
Será debatido como parlamentares podem atuar na garantia de acesso ao diagnóstico e ao tratamento precoce

A Secretaria da Mulher promove dois painéis de debate na próxima sexta-feira (23) como parte da programação do Outubro Rosa – 2020.

O primeiro deles terá como tema “O papel do Poder Legislativo com a causa oncológica”, em que será discutido como os parlamentares podem contribuir para a efetivação de políticas públicas relativas à causa oncológica, bem como o seu papel na construção de novas políticas públicas e na garantia de acesso ao diagnóstico precoce e ao tratamento ágil e adequado da doença.

No segundo painel do dia, o tema será “Saúde mental da mulher com câncer de mama durante a pandemia”, em que estarão em pauta o alto índice de depressão em mulheres com diagnóstico de câncer e a importância do fortalecimento da saúde mental para enfrentamento da doença.

O evento tem o tem o apoio da Primeira-Secretaria e da Comissão dos Direitos da Mulher da Câmara, em parceria com o Senado, por meio da Procuradoria Especial da Mulher, da Comissão Permanente Mista de Combate à Violência contra a Mulher, do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça e da Liga do Bem.

Leia Também:  Flávio Arns propõe criação do Dia Nacional de Prevenção da Asfixia Perinatal

O debate será realizado a partir das 15 horas, no plenário 3, e o público poderá acompanhar o debate e participar pela internet. 

Da Redação – RL

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

A partir de hoje, candidatos só podem ser presos em flagrante

Publicados

em


source

Agência Brasil

A regra para ambos os casos vale até 48 horas antes depois do término do primeiro turno
Foto; José Cruz/Arquivo/Agência Brasil

A regra para ambos os casos vale até 48 horas antes depois do término do primeiro turno

A partir deste sábado (31), nenhum candidato às eleições 2020 pode ser preso ou detido, a não ser em casos de flagrante.

Segundo o Código Eleitoral, a imunidade para os concorrentes começa a valer 15 dias antes da eleição. Já eleitores não poderão ser presos cinco dias antes das eleições, ou seja, a partir do dia 10, exceto em flagrante delito; em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável; e por desrespeito a salvo-conduto.

A regra para ambos os casos vale até 48 horas antes depois do término do primeiro turno.

Ainda pelo calendário eleitoral, hoje também é o último dia para a requisição de funcionários e instalações destinadas aos serviços de transporte de eleitores no primeiro e eventual segundo turnos de votação. 

Leia Também:  Após ser chamado de 'Nhonho', Rodrigo Maia ignora pedido de desculpas de Salles

Este ano por causa da pandemia do novo coronavírus uma emenda constitucional, aprovada pelo Congresso Nacional, adiou as eleições de outubro para 15 e 29 de novembro, o primeiro e o segundo turno, respectivamente.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA