POLÍTICA NACIONAL

Vereador que cheirou calcinha durante sessão é advertido pela Câmara

Publicados

em


source
calcinha
Reprodução/Twitter

Vereador não percebeu que a câmera estava ligada e cheirou a peça de roupa.


Vereadores da Câmara de Bragança Paulista decidiram pela advertência ao vereador Benedito Franco Bueno, conhecido como Ditinho do Asilo, por cheirar uma calcinha vermelha durante sessão ordinária virtual , em junho.


Ditinho é filiado ao PSC (Partido Social Cristão) ergueu a calcinha , aproximou do rosto e cheirou , enquanto os vereadores Fabiana Alessandri (PSD) e Quique Brown (PV) discutiam sobre a poda de eucaliptos na cidade. A advertência foi expedida no último dia 17 de agosto pela Comissão de Ética do Legislativo Municipal.  Porém, um abaixo-assinado com mais de mil assinaturas coletadas até sexta-feira (4), com o pedido de cassação do mandato de Ditinho, foi ignorado.

O vereador têm mais votos pela cassação do seu mandato no abaixo-assinado do que votos que o elegeram, ao todo Ditinho recebeu 991 votos em 2016. O vereador nega que tenha desrespeitado as mulheres e diz que o episódio é usado para tentar inviabilizar sua reeleição , principalmente entre o eleitorado feminino.

Leia Também:  Aprovada indicação de Castilhos França para embaixada do Brasil nos Países Baixos

Eu nunca tinha visto uma calcinha de sex shop , comestível. Aceitei aquele presente de um amigo de uma forma muito bacana. A Câmara, dentro de uma visão jurídica legal, proporcional e razoável, julgou meu entendimento de maneira correta. Eu nem sabia o que era aquilo [a calcinha], foi ingenuidade minha”, justificou o vereador ao UOL . O vereador diz que a abertura do presente durante a sessão não representou dolo ou desrespeito às mulheres.

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Proposta isenta IPI de automóvel de pessoa com síndrome de Down

Publicados

em


.
Gustavo Sales/Câmara dos Deputados
Rodrigo Coelho
Rodrigo Coelho: a medida facilita a transposição de obstáculos por pessoas com deficiência

O Projeto de Lei 3279/20 isenta automóveis comprados por pessoas com síndrome de Down do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A isenção valerá também para o seu representante legal.

A proposta, do deputado Rodrigo Coelho (PSB-SC), altera a Lei 8.989/95, que já isenta do tributo as pessoas com deficiência física, visual, mental ou autistas. O texto tramita na Câmara dos Deputados.

A isenção pode reduzir em até 30% o valor do veículo, segundo Coelho. Para ele, a facilitação da compra de automóveis por pessoas com deficiência é relevante auxílio na transposição dos obstáculos que surgem diariamente em suas vidas. “Alterar a lei para sanar essa omissão, portanto, é urgente e necessário”, afirma.

O deputado ressalta que, atualmente, uma em cada 600 a 800 crianças nasce com síndrome de Down no Brasil.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem – Tiago Miranda
Edição – Pierre Triboli

Leia Também:  CRE aprova 11 indicações de embaixadores na manhã desta segunda

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA