Momento Cidades

Prefeito dialoga com setor do turismo

Publicado


.

Em reunião com representantes do Turismo de Cuiabá na última quinta-feira (21), o prefeito Emanuel Pinheiro se solidarizou com a situação econômica deliciada que passa o setor, por conta da pandemia do novo Coronavirus e se colocou à disposição para analisar projeto de retomada gradativa das atividades de turismo e eventos na capital.

“Precisamos ter uma ideia de como podemos fazer para voltar a trabalhar. Nossos clientes precisam saber quando vão poder voltar, essa é uma das questões que nos preocupam”, disse o representante do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SHRBS), Jaime Okamura.

O setor sofre com as medidas de isolamento implantadas na capital desde o dia 23 de março e busca soluções para aliviar a crise econômica. Na reunião o prefeito Emanuel se colocou à disposição para o diálogo e também para trabalhar em um plano de retomada das atividades que siga as normas de biossegurança.

“É uma situação difícil, eu entendo e sou solidário ao que está passando os setores econômicos da capital, sou solidário ao setor de turismo e eventos, por isso eu faço questão de manter essa ponte, essa porta aberta com vocês. Agora nós temos que buscar, dentro do tempo de anormalidade, nos prepararmos para como sobreviver a isso. O que depender da prefeitura, pode ter certeza que vamos fazer. Cuiabá fez o dever de casa, não titubeou, está tendo um custo econômico, é verdade. Nós vamos ter que nos recompor, mas hoje nós temos a oportunidade de estar aqui, conversando com um setor importantíssimo da nossa economia, para projetar de que forma nós poderemos voltar, que não seja a normalidade de janeiro e fevereiro, mas pelo menos começar a preparar esse retorno. Porque Manaus não pode fazer isso, Fortaleza não pode. E Cuiabá está podendo porque fez o dever de casa”, pontuou o prefeito de Cuiabá.

O secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo, ressaltou a importância econômica dos empresários de todas as áreas correlacionadas ao turismo e eventos e reafirmou o compromisso com a classe na capital.

“É uma determinação do prefeito Emanuel Pinheiro de que a nossa secretaria se aproxime do setor, para criar instrumentos de valorização do potencial turístico e de transformação daquilo que existe de atrativos em produto turístico. Neste momento de pandemia, estamos abertos para dialogar e construir junto as propostas para a retomada do setor com toda a segurança”, finlizou Francisco Vuolo.

Comentários Facebook
publicidade

Momento Cidades

Portal da Transparência

Publicado


Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Cidades

Procon de Várzea Grande registra 592 reclamações, 90% são relacionadas a contratos e abusividade de preços

Publicado


.

27/05/2020    32

A Coordenadoria Municipal de Defesa do Consumidor de Várzea Grande (Procon/VG) já recebeu 592 reclamações, onde ao menos 90% delas são sobre problemas relacionados à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Os registros datam o período de 01 a 25 de maio e as principais queixas são sobre o aumento nas contas de energia elétrica, falha na prestação de serviço telefônico e de internet, cancelamentos de contratos de mensalidades escolares e universitárias, além de denúncias de abusividade de preços de produtos alimentícios e de limpeza.

De acordo com a coordenadora do Procon/VG, Carolina Barbosa, a situação de pandemia no país causou problemas em diversos setores afetando os consumidores, como a sobrecarga nos serviços de telefonia, problemas em plataforma on-line de bancos e empresa de energia elétrica, cancelamento de aulas, cursos e viagens, entre outros.

“A pandemia e a orientação de evitar de sair de casa dada pelas autoridades impedem a execução total ou parcial do contrato por atos alheios ao controle do fornecedor e afetando ambos os lados da relação. Estamos vivendo uma situação extraordinária que exige bom senso, boa-fé e agilidade para atender o direito do consumidor sem os riscos de excessiva judicialização”, analisa Carolina Barbosa.

Segundo o balanço do Procon Municipal, a maioria das reclamações é feita via telefone, 222 no total; 83 registros via plataforma on-line; 147 registros pelo Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), e ainda 147 reclamações pelo aplicativo whatsapp.

“Como suspendemos o atendimento presencial, ampliamos os canais de atendimento online e por telefone. Nossos esforços são para resolver as relações de consumo através de notificações, por Carta Informativa Preliminar (a CIP) e ainda por telefone diretamente com o representante da empresa. Ainda que as empresas não sejam as responsáveis pela situação, é fundamental que prestem orientações e estejam abertas a negociar soluções viáveis e satisfatórias a todos”, detalha Carolina Barbosa.

As demandas por fiscalização também aumentaram. Além de denúncias o Procon de Várzea Grande atende a pedidos do Ministério Público. Neste mês de maio foram realizadas 54 ações em restaurantes, supermercados, farmácias, postos de combustível e comércio em geral. O destaque ficou por conta das fiscalizações em escolas particulares e universidades.

“O objetivo da nossa fiscalização é coibir algum tipo de aumento abusivo nos preços dos alimentos, combustível e produtos de higiene pessoal. Nossos fiscais notificam os estabelecimentos que devem apresentar as notas fiscais de compra dos produtos e as de venda aos consumidores. Devido à suspensão das aulas, a fim de evitar aglomerações, consumidores têm questionado sobre o pagamento integral da mensalidade de escolas particulares e faculdades privadas. Algumas escolas por exemplo, estão tendo aulas pela internet e acabam fornecendo meios para os alunos que não tem acesso continuarem as aulas, outras, porém simplesmente fecharam as portas. No caso das escolas cada situação é única e precisa ser analisada”, considera a coordenadora.

O Procon de Várzea Grande reforça que neste momento o ideal é buscar a harmonia contratual e não permitir o enriquecimento de uma parte em detrimento da outra e lembra que os consumidores devem buscar orientações durante a pandemia da Covid-19, incluindo questões relacionadas a passagens aéreas, escolas, cursos e faculdades, transporte escolar, academias e outros cursos, além de preços abusivos de produtos.

Os atendimentos continuam sendo realizados exclusivamente por meios eletrônicos. De segunda a sexta-feira das 8h às 13h pelos telefones (65) 3692-2476 / (65) 3682-3054, via whatsapp (65) 98476-6409 de segunda a sexta-feira das 8h às 18h. Também é possível registrar reclamações on-line no link http://procon.varzeagrande.mt.gov.br/, pelo instagran #proconmunicipalvgmt,  facebook: proconmunicipalvg, ou ainda pelo e-mail proconvg.reclamaca[email protected]

 

 

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana