POLÍTICA NACIONAL

Witzel comemora absolvição do governador de Santa Catarina em impeachment

Publicados

em


source
rj
Carlos Magno/Governo do Estado do Rio de Janeiro

Governador afastado do Rio de Janeiro Wilson Witzel


A absolvição do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés , decidida na última sexta-feira (27) por seis votos a três pelo tribunal misto que analisava o processo de impeachment, foi celebrada pelo governador afastado do Rio Wilson Witzel . O ex-juiz também responde junto a um tribunal misto, formado por cinco deputados e cinco desembargadores, e entrega sua defesa no processo na próxima segunda-feira (30).


Witzel compartilhou a notícia da absolvição de Moisés em uma rede social, afirmando que “o direito prevaleceu sobre a política”. “Recado importantíssimo que o Estado de SC manda para o Brasil. Divergências políticas devem ser resolvidas com debate de ideias e respeito ao voto”, escreveu.

Apesar das semelhanças entre os processos, aprovados pelas assembleias legislativas de Santa Catarina e do Rio de Janeiro em setembro deste ano, a situação política de Moisés difere da de Witzel. Em Santa Catarina as sessões que aprovaram a instauração do processo no Legislativo e no tribunal misto tiveram divergências nas votações, aprovadas pelos placares de 33 votos a seis e seis votos a quatro, respectivamente. No caso de Witzel, ambas as decisões foram unânimes, com placares de 69 a zero na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), em setembro, e 10 a zero no tribunal misto, no início de novembro.

Leia Também:  Não há "dúvida nenhuma" que Pazuello cometeu crime, diz Maia

Com a entrega da defesa de Witzel ao tribunal, na próxima segunda-feira, terá início a fase de instrução processual do julgamento . Nessa etapa, testemunhas podem ser ouvidas, e diligências e perícias podem ser realizadas.

Confira os próximos passos do processo contra Witzel:

  • Entregue a defesa, o presidente do tribunal misto marca nova reunião do grupo
  • Integrantes do TEM deliberam sobre o calendário de instrução e julgamento, quando decidem quais testemunhas serão ouvidas
  • Instrução processual: podem ser ouvidas testemunhas e realizadas diligências e perícias documentais; não há prazo específico
  • Witzel será o último a depor no processo
  • Encerrada a instrução, é aberto prazo de 10 dias para defesa e acusação apresentarem alegações finais
  • Após alegações, julgamento final é marcado
  • Perda de mandato de Witzel é definida por 2/3 dos integrantes, ou sete votos
  • Além do mandato, tribunal vota, em separado, perda de direitos políticos por cinco anos

Autor do pedido de impeachment , o deputado estadual Luiz Paulo (sem partido) já enviou ao presidente do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) e do tribunal misto um requerimento pedindo o depoimento de sete pessoas. Entre as testemunhas sugeridas estão Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC, e o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Lucas Tristão, presos na operação Tris In Idem, no final de agosto.

Leia Também:  Bancada do Rio garante empate na eleição da Câmara, diz Maia

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Bolsonaro participa de celebração nacional da Índia na embaixada

Publicados

em


O presidente Jair Bolsonaro participou, na noite desta terça-feira (26), da celebração do 72º Dia da República da Índia. O evento foi realizado na embaixada do país asiático em Brasília. Na última sexta-feira (22), 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca produzida no laboratório indiano Instituto Serum chegaram ao Brasil vindos da Índia. O país asiático é um dos maiores fabricantes e exportadores de medicamentos do mundo.

Em um breve discurso durante a cerimônia, Bolsonaro citou sua viagem à Índia, em janeiro do ano passado, também para participar do Dia da República, e destacou a parceria entre os dois países. 

“Nunca o nosso relacionamento esteve tão bem. O grande momento dos nossos países foi por ocasião do ano passado, quando fomos convidados como personalidade de honra daquele país. Acordos assinamos, compromissos assumimos, e notamos, durante o ano de 2020, o quão importante foi essa aproximação. E, no momento em que quase toda a aviação estava parada no mundo, a Índia nos atendeu com insumos. No corrente ano também. Acordos e compromissos assinados e assumidos o ano passado foram cumpridos pela Índia. Realmente, cada vez mais, a Índia se torna um país amigo do Brasil”, afirmou.

Leia Também:  Justiça manda suspender entrega de 132 mil doses de vacina ao Amazonas; entenda

Em seu pronunciamento, o embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy, afirmou que seu país tem atuado para oferecer ao mundo medicamentos e vacinas no combate à pandemia. 

“A Índia desempenhou seu papel no apoio dos esforço globais para enfrentar a pandemia. Como a farmácia do mundo, forneceu medicamentos para mais de 150 países durante a crise. Como membro responsável da comunidade global, a Índia está disponibilizando sua capacidade de produção de vacinas para o benefício da humanidade, conforme prometido pelo primeiro-ministro [Nerendra] Modi”, afirmou. 

De acordo com o embaixador, até agora, a Índia doou 5 milhões de doses de imunizantes contra a covid-19 e deve doar mais 2 milhões de doses, em breve, para países em desenvolvimento. O país asiático também está envolvido no projeto de fornecimento de 1 milhão de doses para a Organização das Nações Unidas (ONU) e mais 10 milhões de doses para a África. 

Edição: Fábio Massalli

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA