POLÍTICA NACIONAL

Senado rejeita indicação de Roberto Fragale Filho para CNJ

Publicados

em


Com 37 votos favoráveis, 19 contra e duas abstenções, o Plenário do Senado rejeitou nesta quarta-feira (1º) o nome do desembargador Roberto da Silva Fragale Filho para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Ele entraria na vaga destinada a representante do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Por exigir quórum qualificado (ou seja, a maioria absoluta do Senado), a indicação teria que ter obtido pelo menos 41 votos favoráveis para ser aprovada. Agora, o ofício que trata dessa indicação (OFS 19/2021) será arquivado.

Fragale Filho é doutor em ciência Política pela Université de Montpellier I e professor titular de sociologia jurídica da Universidade Federal Fluminense (UFF). Também é juiz do Trabalho titular da 1ª Vara do Trabalho de São João de Meriti (RJ).

Antes que sua indicação fosse votada no Plenário, ele foi submetido a sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, onde foi aprovado com 22 votos a favor e oito contrários.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Leia Também:  Projeto obriga governo federal a custear alimentação de moradores de rua na pandemia

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Weintraub diz que tenta falar com Bolsonaro “há mais de um ano”

Publicados

em


source
Weintraub diz que tenta falar com Bolsonaro
Reprodução

Weintraub diz que tenta falar com Bolsonaro “há mais de um ano”

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, publicou nas suas redes sociais na manhã desta sexta-feira (21) que tenta contato – sem sucesso – com o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Na publicação, Weitraub diz que tenta “falar há mais de um ano com ele [Bolsonaro]…”, em resposta a uma seguidora que pedia para o político não cair “na tentação de lavar roupa suja em rede social”. “Liga pro PR [Presidente] e resolve isso”, pediu a apoiadora.

Indicado por Bolsonaro para assumir o cargo de diretor no Banco Mundial – com salário superior a R$ 100 mil mensais -, a situação entre Weintraub e o mandatário não encontra-se boa.

Leia Também

Recentemente, em uma entrevista para o podcast “Inteligência LTDA.”, o ex-ministro afirmou que o presidente repassou uma informação a seus ministros, em novembro de 2018, que havia a possibilidade de uma ação da Polícia Federal contra seu filho, Flávio Bolsonaro.

Leia Também:  Projeto prevê suspensão do Imposto de Renda por cinco anos para novas empresas

“Eu vou contar então uma coisa aqui que eu acho que eu nunca contei em público. Eu tava no governo de transição, estamos falando em novembro, e eu fui chamado em uma sala com pouca gente. Ministros, pessoas assim (…). Aí juntou assim numa mesa comprida e (Bolsonaro) falou: “Seguinte, eu chamei pelo seguinte, tá para aparecer uma acusação, tá pegando esse cara aqui”, apontou para o Flávio, ‘e o governo não tem nada a ver com ele. Se ele cometeu alguma coisa errada, ele é que vai pagar por isso”, afirmou Weintraub.


Mesmo com os desentendimentos, Abraham publicou uma mensagem em respeito a morte de Olida Bolsonaro, mãe do presidente da República – que faleceu na manhã desta sexta-feira. Na publicação, Weintraub diz: “Meus sentimentos ao Presidente Jair Bolsonaro. Sua mãe está com Deus”.

Leia Também:  Omar Aziz está com covid-19

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA