POLÍTICA NACIONAL

Zenaide Maia destaca Prêmio Nobel da Economia que estudou aumento do mínimo e desemprego

Publicados

em


Em pronunciamento, nesta quinta-feira (14), a senadora Zenaide Maia (PROS-RN) destacou o anúncio de David Card como vencedor do prêmio Nobel da Economia pelo seu estudo que rejeita a ideia de que o aumento real do salário-mínimo gera desemprego.

— Quem ganha o salário-mínimo recebe o seu salário e movimenta o comércio local. Essa falta de geração de emprego e renda e ainda a retirada dos recursos para a agricultura, para o Sistema Único de Saúde (SUS), afeta a economia. O Sus não é só assistência à saúde. O Sus movimenta a economia. A compra de medicamentos, equipamentos, alimentos para manter hospitais e unidades de saúde movimentam a economia desse país. Então, quando se retira dinheiro do Sus, da agricultura familiar, das micros e pequenas empresas, sem subsidiar nada, a gente está desempregando cada dia mais as pessoas, disse.

A senadora ainda defendeu a derrubada do veto presidencial à Lei nº 735/2020, conhecida por Lei Assis Carvalho, que dispõe sobre medidas emergenciais de amparo aos agricultores familiares para minimizar os efeitos da pandemia, como a renegociação de dívidas.

Segundo ela, a medida é importante, porque 70% dos alimentos que chegam à mesa dos brasileiros são cultivados pelos produtores de base familiar.

Por fim, Zenaide Maia defendeu uma reforma tributária que seja justa, para cobrar impostos de quem recebe lucros e dividendos e não apenas exigir o pagamento de tributos de servidores públicos e trabalhadores.

Leia Também:  Comissão faz nova tentativa de votar parecer sobre mudanças no setor elétrico

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

‘Um salto para os evangélicos’, diz Mendonça após aprovação para o STF

Publicados

em


source
André Mendonça
Reprodução: Senado Federal

André Mendonça

Aprovado no Senado para a vaga de ministro no Supremo Tribunal Federal (STF) , André Mendonça disse que a primeira coisa que fez foi agradecer a Deus. Evangélico, ele anunciou que sua aprovação significa um grande passo para a comunidade evangélica.

— É um passo para um homem, um salto para os evangélicos (…) Dei glória a Deus por essa vitória — afirmou, em entrevista à imprensa.

A fala pode ser interpretada como uma referência à frase “Um pequeno passo para um homem, um grande salto para a humanidade”, dita por Neil Armstrong ao pisar na lua, em 20 de julho de 1969.

No primeiro pronunciamento, Mendonça também agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro pela indicação, ao Senado pela conclusão da votação, tanto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) quanto no plenário, e listou nomes de políticos evangélicos que o apoiaram no Senado. Entre eles estão o presidente da Frente Parlamentar Evangélica, Cezinha da Madureira (PSD-SP), a relatora da sabatina, Eliziane Gama (Cidadania-MA), e o senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO).

Leia Também:  Câmara entrega Prêmio Brasil Mais Inclusão 2021 nesta quarta-feira

Leia Também

— Foi um processo longo, difícil, mas de muito aprendizado — disse Mendonça, que deixou o cargo de ministro da Advocacia-Geral da União (AGU) para angariar votos para a sabatina.

Conhecido como “terrivelmente evangélico” ministro aprovado fez um grande aceno ao grupo:

— Nós queremos dizer ao povo brasileiro que o povo evangélico tem ajudado esse país e que quer continuar ajudando esse país, trabalhar por esse país e fazer desse país uma grande nação, fazer da Justiça brasileira uma referência, fazer com essa realidade se concretize cada dia mais e, ao final, dar esperança ao nosso povo.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA