POLÍTICA NACIONAL

Senado debaterá desafios do pós-pandemia em sessão temática

Publicados

em


.

O Senado vai realizar sessão temática no dia 25 de setembro para debater os desafios econômicos, sociais e ambientais do Brasil para o período pós-pandemia. O requerimento para a realização desse evento, de autoria do senador Rogério Carvalho (PT-SE), foi aprovado na sessão remota desta quarta-feira (9).

— O que motiva a gente é a necessidade de iniciar um debate sobre o que fazer no pós-pandemia, no que diz respeito a um auxílio emergencial permanente ou a uma renda cidadã permanente, o que fazer em relação às regras fiscais que hoje impedem o crescimento econômico, a retomada da economia, do emprego, da renda da população. Então, a ideia de uma sessão temática é justamente para que a gente possa abrir o debate com a sociedade — explicou o senador.

A sessão está marcada para o último dia da semana de esforço concentrado que o Senado fará a partir do dia 21 de setembro. Os convidados ainda não foram anunciados.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Leia Também:  Mais de 100 cidades têm só uma opção para prefeito nas eleições
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Kassio Nunes: quem é o favorito de Bolsonaro para vaga no STF

Publicados

em


source
Juiz Kassio Nunes é católico e é favorito para ocupar a vaga no Supremo.
Reprodução

Juiz Kassio Nunes é católico e é favorito para ocupar a vaga no Supremo.

Kassio Nunes Marques  deve ser o indicado de Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF). Se aprovado pelo Senado, o juiz e vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) poderá ocupar a vaga do ministro Celso de Mello, que deixa o STF no próximo dia 13 de outubro .

Kassio Nunes é piauiense e formado em Direito pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Ele se especializou em processo e direito tributário pela Universidade Federal do Ceará (UFCE), e é mestrando em direito constitucional pela Universidade Autônoma de Lisboa.

Ele já atuou como advogado e, de 2008 a 2011, foi juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí.

Em 2011, Nunes ingressou como desembargador no TRF-1. Ele foi indicado para o cargo pela então presidente Dilma Rousseff. Na vice-presidência do TRF-1, era visto como um dos magistrados mais produtivos. 

Leia Também:  Girão não vê problema em visita de Mike Pompeo e critica governos anteriores

Kassio Nunes é considerado garantista e já defendeu a prisão após segunda instância. Ele também afirmou que interferências do Judiciário no Executivo são “por vezes, necessárias” e é conhecido por tomar decisões em prol do meio ambiente.

Além disso, Nunes é a favor da digitalização do acervo processual do país. “Sem digitalizar nosso acervo, não poderemos utilizar inteligência artificial , não poderemos avançar”, declarou no ano passado.

O presidente Jair Bolsonaro assumiu, em julho de 2019, o compromisso de indicar um ministro “terrivelmente evangélico” para uma das duas vagas a serem abertas no STF durante seu mandato.

Kassio Nunes é católico e, segundo informações da jornalista Andreia Sadi, já conhece Bolsonaro.

Nunes é defendido pelo deputado Helio Lopes, que é um amigo pessoal de Bolsonaro. O parlamentar Ciro Nogueira , líder do PP no Senado, também demonstrou ser a favor de Kassio nesta quarta-feira (30).

“Todos nós do Piauí estamos na torcida para que se concretize a indicação do dr. Kassio Nunes como novo ministro do Supremo Tribunal Federal, que seria o primeiro piauiense em mais de 50 anos no STF”, escreveu Nogueira em rede social.

Leia Também:  PEC da prisão em segunda instância será debatida amanhã em videoconferência

O nome de Nunes já foi cotado para vagas no Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas não estava na lista de possíveis candidatos à vaga do STF. A informação de que ele será o indicado de Bolsonaro à Suprema Corte é do jornalista Lauro Jardim, do O Globo.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA