Mato Grosso

Preços de frutas, verduras e legumes caem durante quarentena

Publicado


.

Os preços das frutas, legumes e verduras mais vendidas em Cuiabá caíram em março na comparação com fevereiro, de acordo com levantamento divulgado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) divulgado nesta quarta-feira (01.04). Os impactos negativos na comercialização foram percebidos na Central de Abastecimento de Cuiabá, que abastece o comércio atacadista e varejista de hortifrutigranjeiros da capital e interior.

A queda, segundo levantamento, é reflexo das medidas tomadas nacionalmente para se evitar a proliferação da Covid-19, que dentre as ações atingiu os principais frequentadores da Central, como proprietários de restaurantes, feirantes e distribuidores da merenda escolar nas escolas públicas. “Nossos clientes hoje são apenas as redes de atacado e proprietários de mercados de pequeno porte, que ainda estão funcionando nesse período. Nosso atendimento reduziu drasticamente. Eu diria uns 60% a menos do que estamos acostumados”, comenta o permissionário João Gomes, que possui um box de frutas e verduras na Central de Abastecimento.

Entre os produtos pesquisados com preços menores estão berinjela, chuchu, jiló, pimenta-de-cheiro, quiabo, banana maçã e nanica, banana da terra, mamão formosa e a tangerina. A queda maior foi percebida no jiló e no chuchu, cuja a redução foi superior a 50%. Na penúltima semana de fevereiro a caixa de 21kg de chuchu era vendida a R$ 60. Ontem essa mesma quantidade era comercializada a R$ 25, representando uma diminuição de 58%.  Já o jiló era vendido a R$ 70 a caixa com 15kg, e no último dia de março baixou para R$ 35.

Além deles, outros itens com queda significativa de valores estão a banana maçã, o mamão formosa e o quiabo, com redução de 30%, 35% e 37% respectivamente.

Alta

Na contramão da queda, outros itens tiveram alta no preço. São eles o alface americana, alho, batata, a cenoura, cebola, uva niágara e ovos. O aumento maior foi notado na comercialização da cebola, com alta de 48% em um período de 30 dias. De R$ 40 a caixa com 20kg saltou para R$ 60. Na sequencia do aumento aparece o alho, que subiu de R$ 180 a caixa com 10kg para R$ 260, representando alta de 45%. Em seguida aparece ainda a batata lisa e o alface, que juntos subiram 40%.

Segundo a coordenadora de Acesso aos Mercados da Seaf, Doraci Maria de Siqueira, os itens que tiveram alta são os produzidos em outros estados e que nesse período de quarentena tem tido uma procura maior, em todo o país. “Já aqueles itens produzidos no Estado, como as verdurinhas em geral, os preços caíram justamente porque a busca por eles foi reduzida drasticamente por causa do isolamento da população, e por serem perecíveis o produtor está tendo de abaixar os valores para não ter um prejuízo maior”, explica Doraci Siqueira.  

Prevenção

Por se tratar uma atividade essencial à população, o abastecimento na Central de Abastecimento de Cuiabá não foi interrompido. Para se adequar ao período, o espaço localizado no distrito industrial adotou medidas de prevenção ao Covid-19. De acordo com a presidente da Associação dos Permissionários da Central de Abastecimento de Cuiabá, Marilda Giraldelli, o horário de funcionamento e o de descarga de mercadorias foi reduzido. “Não abrimos mais aos domingos, reduzimos o número de permissionários na Central, ficando apenas um ou no máximo dois por box, e disponibilizamos todos os dias álcool em gel para limpeza dos produtos e para a higiene dos permissionários”, comenta Marilda.

A Central de Abastecimento de Cuiabá está localizada no distrito industrial, e recebe mercadorias de sete estados: São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. No local circulam diariamente 250 toneladas de frutas, verduras e legumes, que representam 70% dos itens hortifrutigranjeiros consumidos no Estado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

MT é 6º estado com mais recuperandos envolvidos em atividades educacionais

Publicado


.

Estudo realizado pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) mostra que Mato Grosso é o 6º estado brasileiro com mais recuperandos envolvidos em atividades educacionais. Dos 12.519 presos contabilizados até dezembro de 2019 em Mato Grosso, 22,9% estudavam ou participavam de alguma atividade de cunho educacional.

A nota técnica do Depen apontou que o Maranhão lidera o ranking, já que envolveu 55,8% dos 12.346 reeducandos em atividades educacionais, seguido de Santa Catarina, Pernambuco, Paraná e Bahia. De maneira geral, o estudo mostrou que o Brasil aumentou em 276% o número de reeducandos estudantes nos últimos oito anos.

As atividades educacionais englobam desde o ensino básico formal – Educação de Jovens e Adultos (EJA), ensino fundamental e médio – ao ensino profissionalizante (cursos técnicos e formação inicial e continuada), projetos de leitura com remição de pena, até atividades complementares de lazer e cultura, como videoteca, entre outros.

Em Mato Grosso 5.133 pessoas privadas de liberdade tiveram acesso a algumas destas atividades educacionais em 2019, sendo que 3.582 as concluíram. A variação destes números se deve aos alvarás de soltura, como explicou a coordenadora e pedagoga do Núcleo de Educação nas Prisões (NEP) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), Fabiana Flávia Nascimento.

Educação no Sistema Prisional de MT

Das 52 unidades penitenciárias de Mato Grosso, 48 ofertam algum tipo de atividade educacional. No caso da educação básica formal (ensino fundamental e médio), que se dá por meio de uma parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a Fundação Nova Chance (Funac), 4.115 presos se matricularam em 2019, sendo que 2.868 pessoas finalizaram o ano estudando.

Ainda no ensino formal, 16 pessoas privadas de liberdade fizeram matrícula em universidades públicas conveniadas, como a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e a Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), sendo que cinco destas pessoas finalizaram 2019 em estudo. Uma nova parceria foi firmada com uma universidade particular este ano, para oferecer mais vagas EAD para os reeducandos, no entanto, em função da pandemia de Covid-19, as atividades educacionais estão paralisadas.

Já com relação a qualificação profissional, 589 matrículas foram realizadas em 2019, sendo que 539 recuperandos concluíram o curso. No caso do projeto de remição por leitura, 264 pessoas iniciaram 2019 participando e 174 pessoas concluíram. Cabe destacar que a cada três dias de leitura (com turnos de 12 horas), o reeducando tem um dia de remição de sua pena, conforme estabelecido pela Lei de Execução Penal.

Exames e Olimpíadas

O Sistema Penitenciário de Mato Grosso também foi destaque na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP): 850 alunos da Escola Estadual Nova Chance participaram do projeto e três alunos foram contemplados com uma moção honrosa. Já no concurso de redação da Defensoria Pública da União, 479 alunos também da Nova Chance se inscreveram.

“A olimpíada e o concurso de redação fazem parte de todo o planejamento da escola, que prepara as pessoas privadas de liberdade a participarem de tais iniciativas educacionais”, explicou Fabiana.

Já nos exames nacionais Enem e Encceja, 3.202 presos participaram das edições do ano passado.

Ainda de acordo com Fabiana, os índices educacionais de Mato Grosso estão bons, mas devem melhorar ainda mais com a elaboração de um novo Plano Estadual de Educação em Prisões. “No momento estamos elaborando esse plano que conta com a participação de parceiros, setores, conselhos e sindicatos para articulação e estabelecimento de metas para os próximos quatro anos de vigência”, finalizou Fabiana.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Governo de MT vai contratar serviço de hospedagem para profissionais da Saúde

Publicado


.

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), publicou na edição do Diário Oficial que circula nesta segunda-feira (25.05), aviso de abertura do Chamamento Público n° 01/2020 – processo n° 192527 que vai contratar serviços de hospedagem para os servidores diagnosticados com a Covid-19 que estejam isolados em casa, em tratamento.

De acordo com as informações do documento, o Termo de Referência e a Nota Técnica com todos as regras do processo podem ser solicitadas por e-mail: [email protected].

O envio de proposta já pode ser realizado nesta segunda-feira (25.05) para o mesmo endereço informado acima. O prazo final para que os interessados encaminhem suas ofertas vai até às 19h do dia 27 de maio de 2020. 

O objetivo é evitar a propagação do coronavírus entre os profissionais de saúde e proteger o servidor ou seus familiares em local seguro, com isolamento durante o período de quarentena.

Os hotéis devem oferecer apartamentos “standart single” e alimentação – café da manhã, almoço, jantar e ceia para os hóspedes. A SES-MT busca por empresas com capacidade na oferta do serviço e que tenha o menor custo financeiro.

Serviço

A Secretária de Estado de Saúde (SES-MT) fica localizada no Centro Político Administrativo, Palácio Paiaguás, Rua D, S/N, Bloco 5.  Fone: (65) 3613-5387

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana